COMPREENDENDO OS SIGNIFICADOS DE SE CONVIVER COM FERIDA CRÔNICA

Efigênia Gomes, Miguir Terezinha Vieccelli Donoso, Andreza Werli-Alvarenga, Vania Regina Goveia

Resumo


Objetivo: Identificar significados de se ter uma lesão crônica, numa perspectiva compreensiva. Método: Utilizou-se a metassíntese. Foram buscados estudos que atendessem aos seguintes critérios: artigos primários; qualitativos; nos idiomas português, inglês ou espanhol; publicados no período de 2006 a 2016 e que abordassem o tema lesões crônicas. Resultados: A ocorrência de lesão crônica afeta aspectos que vão além do biológico, influenciando nas relações sociais, familiares, na autoestima, sexualidade e na percepção da pessoa sobre si mesma. As categorias emergentes foram recorrentes em mais de um artigo, o que sugere cenários semelhantes para diversas pessoas com lesão crônica. As limitações, o sofrimento no cotidiano e as relações sociais foram questões encontradas nas várias categorias emergentes. Conclusão: O universo da pessoa com lesão crônica apresenta-se marcado por questões que extrapolam a dor e as características da lesão. O enfermeiro deve abordar essas pessoas em uma perspectiva integral e holística.

Descritores: Ferimentos e Lesões; Emoções; Enfermagem.


Texto completo:

PDF PDF ENGLISH

Referências


Albuquerque ER, Alves EF. Análise da produção bibliográfica sobre qualidade de vida de portadores de feridas crônicas. Saúde e Pesquisa. [Internet]; 2011 mai jun [citado 2017 apr 1]; 4(2):147-52. Disponível em: http://periodicos.unicesumar.edu.br/index.php/saudpesq/article/view/1560

Silva CJA, Freire MWS, Simpson CA, Silva FS, Ferraz JB. Sentimentos vivenciados por mulheres vítimas de queimaduras: revisão integrativa. J. res.: fundam.care.online. [Internet]; 2015 dez [citado 2017 set 1];7(supl.):56-64. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/about/editorialPolicies#focusAndScope

Souza MKB, Matos IAT. Percepção do portador de ferida crônica sobre a sua sexualidade. Rev. enferm. UERJ. [internet]; 2010 jan/mar [citado 2017 set 1];18(1):19-24. Disponível em: http://www.facenf.uerj.br/v18n1/v18n1a04.pdf

Bedin LF, Busanello J, Silva FM, Sehnem GD, Poll MA. Estratégias de promoção da autoestima, autonomia e autocuidado das pessoas com feridas crônicas. Rev Gaúcha Enferm. [internet]; 2014 set [citado 2017 jun 26];35(3):61-7. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/index.php/RevistaGauchadeEnfermagem/article/view/43581/31509

Matheus MCC. Metassíntese qualitativa: desenvolvimento e contribuições para a prática baseada em evidências. Acta Paul Enferm. [internet]; 2009 [citado 2017 set 1];22(Spe1):543-5. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ape/v22nspe1/19.pdf

Aguiar ACS, Sadigursky D, Martins LA, Menezes TMO, Santos ALS, Reis LA. Repercussões sociais vivenciadas pela pessoa idosa com úlcera venosa. Rev Gaúcha Enferm. [internet]; 2016 set [citado 2017 set 1];37(3):55302. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rgenf/v37n3/0102-6933-rgenf-1983-144720160355302.pdf

Alves JFA, Sousa ATO, Soares MJGO. Sentimentos de inclusão social de pessoas com úlcera venosa. Rev Enferm UFSM. [internet]; 2015 abr/jun [citado 2017 set 7]; 5(2):192-203. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reufsm/article/view/15425/pdf

Aguiar ACSA, Amaral L, Reis LA, Barbosa TSM, Camargo CL, Alves MR. et al. Alterações ocorridas no cotidiano de pessoas acometidas pela úlcera venosa: contribuições à Enfermagem. Revista Cubana de Enfermería. [internet]; 2014 jul/set [citado 2017 jun 5];30(3):213-21. Disponível em: http://www.revenfermeria.sld.cu/index.php/enf/issue/view/20

Alves RM, Carvalho ESS, Santos LM, Araújo EM. Ser mulher e ter o corpo ferido: Um estudo de representações sociais. J. res.: fundam. care. [internet]; 2014 out/nov [citado 2017 jul 18];6(4):1513-24. Disponível em: http://www.redalyc.org/pdf/5057/505750770017.pdf

Silva DC, Budó MLD, Schmith MD, Ecco L, Costa UKF, Torres GV. . Experiências construídas no processo de viver com a úlcera venosa. Cogitare Enferm. [internet]; 2015 jan/mar [citado 2017 ago 11];20(1):13-19. Disponível em: http://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view/37784/24829

Carvalho ES, Paiva MS, Aparício EC, Rodrigues GRS. Trajetórias afetivo-sexuais de pessoas com feridas crônicas nos membros inferiores: aspectos na escuta terapêutica. Rev Gaúcha Enferm. [internet]; 2013 set [citado 2017 ago 18];34(3):163-70. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472013000300021

Silva MH, Jesus MCP, Merighi MAB, Oliveira DM, Biscotto PR, Silva GPS. . O cotidiano do homem que convive com a úlcera venosa crônica: estudo fenomenológico. Rev Gaúcha Enferm. [internet]; 2013 set [citado 2017 mar 30];34(3):95-101. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472013000300012

Waidman MAP, Rocha SC, Correa JL, Brischiliari A, Marcon SS. O cotidiano do indivíduo com ferida crônica e sua saúde mental. Texto Contexto Enferm. [internet]; 2011 [citado 2017 set 15];20(4):691-9. Disponível: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_isoref&pid=S0104-07072011000400007&lng=en

