EVOLUÇÃO DA COMPLETUDE DAS INFORMAÇÕES SOBRE MORTALIDADE NEONATAL EM MINAS GERAIS

Verônica Aparecida Ferreira, Damiana Aparecida Trindade Monteiro, Luan Augusto Alves Garcia, Fernanda Carolina Camargo, Divanice Contim, Jesislei Bonolo do Amaral

Resumo


Objetivo: analisar a evolução temporal e a qualidade das informações sobre a mortalidade neonatal em Minas Gerais. Métodos: estudo ecológico e de tendência temporal, utilizando informações relacionadas as Declaração de Óbito neonatal disponibilizadas em sistema eletrônico de domínio público no período de 1996 a 2014. Foram considerados aspectos maternos e da gestação, características do parto, do recém-nascido e aspectos relacionados ao óbito neonatal para a classificação da completude e, definição do modelo polinomial para avaliação da tendência por coeficiente de determinação e correlação de Pearson. Resultados: variáveis sexo do recém-nascido (média=0,6; IC 95% 0,5-0,7), idade do óbito (média=0,3;IC 95% 0,1-0,5) e local do óbito (média=0,3;IC 95% 0,1-0,4) apresentaram excelente completude. Modelo polinomial de primeira ordem foi determinante para explicação de tendência de redução da incompletude na maioria das variáveis (82%). Conclusão: apesar da tendência de redução da incompletude, é relevante fomentar a discussão sobre o tema, tendo em vista a melhor vigilância dos óbitos neonatais.


Texto completo:

PDF PDF ENGLISH

Referências


Organização das Nações Unidas. Relatório sobre os objetivos de desenvolvimento do Milênio [Internet]. 2015 [citado em 09 mai 2019]. Disponível em: https://www.unric.org/pt/images/stories/2015/PDF/MDG2015_PT.pdf.

Brasil. Ministério da Saúde. Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS). Estatísticas Vitais [Internet]. 2018 [citado em 14 mai 2019]. Disponível em: http://www.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=0205.

Feitosa AC, Santos EFS, Ramos JLS, Bezerra IMP, Nascimento VG, Macedo CC et al. Factors associated with infant mortality in themetropolitan region of Cariri, Ceará, Brazil. Rev Bras Crescimento Desenvolv Hum. [Internet] 2015 [citado em 14 mai 2019]; 25(2):224-29. doi: http://dx.doi.org/10.7322/jhgd.103019.

Vieira LB, Gouveia HG, Wegner W, Gerhardt LM. The Millennium Development Goals and the social commitment of Nursing research. Rev Gaúcha Enferm. [Internet] 2015 [citado em 14 mai 2019]; 36(1):12-13. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2015.01.53436.

Dutra IR, Andrade GN, Rezende EM, Gazzinelli A. Investigação dos óbitos infantil e fetal no Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais, Brasil. Rev Min Enferm. [Internet] 2015 [citado em 14 mai 2019]; 19(3):597-604. doi: http://dx.doi.org/ 10.5935/1415-2762.20150046.

Pinheiro JMF, Tinoco LS, Rocha ASS, Rodrigues MP, Lyra CO, Ferreira MAF. Atenção à criança no período neonatal: avaliação do pacto de redução da mortalidade neonatal no Rio Grande do Norte, Brasil. Ciênc Saúde Coletiva [Internet] 2016 [citado em 13 mai 2019]; 21(1):243-252. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232015211.09912014.

Silva LP, Moreira CMM, Amorim MHC, Castro DS, Zandonade E. Avaliação da qualidade dos dados do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos e do Sistema de Informações sobre Mortalidade no período neonatal, Espírito Santo, Brasil, de 2007 a 2009. Ciênc Saúde Coletiva [Internet] 2014 [citado em 13 mai 2019]; 19(7): 2011-20. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232014197.08922013.

