EXPERIÊNCIAS DE ACADÊMICOS APÓS ESTÁGIO EM UM SERVIÇO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE

Vander Monteiro da Conceição, Claudia Daniele Tavares Dutra, Carla Andréa Avelar Pires, Ivam Freire da Silva, Jorge Luiz dos Santos Duarte

Resumo


O objetivo deste estudo foi descrever a experiência de acadêmicos da Universidade Federal do Pará após a realização de um estágio na atenção primária à saúde através do Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde. Tratou-se de um relato de experiência de dois alunos participantes do referido programa entre abril de 2010 e março de 2011. O primeiro contato com a equipe de saúde foi dialético, pois havia uma constante comparação da teoria, apreendida na universidade, com as atividades realizadas - sobretudo o manejo da clientela do serviço -, assim como a identificação das necessidades de saúde que a comunidade demandava. A autorreflexão a partir deste contexto fez-nos perceber a necessidade de uma formação profissional mais próxima à realidade social brasileira e que os profissionais de saúde devem ser mais valorizados neste ramo de cuidado, para que a atenção primária à saúde seja sua primeira opção de trabalho.

Descritores: Serviços de Saúde Comunitária; Atenção Primária à Saúde, Educação em Enfermagem.

 


Texto completo:

PDF

Referências


Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor. O SUS pode ser seu melhor plano de saúde. Brasília: IDEC, 2003.

Teixeira CF, Paim JS, Vilasbôas AL. Sus, Modelos Assistenciais e Vigilância da Saúde. Informe Epidemiológico do SUS 1998; 7(2): 8-28.

Kligerman, J. A Ampliação da Assistência Oncológica no Brasil. Revista Brasileira de Cancerologia, 2000, 46(4): 347-49.

Brito NTG, Carvalho R. A humanização segundo pacientes oncológicos com longo período de internação. Einstein. 2010; 8(2 Pt 1): 221-7.

Brasil. Ministério da Saúde. Ministério da Educação. Portaria interministerial nº 421, de 3 de março de 2010. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 05 março 2010. p. 52.

Conill EM. Ensaio histórico-conceitual sobre a Atenção Primária à Saúde: desafios para a organização de serviços básicos e da Estratégia Saúde da Família em centros urbanos no Brasil. Cad. Saúde Pública. 2008; 24 (suppl.1), p. 7-16.

Schwartz TD; Ferreira JTB; Maciel ELN; Lima RCD. Estratégia Saúde da Família: avaliando o acesso ao SUS a partir da percepção dos usuários da Unidade de Saúde de Resistência, na região de São Pedro, no município de Vitória (ES). Ciênc. saúde coletiva. 2010;15(4): 2145-2154.

Feuerwerker L. Modelos tecno assistenciais, gestão e organização do trabalho em saúde: nada é indiferente no processo de luta para a consolidação do SUS. Interface (Botucatu). 2005; 9(18): 489-506.

Campos GWS. Humanização na saúde: um projeto em defesa da vida?. Interface (Botucatu). 2005; 9(17): 398-400.

Martins JJ; Albuquerque GL. A utilização de tecnologias relacionais como estratégia para humanização do processo de trabalho em saúde. Cienc Cuid Saude 2007; 6(3):351-356.




DOI: https://doi.org/10.18554/

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/