CARACTERIZAÇÃO DAS VÍTIMAS DE INFARTO DO MIOCÁRDIO ADMITIDAS EM UMA UNIDADE CORONARIANA

Danielle Santana Soares, Thalita da Silva Santos, Suellen Rodrigues de Oliveira Maier, Mayara Rocha Siqueira Sudré, Cézar Augusto da Silva Flores, Wanmar de Souza Oliveira

Resumo


Objetivo: caracterizar as vítimas de infarto agudo do miocárdio admitidas em uma unidade de terapia intensiva coronariana de um hospital no sul do estado de Mato Grosso. Metodologia: estudo descritivo, retrospectivo, do tipo transversal com abordagem quantitativa. Os dados foram coletados de janeiro a dezembro do ano de 2017, descritos com frequências absoluta e relativa, com intervalo de confiança de 95%, média, mínima e máxima. Resultados: admitiu-se um total de 213 usuários, sendo que destes 67,6% são do sexo masculino, 31,9% apresentaram idade entre 65 e 74 anos, sendo que 58,2% foram provenientes dos serviços de urgência e emergência. O tempo de permanência prevalente foi de até 72 horas com 63,8% e quanto ao desfecho clínico, 89,7% receberam alta para outras unidades intra hospitalar. Conclusão: com a caracterização dos usuários é possível nortear o planejamento e efetivação da assistência, centrado nas especificidades dos usuários.


Texto completo:

PDF PDF ENGLISH

Referências


Magalhães CC, Serrano Junior CV, Consolim- Colombo FM, Nobre F, Fonseca FAH, Ferreira JFM. Tratado de cardiologia SOCESP. 3° ed. São Paulo (SP): Manole; 2015.

Mertins SM, Kolankiewiz ACB, Rosanelli CLSP, Loro MM, Poli G, Winkelman ER, et al. Prevalencia de factores de riesgo en pacientes con infarto agudo de miocárdio. Av Enferm [internet]. 2016; 34(1):30-8. Disponible: doi: http://dx.doi.org/10.15446/av.enferm.v34n1.37125.

Aehlert, B. Síndromes Coronarianas Agudas. In: Aehlert, B (ed.) ACLS: Suporte avançado de vida em cardiologia: emergência em cardiologia. 4° ed. Rio de Janeiro (RJ): Elservier; 2013. p. 211-75.

Piegas LS, Timerman A, Feitosa GS, Nicolau JC, Mattos LAP, et al. V Diretriz da Sociedade Brasileira de Cardiologia sobre Tratamento do Infarto agudo do Miocárdio com Supradesnível do Segmento ST. Arq Bras Cardiol. 2015 [acesso em 02 de dez 2017]; 2(105). Disponível em: http://publicacoes.cardiol.br/2014/diretrizes/2015/02_TRATAMENTO%20DO%20IAM%20COM%20SUPRADESNIVEL%20DO%20SEGMENTO%20ST.pdf.

Brasil. Ministério da Saúde. Resolução nº 137, de 8 de fevereiro 2017. Dispõe sobre os requisitos mínimos para funcionamento das Unidades de Terapia Intensiva e dá outras providências. Diário Oficial da União 09 fev 2017;Seção 1. p. 44.

Silva RB, Castro CM, Iser BPM, Castilho LJC. Perfil dos pacientes com síndromes coronarianas agudas em um hospital da Região Sul do Brasil. Rev Soc Bras Clin Med [periódico online]. 2016 [acesso em 06 mai 2018]; 14(1):33-7. Disponível em: http://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-18.

Brasil. Ministério da Saúde. Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS). Informações de Saúde [publicação online]. 2018 [acesso em 22 jun 2018]; Disponível em: http://datasus.saude.gov.br/informacoes-de-saude.

Brasil. Ministério da Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Conselho Nacional de Saúde. Brasília, 2012 [acesso em 11 de out 2017]. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf .

Soriano KS, Pires DBP, Melo LS, Chaves SDDRB, Salviano MEM, Tannure MC. Perfil de pacientes vítimas de infarto agudo do miocárdio internados em uma unidade coronariana de Belo Horizonte. Enfermagem Revista [periódico online]. 2016 [acesso em 30 abr 2018]; 1(19):21-9. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/enfermagemrevista/article/view/11632.

Castro RR, Barbosa NB, Alves T, Najberg E. Perfil das Internações em Unidades de Terapia Intensiva Adulto na Cidade de Anápolis - Goiás - 2012. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde. 2016; 2(5):115-24. Disponível em: doi: 10.5585/rgss.v5i2.243.

Dordetto PR, Pinto GC, Rosa TCSC. Pacientes submetidos à cirurgia cardíaca: caracterização sociodemográfica, perfil clínico-epidemiológico e complicações. Rev Fac Ciênc Méd Sorocaba. 2016; 18(3):144-9. Disponível em: doi: 10.5327/Z1984-4840201625868.

Lima AEF, Lima LD, Sandes TKS, Oliveira Neto JF, Silva KMM, Pereira RB. Perfil na mortalidade por infarto agudo do miocárdio por idade e sexo no município de Paulo Afonso no estado da Bahia. Revista Rios Saúde [periódico online]. 2018 [acesso em 22 jun 2018]; 3(1):26-37. Disponível em: https://www.fasete.edu.br/revistariossaude/.

Rodriguez AH, Bub MBC, Perão OF, Zandonadi G, Rodriguez MJH. Epidemiological characteristics and causes of deaths in hospitalized patients under intensive care. Rev Bras Enferm [Internet]. 2016; 69(2):210-4. Available from: doi: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2016690204i.

Nogueira L de S, Sousa RMC, Padilha KG, Koike KM. Clinical characteristics and severity of patients admitted to public and private icus. Texto Contexto Enferm. 2012; 21(1):59-67. Available from: doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072012000100007.

Medeiros TLF, Andrade PCNS, Davim RMB, Santos NMG. Mortality by an acute myocardial infarction. Rev Enferm UFPE [internet]. 2018; 12(2):565-72. Available from: doi: http://doi.org/10.5205/1981-8963-v12i2a230729p565-572-2018.

Ouchi JD, Teixeira C, Góes Ribeiro CA, Oliveira CC. Tempo de Chegada do Paciente Infartado na Unidade de Terapia Intensiva: a Importância do Rápido Atendimento. Ensaios Cienc, Cienc Biol Agrar. Saúde. 2017; 21(2):92-7. Disponível em: doi: 10.17921/1415-6938.2017v21n2p92-97.

Silveira CR, Santos MBK, Moraes MAP, Souza EN. Desfechos clínicos de pacientes submetidos à cirurgia cardíaca em um hospital do noroeste do Rio Grande do Sul. Rev Enferm UFSM. 2016; 6(1):102-11. Disponível em: doi: 10.5902/2179769216467.




DOI: https://doi.org/10.18554/reas.v8i2.3762

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/