Romero DE, Cunha CB. Avaliação da Qualidade das Variáveis Epidemiológicas e Demográficas do Sistema de Informação de Nascidos Vivos, 2002. Cad Saúde Pública [Internet] 2007 [citado em 13 mai 2019]; 23(3):701-14. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2007000300028.

Antunes JLF, Cardoso MRA. Uso da análise de series temporais em estudos epidemiológicos. Epidemiol Serv Saúde [Internet] 2015 [citado em 13 mai 2019]; 24(3):565-576. doi: http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742015000300024.

Figueiroa BQ, Vanderlei LCM, Frias PG, Carvalho PI, Szwarcwald CL. Análise da cobertura do Sistema de Informações sobre Mortalidade em Olinda, Pernambuco, Brasil. Cad Saúde Pública [Internet] 2013 [citado em 13 mai 2019]; 29(3):475-484. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2013000300006.

Ramalho MOA, Frias PG, Vanderlei LCM, Macêdo VC, Lira PIC. Avaliação da incompletude da declaração de óbitos de menores de um ano em Pernambuco, Brasil, 1999 a 2011. Ciênc Saúde Coletiva [Internet] 2015 [citado em 14 mai 2019]; 20(9):2891-2898. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232015209.09492014.

Silva LP, Moreira CMM, Amorim MHC, Castro DS, Zandonade E. Avaliação da qualidade dos dados do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos e do Sistema de Informações sobre Mortalidade no período neonatal, Espírito Santo, Brasil, de 2007 a 2009. Ciênc Saúde Coletiva [Internet] 2014 [citado em 13 mai 2019]; 19(7):2011-2020. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232014197.08922013.

Ribeiro NM, Castro SS, Scatena LM, Haas VJ. Análise da tendência temporal do suicídio e de sistemas de informações em saúde em relação às tentativas de suicídio. Texto Contexto Enferm. [Internet] 2018 [citado em 13 mai 2019]; 27(2):e2110016. doi: http://dx.doi.org/10.1590/0104-070720180002110016.

Mathers CD, Fat DM, Inoue M, Rao C, Lopez AD. Counting the dead and what they died from: an assessment of the global status of cause of death data. Bull Word Health Organ 2005; 83(3): 171-7.

Simão R, Gallo PR. Mortes Infantis em Cabinda, Angola: desafios para as políticas públicas de saúde. Rev Bras Epidemiol. [Internet] 2013 [citado em 13 mais 2019]; 16(4):826-37. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2013000400003.

Drumond E, Abreu DM, Machado C, Gomes F, Franca E. Racial Disparities and Avoidable Infant Mortality in a City of Southeastern Brazil, 2001-09. J Trop Pediatr. [Internet] 2013 [citado em 13 mai 2019]; 59(1):23-8. doi: https://doi.org/10.1093/tropej/fms039.

Frias PG, Szwarcwald CL, Lira PIC. Avaliação dos sistemas de informações sobre nascidos vivos e óbitos no Brasil na década de 2000. Cad Saúde Pública [Internet] 2014 [citado em 13 mai 2019]; 30(10):2068-2080. doi: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00196113.

Barbosa TAGS, Coelho KR, Andrade GN, Bittencourt SDA, Leal MC, Gazzinelli A. Determinantes da mortalidade infantil em municípios do Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais, Brasil. Rev Min Enferm. [Internet] 2014 [citado em 13 mai 2019]; 18(4):907-914. doi: http://www.dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20140067.

Costa GM, Tiburcio JD, De Oliveira VC, Gontijo TL, Guimarães EAA. Determinantes do baixo peso ao nascer a partir das declarações de nascidos vivos. Cienc Enferm. [Internet] 2014 [citado em 13 mai 2019]; 20(3):21-31. doi: http://dx.doi.org/10.4067/S0717-95532014000300003.

AbouZarh C, Rampatige R, Lopez A, de Savigny D. When civil registration is inadequate: interim methods for generating vital statistics. Pac Health Dialog 2012; 18(1): 215-30.




DOI: https://doi.org/10.18554/reas.v8i2.3734

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/