Lara MO, Pereira Junior AC, Pinto JSF, Vieira NF, Wichr P. Significado da ferida para portadores de úlcera crônica. Cogitare Enferm. [internet]; 2011 jul/set [citado 2017 set 15]:16(3):471-7. Disponível em: http://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view/20178/16232

Brito KKG, Sousa MJ, Sousa ATO, Meneses LBA, Oliveira SHS, Soares MJGO. Feridas crônicas: abordagem da enfermagem na produção científica da pós graduação. Rev enferm UFPE. [internet]; 2013 fev [citado 2017 set 7];7(2):414-21. Disponível em: www.revista.ufpe.br/revistaenfermagem/index.php/revista/article/download/.../5310

Oliva DV. Raízes sociais e psicodinâmicas do preconceito e suas implicações na educação inclusive. Psicol. Esc. Educ. [internet]; 2016 mai/ago [citado 2017 set 3];20(2): 349-56. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-5572016000200349&script=sci_abstract&tlng=pt

Verztman J. Embaraço, humilhação e transparência psíquica: o tímido e sua dependência do olhar. Ágora. [internet]; 2014 jan/ago [citado 2017 set 3];17(n. esp.);127-40. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-14982014000300011

Figueiredo ML, Zuffi FB. Cuidados aos portadores de úlcera venosa: percepção dos enfermeiros da Estratégia de Saúde da Família. Enfermería Global. [internet]; 2012 out [citado 2017 set 7];(28):147-58. Disponível em: http://scielo.isciii.es/pdf/eg/v11n28/pt_docencia4.pdf

Salomé GM. Processo de viver do portador com ferida crônica: atividades recreativas, sexuais, vida social e familiar. Saúde Coletiva. [internet]; 2010 [citado 2017 set 15];7(46):300-4. Disponível em: http://www.redalyc.org/comocitar.oa?id=84215678004

Silva JA, Ribeiro Filho NP. A dor como um problema psicofísico. Rev Dor. [internet]; 2011 abr/jun [citado 2017 ago 11];12(2):138-151. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rdor/v12n2/v12n2a11

Araújo LC, Romero B. Dor: avaliação do 5º sinal vital. Uma reflexão teórica. Rev Dor. [internet]; 2015 out/dez [citado 2017 mar 30];16(4):291-6. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1806-00132015000400291&script=sci_arttext&tlng=pt

Márquez JO. A dor e os seus aspectos multidimensionais. Cienc. Cult. [internet]; 2011 abr [citado 2017 ago 30];63(2):28-32. Disponível em: http://cienciaecultura.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0009-67252011000200010

Souza LR, Hanus JS, Dela Libera LB, Silva VM, Mangilli EM, Simões PW, Ceretta LB, Tuon L. Sobrecarga no cuidado, estresse e impacto na qualidade de vida de cuidadores domiciliares assistidos na atenção básica. Cad. Saúde Colet. [internet]; 2015 [citado 2017 jun 8];23(2): 140-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cadsc/v23n2/1414-462X-cadsc-23-2-140.pdf

Moizes JS, Bueno SMV. Compreensão sobre sexualidade e sexo nas escolas segundo professores do ensino fundamental. Rev. esc. enferm. USP. [internet]; 2010 mar [citado 2017 jun 8];44(1):205-12. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342010000100029

Dias TYAF, Costa IKF, Melo MDM, Torres SMSGSO, Maia EMC, Torres GV. Avaliação da qualidade de vida de pacientes com e sem úlcera venosa. Rev. Latino-Am. Enfermagem. [internet]; 2014 jul/set [citado 2017 mai 13];22(4):576-81. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v22n4/pt_0104-1169-rlae-22-04-00576.pdf

Piropo TGN, Gomes FV, Azoubel R, Torres GV. Autocuidado de portadores de úlcera venosa crônica em ambiente domiciliar. Rev Saúde. Com. [internet]; 2012 jul/ago [citado 2017 jul 18]:8(2):2-11. Disponível em: http://www.uesb.br/revista/rsc/ojs/index.php/rsc/article/view/165/197

Santos LSF, Camacho ACLF, Oliveira BGRB, Nogueira GA, Joaquim FL. Influência da úlcera venosa na qualidade de vida dos pacientes: revisão integrativa. Rev enferm UFPE [internet]; 2015 abr [citado 2017 jul 3];9(supl. 3):7710-22. Disponível em: www.revista.ufpe.br/revistaenfermagem/index.php/revista/article/download/.../12112

Silveira MGB, Coelho AR, Rodrigues SM, Soares MM, Camillo GN. Portador de hanseníase: impacto psicológico do diagnóstico. Psicologia & Sociedade. [internet]; 2014 [citado 2017 mai 13];26(2):517-27. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/descarga/articulo/4808606.pdf

Gonçalves JRL, Soares PPB, Silva CMM, Gonçalves ER, Santos EA. Significado de vivenciar um grupo terapêutico junto a um projeto de extensão: relato de experiência. REAS [Internet]. 2013 [citado 2017 mai 13]; 2(3):88-95. Disponível em: http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/enfer/article/view/243/437

Espíndula JA, Do Valle ERM, Bello AA. Religião e espiritualidade: um olhar de profissionais de saúde. Rev. Latino-Am. Enfermagem. [internet]; 2010 nov/dez [citado 2017 set 17]; 18(6): [08 telas]. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rlae/article/view/4279/5429




DOI: https://doi.org/10.18554/reas.v7i2.2396

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/