PAPÉIS E PERFIL DOS PROFISSIONAIS QUE ATUAM NOS SERVIÇOS DE SAÚDE MENTAL

Aline Siqueira de Almeida, Antonia Regina Ferreira Furegato

Resumo


A atual proposta de reestruturação dos serviços de saúde mental no país tem o compromisso de prestar assistência integral e resolutiva, por meio de equipes interdisciplinares. Objetivo: identificar o perfil dos profissionais que atuam nos serviços de saúde mental, de Uberlândia, e conhecer as atividades desenvolvidas destas equipes. Metodologia: trata-se de pesquisa exploratório e descritiva. Participaram do estudo 51 dos 135 profissionais de ensino superior, que atuam nos serviços de saúde mental do município. Utilizou-se roteiro com informações de identificação, formação e práticas desenvolvidas pelos sujeitos. Resultados: dos 135 funcionários de nível superior, de nove serviços locais, foram entrevistados 51, entre janeiro e agosto de 2013. Discussão: possibilidade de conhecimento do perfil e caracterização das equipes dos serviços de saúde mental do município. Conclusão: os dispositivos de base comunitária em saúde mental enfrentam dificuldades e a maioria não consegue seguir as políticas preconizadas pelo Ministério da Saúde.


Texto completo:

PDF

Referências


ESPINOSA, F. A. Guia prático de enfermagem: psiquiatria, 1ed, Rio de Janeiro; Mc Graw- Hill Interamericana do Brasil, 1998.

FUREGATO, A.R.F Relações Interpessoais Terapêuticas na Enfermagem. Ribeirão Preto; Scala, 1999.

TROVO, M.M. et al. Terapias alternativas/ complementares no ensino público e privado: Análise do conhecimento aos acadêmicos de enfermagem; Revista Latino- Americana de Enfermagem, São Paulo, v.11, n.4, p.483-489. jul./agost. 2003.

HELMAN CG. Cultura, Saúde e Doença, Porto Alegre, Artmed; 2003. 432p.

GARLA CC. Perfil dos Profissionais de ambulatórios de saúde mental, suas práticas e opiniões sobre as politicas. 2010. 88p. [Dissertação de Mestrado]. Ribeirão Preto (SP): Universidade de São Paulo/ USP; 2010.88p.

REINALDO MAS. Saúde mental na atenção básica como processo histórico de evolução da psiquiatria comunitária. Escola Anna Nery Revista Enfermagem. 2010; 12 (1): 173 – 178.

FIGUEIREDO MD, CAMPOS, RO. Saúde mental e atenção básica à saúde: o apoio matricial na construção de uma rede multicêntrica. Saúde em Debate. 2008; 32(78/79/80): 143-149.

DIAS CB, SILVA ALA. O perfil e a ação profissional do (a) enfermeiro (a) no Centro de Atenção Psicossocial. Revista Escola de Enfermagem USP. 2010; 44(2) :469-475.

PINHO LB, HERÁNDEZ AMB, KANTORSKI LP. Serviços substitutivos de saúde mental e inclusão no território: contradições e potencialidades. Ciência Cuidado Saúde. 2010; 9(1):28-35.

VENETIKIDES CH. et al. Cadernos de Texto- III Conferência Nacional de Saúde Mental, Saúde Mental: Mais atenção para quem precisa, Brasília, DF, 2001.

GONÇALVES DM, KAPCZINSKI F. Transtornos mentais em comunidade atendida pelo Programa Saúde da Família. Caderno Saúde Pública. 2008; 24(7);1641-1650.

JARDIM VMR et al. Avaliação da politica de saúde mental a partir dos projetos terapêuticos de Centros de Atenção Psicossocial. Texto Contexto Enfermagem. 2009; 18 (2): 241-248.

MOURA AAG, CARVALHO EF, SILVA NJC, Repercussão das doenças crônicas não - transmissíveis na concessão de benefícios pela previdência social.Ciência & Saúde Coletiva. 2007; 12(6): 1661-1672.

SILVA CCS, EGRY EY. Constituição de competências para a intervenção no processo saúde-doença da população: desafio ao educador de enfermagem. Revista Escola Enfermagem da USP. 2003; 37( 2): 11-16

Organização Mundial da Saúde (OMS). Relatório sobre a saúde no mundo 2001. Saúde mental: nova concepção, nova esperança. Genebra, 2001.

OLIVEIRA BGA, ALESSI, PN. O trabalho de enfermagem em saúde mental: contradições e potencialidades atuais. Revista Latino-Americana Enfermagem.2003; 11(3): 333-340.

FILIZOLA CLA, MILIONI DB, PAVARINI SCI. A vivência dos trabalhadores de um CAPS diante da nova organização do trabalho em equipe. Revista Eletrônica de Enfermagem [internet]. 2008 [ acesso em 20 de março de 2014];10, (2) :491-503. Disponível em: http://www.fen.ufg.br/revista/v10/n2/pdf/v10n2a20.pdf.

FUREGATO ARF, SILVA EC, SANTOS JL, MOREIRA GDC. Comparing the profile and presence of depression among nursing students from diurnal and afternoon courses. In.Hernandez, P., ALONSO, S. (Ed) . Womam and depression. Nova Science Publishers. Cap.17, 2008. p. 471-483.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE (BR). Comissão Organizadora da IV Conferencia Nacional de Saúde Mental – Intersetorial. Relatório Final da IV Conferência Nacional de Saúde Mental- Intersetorial, 27 de junho a 1 de julho de 2010. Brasília, DF: Conselho Nacional de Saúde/ Ministério da Saúde, 2010. [acesso em 18 de fevereiro de 2014] Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/biblioteca/Relatorios/relatorio_final_IVcnsmi_cns.pdf.

SILVA NS, ESPERIDIÃO E, BEZERRA ALQ, CAVALCANTE, ACG, SOUZA, A.C.S., SILVA KKC. Percepção de enfermeiros sobre aspectos facilitadores e dificultadores de sua prática nos serviços de saúde mental. Revista Brasileira de Enfermagem. 2013;66(5): 745-752.




DOI: https://doi.org/10.18554/

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/