PERFIL SÓCIODEMOGRÁFICO E EPIDEMIOLÓGICO DOS USUÁRIOS DE UM CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL ÁLCOOL E DROGAS

Daniela Luciana Silva e Silva, Maira Bianquin Torrezan, Jonathan Vinicius Costa, Ana Paula Rigon Francischetti Garcia, Vanessa Pellegrino Toledo

Resumo


Objetivo: caracterizar perfil sociodemográfico e epidemiológico dos usuários de um centro de atenção psicossocial álcool e drogas referência para população do distrito saúde norte/ Campinas.  Métodos: estudo quantitativo transversal. Dados coletados em 213 prontuários de julho a agosto de 2013, seguido de análise estatística descritiva. Resultados: perfil predominante foi sexo masculino, idade média 39 anos, ensino médio completo, raça branca, solteiros, com filhos. Maior prevalência de transtorno mental e comportamental devido ao uso de múltiplas drogas com comorbidades psiquiátricas. Álcool foi a droga de escolha e conflito familiar foi o estressor psicossocial. Conclusão: evidenciou-se necessidade de planejamento intersetorial, com ênfase em modelos organizados pela redução de danos, em que o acesso à rede de atenção, torna-se foco de intervenção a partir da inclusão social pelo trabalho e fortalecimento da clínica ampliada em resposta às práticas apoiadas por concepções higienistas e de exclusão. A falta de registro foi limitante neste estudo. 


Texto completo:

PDF PDF ENGLISH

Referências


Morais M. O modelo de atenção integral à saúde para tratamento de problemas decorrentes do uso de álcool e outras drogas: percepções de usuários, acompanhantes e profissionais. Cienc Saúde Coletiva. 2008;13(1):121-133.

United Nations Office on Drugs and Crime [Internet]. World drug report 2012. 2012 [cited 2013 Jun 26]. Disponível em: http://www.unodc.org/documents/data-and-analysis/WDR2012/WDR_2012_web_small.pdf

Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas [Internet]. Relatório brasileiro sobre drogas. 2009 [cited 2013 Jun 26]. Disponível em: http://www.obid.senad.gov.br/portais/OBID/biblioteca/documentos/Relatorios/328379.pdf

Alves DS. Integralidade nas Políticas de Saúde Mental. In: Pinheiro R, Mattos RA, organizadores. Os sentidos da integralidade na atenção e no cuidado à saúde. Rio de Janeiro: 6ª ed. IMS/UERJ-CEPESC-ABRASCO; 2006.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde. DAPES. Coordenação Geral de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas. Saúde Mental no SUS: as novas fronteiras da Reforma Psiquiátrica. Relatório de Gestão 2007-2010. Brasília (DF); 2011.

Pereira MO, Souza JM, Costa AM, Vargas D, Oliveira MAPF, Moura WN. Perfil dos usuários de serviços de Saúde Mental do município de Lorena - São Paulo. Acta Paul enferm. 2012;25(1):48-54.

Silva LHP, Guimarães NA, Borba LO, Mantovani MF, Paes MR, Maftum MA.Perfil dos dependentes químicos atendidos em uma unidade de reabilitação de um hospital psiquiátrico. Esc Anna Nery. 2010;14(3):585-90.

Esper LH, Corradi-Webster CM, Carvalho AMP, Furtado EF. Mulheres em tratamento ambulatorial por abuso de álcool: características sociodemográficas e clínicas. Rev Gaúcha Enferm. 2013;34(2):93-101.

Peixoto C, Prado CHO, Rodrigues CP,Cheda JND, Mota LBT, Veras AB. Impacto do perfil clínico e sócio demográfico na adesão ao tratamento de pacientes de um Centro de Atenção Psicossocial a usuários de álcool e Drogas (CAPS ad). J bras psiquiatr. 2010;59(4):317-21.

Silva ALMA, Moreno ACC, Neves LA, Araújo EC, Frazão IS. Epidemiological profile of crack users in psychosocial care center for alcohol and other drug users (CAPS AD). Rev Enferm UFPE. 2011;5 (spe):2635-43.

SAS/STAT® User’s Guide, Version 9.2, Cary, NC, USA: SAS Institute Inc., 2008.

Organização Mundial Da Saúde. Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde–CID-10. Disponível em:

www.datasus.gov.br/cid10/v2008/cid10.ht. Acesso em 22/05/2014.

Capistrano FC, Ferreira ACZ, Silva TL, Kalinke LP, Maftum MA. Perfil sócio demográfico e clínico de dependentes químicos em tratamento: análise de prontuários. Esc Anna Nery. 2013;17(2):234-241.

Veloso FB, Silveira AR, Matos FV, Silveira MA, Lopes RAG, Ribeiro MF, Pinheiro LM. Oficinas terapêuticas do Centro de Atenção Psicossocial II do município de Montes Claros: percepções de usuários e seus familiares. Saúde em Debate. 2013;n.especial(37):82-91.

Schenker M, Minayo MCS. Fatores de risco e de proteção para o uso de drogas na adolescência. Ciênc saúde coletiva. 2005;10(3):707-17.

Laranjeira R, Pinsky I, Zaleski M, Caetano R. organizadores. I Levantamento Nacional sobre os padrões de consumo de álcool na população brasileira. Secretaria Nacional Antidrogas: Brasília(DF); 2007.

Duailibi LB, Ribeiro M, Laranjeira R. Profile of cocaine and crack users in Brazil. Cad. Saúde Pública. 2008;24(Suppl4):545-57.

Romanini M, Roso A. Mídia, ideologia e cocaína (Crack): produzindo "refugo humano". Psico-USF. 2013,18(3):373-82.

Santos RR, Neto OPA, Cunha CM. Perfil de vítimas de intoxicações exógenas agudas e assistência de enfermagem. Rev. Enferm Atenção Saúde [Online]. 2015;4(2):45-55.

Souza J, Kantorski LP, Gonçalves SE, Mielke FB, Guadalupe DB. Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas e redução de danos: novas propostas, novos desafios. Rev Enferm UERJ. 2007;15(2):210-217.




DOI: https://doi.org/10.18554/reas.v6i1.1659

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/