PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE VÍTIMAS DE COLISÕES AUTOMOBILÍSTICAS ATENDIDOS PELO SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA

Ana Isabella Sousa Almeida, Maicon de Araújo Nogueira, Antônia Margareth Moita Sá, Alex de Assis Santos Dos Santos, Denise Dos Santos Pereira, Edilene do Socorro Guimarães

Resumo


A pesquisa objetiva caracterizar as vítimas de colisão automobilística envolvendo motocicletas atendidas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) do município de Ananindeua no Pará. Trata-se de um estudo epidemiológico retrospectivo, no qual se consultaram as fichas de eventos traumáticos de pacientes atendidos pelo SAMU. Os dados foram armazenados em um banco de dados computadorizado, e analisados por meio de estatística descritiva. Constatou-se que 74,6% das vítimas eram do gênero masculino na faixa etária de 26 a 35 anos (37,0%), e (78,2%) não usavam capacete. Os maiores índices de eventos traumáticos ocorrem por colisão de motocicletas com carro (36,4%), seguida de queda de moto (29,1%), aos domingos (15,5%), entre às 20h e às 21h (14,1%). Conclui-se que é necessário implementar estratégias de educação para o trânsito a partir de estudos realizados sobre os fatores determinantes que permeiam a idiossincrasia, possibilitando mudanças no comportamento humano.


Texto completo:

PDF PDF ENGLISH

Referências


Krug EG, Sharma GK, Lozano R. The global burden of injuries. Am J Public Health. 2000; 90 (4):523-6

Cavalcante AKCB, Holanda VM, Rocha CFM, Cavalcante SW, Sousa JPR, Sousa FHR. Perfil dos acidentes de trânsito atendidos por serviço pré-hospitalar móvel. Revista Baiana de Enfermagem. 2015; 29 (2):135-145.

Simoneti FS, Cunha LO, Gurfinkel Y, Mancilha TS, et al. Padrão de vítimas e lesões no trauma com motocicletas. Rev Fac Ciênc Med. Sorocaba. 2016; 18(1): 36-40

- DPVAT. Seguradora Líder. O Seguro do Trânsito. Boletim estatístico ano 05, v.4, jan/dez. 2016 [acesso em: 23/05/2016]. Disponível em: .

- Departamento Nacional de Trânsito (BR). Frota Nacional Dezembro de 2015. Brasília, 2015. [acesso em 20/05/2016]. Disponível em: .

Ganne N. Estudo sobre acidentes de trânsito envolvendo motocicletas na Cidade de Corumbá e região, Estado do Mato Grosso do Sul, Brasil, no ano de 2007. Rev Pan Amaz Saúde. 2010; 1(3):19-24.

Santos GEO. Cálculo amostral: calculadora on-line. 2011 [acesso em 12/12/2015]. Disponível em: http://www.publicacoesdeturismo.com.br/calculoamostral

Cabral APS, Souza WV, Lima MLC. Serviço de Atendimento Móvel de Urgência: Um observatório dos acidentes de transportes terrestre em nível local. Rev. Brasil. Epidemiologia. 2011; 14(1): 3-14.

Dutra VC, Caregnato RCA, Figueiredo MRB, Schneider DS. Traumatismo crânio cerebrais em motocicletas: relação do uso do capacete e gravidade. Acta Paul Enferm. 2014; 27(5):485-91.

Nogueira MA, Reichert JBV, Medeiros LM. Trauma: natureza das publicações científicas, cenário atualizado no Brasil. Rev Pesquisa em Saúde. 2012; 21(11/12): 31-33.

Almeida LC. Lesões musculoesqueléticas em traumas por Acidente motociclístico atendidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência em Salvador, Bahia. [Monografia]. Bahia (BA): Universidade Federal da Bahia/UFBA; 2014. 52 f

Settervall CHC; Sousa RMC; Silva SCF. Escala de Coma de Glasgow nas primeiras 72 horas após trauma cranioencefalico e mortalidade hospitalar. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2011; 19(6): 1-7.

Ladeira RM, Barreto SM. Fatores associados ao uso de serviço de atenção pré-hospitalar por vítimas de acidentes de trânsito. Cad. Saúde Pública. 2008; 24(2): 287-294.

Marques GQ, Lima MAS, Ciconet RM. Agravos clínicos atendidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Porto Alegre - RS. Acta paul. enferm. [serial on the Internet]. 2011 [acesso em 23/05/2016]; 24(2): 185-191. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-21002011000200005.

Alfaro D, Mattos H. Atendimento Pré-Hospitalar ao Traumatizado Básico e Avançado PHTLS. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007

Barbosa MQ, Abrantes KSM, Júnior WRS, Casimiro GS, Cavalcanti AL. Acidente Motociclístico: Caracterização das Vitimas Socorridas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Rev bras ci Saúde. 2014; 18(1):10

Santos AMR, Rodrigues RAP, Santos CB, Caminiti GB. Distribuição geográfica dos óbitos de idosos por acidente de trânsito. Esc Anna Nery. 2016; 20(1): 130-137.

Casagrande D, Stamm B, Leite MT. Perfil dos atendimentos realizados por uma Unidade de Suporte Avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) do Rio Grande do Sul. Scientia Médica. 2013; 23(3):149-155.

Adão RS, Santos MR. Atuação do enfermeiro no atendimento pré-hospitalar móvel. Rev. Min. de Enf. 2012; 16(4):601-608.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 814/GM, de 1º de junho de 2001. Estabelece o conceito geral, os princípios e as diretrizes da regulação médica das urgências. Brasília: Ministério da Saúde; 2001.




DOI: https://doi.org/10.18554/reas.v6i2.1827

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/