À guisa das questões de territorialidades na área da educação do campo / As a guide to territoriality issues...

Silvio Domingos Mendes da Silva

Resumo


As questões de identidades do campo precisam ser construídas a partir das especificidades dos povos do campo, tomando como partida o esclarecimento que o reconhecimento de suas identidades deve-se voltar primeiramente ao entendimento de que hoje o rural é outro, exigindo novas políticas e novos tratamentos. Enquanto educadores, precisamos partir para construção de uma educação específica, tendo como base as raízes culturais, seus modos de vida, a relação com o meio natural e a realidade cotidiana de cada comunidade, o que obrigatoriamente nos remete à análise do território. Uma forma de se pensar esta situação é via políticas públicas que objetivem a manutenção da territorialidade, tradições, festas, culinária, dentre outras manifestações. Este texto visa analisar as condicionantes de territorialidades que possibilitam a sustentabilidade dos povos do campo em suas comunidades e que possam ser transformadas em políticas públicas a partir de práxis dos sujeitos nos processos de discussões. Pretende-se observar algumas condições territoriais que influenciam na permanência da população do campo em suas comunidades, das condições de participação, o desenho participativo, vontade política e as demandas das populações para a esfera de elaboração de políticas públicas que visam a melhoria das condições gerais em suas localidades, a partir de uma análise do papel que o Estado desempenha enquanto sujeito do processo na elaboração de políticas públicas, da sustentabilidade dos povos do campo, no campo. Por último, ponderar o papel que a Educação do Campo desempenha nas proposições de políticas voltadas à sustentabilidade dos diferentes povos no campo.

Palavras-chaves: Território; Territorialidade; Educação do campo.

 

ABSTRACT: The issues of rural identities need to be built on the specificities of the rural peoples, starting with the clarification that the recognition of their identities must first turn to the understanding that today the rural is another, requiring new policies and new treatments. As educators, we need to start construction a specific education, based on cultural roots, ways of life, relationship with the natural environment and the daily reality of each community, which obligatorily refers us to the analysis of the territory. One way to think about this situation is through public policies that aim at the maintenance of territoriality, traditions, parties, cuisine, among other manifestations. This text aims to analyze the constraints of territorialities that allow the sustainability of the rural people in their communities and that can be transformed into public policies based on praxis of the subjects in the processes of discussion. It is intended to observe some territorial conditions that influence the permanence of the rural population in their communities, the conditions of participation, participatory design, political will and the demands of the populations for the sphere of elaboration of public policies that aim at the improvement of the general conditions in their localities, from an analysis of the role that the State plays as a subject of the process in the elaboration of public policies, of the sustainability of the rural people in the countryside. Finally, consider the role that rural education plays in the field of policy proposals aimed at sustainability from different people in the field.

Keywords: Territory; Territoriality; Rural education.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18554/cimeac.v8i1.2784

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


   

International Standard Serial Number (International Centre)

Licença Creative Commons A revista eletrônica Cadernos CIMEAC (ISSN 2178-9770) está licenciada com uma licença Creative Commons.

Creative Commons License Electronic journal Cadernos CIMEAC (ISSN 2178-9770) is licensed under a Creative Commons License.

Google Scholar Citations