A RELEVÂNCIA DA EXTENSÃO ACADÊMICA SOBRE A PRÁTICA RACIONAL DE MEDICAMENTOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Cleanny Sales Lima, Paloma Larissa de Aquino Maia, Leiliane Leite dos Santos, Shirlei Silva Barreto Alves, Rhaylanne de Holanda Feitosa, Andreza Kalline Ferreira Gama, Laryce Rafaelli Sampaio Barros Koga, Alessandra Cristina Tenório, Jaqueline Maria da Silva, Alayde Ricardo da Silva, Hugo de Lira Soares, Yolanda Karla Cupertino da Silva

Resumo


Objetivos: Apresentar a experiência da extensão acadêmica vivenciada por estudantes do curso de enfermagem, durante um Projeto de Extensão Comunitária pela Faculdade CESMAC do Sertão.   Descrição de experiência: Trata-se de um relato de experiência baseado em ações educativas realizadas em escolas da rede pública e privada no Município de Palmeira dos índios-AL, acerca do uso racional de medicamentos. Relato: As atividades foram desenvolvidas com escolares do ensino fundamental e médio, beneficiando aproximadamente 1200 escolares entre os meses de fevereiro a dezembro do ano de 2017. Os temas foram abordados de acordo com a Política Nacional de Medicamentos e Manuais do Ministério da Saúde. Considerações finais: As atividades desenvolvidas conseguem contribuir de forma significativa para a ampliação da educação em saúde, proporcionando aos beneficiados estratégias simples que garantam o conhecimento sobre o Uso Racional de Medicamentos, além de promover a integração da faculdade e a sociedade.


Referências


- Monteiro EB, Lacerda JT. Promoção do uso racional de medicamentos: uma proposta de modelo avaliativo da gestão municipal. Rev Saúde Debate. 2016, 40 (111): 101-116.

- Ministério da Saúde (Brasil). Secretaria de Ciências, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. Uso racional de medicamentos: temas selecionados. Série A Normas e Manuais Técnicos. Brasília- DF 2012.

- Mendes LA, Pereira BB. Poisoning by drugs in Brazil as recordedby SINITOX between 2007 and 2011. J. Health Biol Sci. 2017; 5(2): 165-170.

- Carvalho FFB. A saúde vai à escola: a promoção da saúde em práticas pedagógicas. Physis: Revista de Saúde Coletiva, 2015, 25(4): 1207-1227.

- Piantino CB, Vanin AC, Vieira M, Souza DHI. Propostas de ações educativas no ambiente escolar como prática de promoção da saúde. Ciência Et Praxis, Mina Gerais, 2016, 9(17): 50-52.

- Junqueira, SC. Educação e saúde: Estratégias andrológicas para a promoção do uso racional de medicamentos na educação de jovens e adultos (EJA). Revista leph, São Paulo, 2014, 22(1): 293-303.

- Niles RPJ, Socha K. A importância das atividades lúdicas na educação infantil. Ágora: Rev. Divulg. Cient, Santa Catarina, 2014, 19( 1): 80-94.

- Moimaz, SAS et al. Extensão universitária na ótica de acadêmicos: o agente fomentador das Diretrizes Curriculares Nacionais. Revista da Abeno, São Paulo, 2015, 4(15): 45-54.

- Reis GL, Souza LFF, Barroso MFS, Pereira EB, Nepomuceno EG, Amaral GF. A relevância da integração entre universidades e escolas: um estudo de caso de atividades extensionistas em robótica educacional voltadas para rede pública de ensino. Revista de Extensão. 2014, 2(3): 52-73.

- Siqueira SMC, Jesus VS, Santos ENB, Whitaker COM, Sousa BVN, Camargo CL. Atividades extensionistas, promoção da saúde e desenvolvimento sustentável: experiência de um grupo de pesquisa em enfermagem. Esc. Anna Nery. 2017, 21(1): 1-7.




DOI: https://doi.org/10.18554/reas.v7i2.3366

Apontamentos



URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/