CONHECIMENTO DOS DOCENTES E DISCENTES DE ENFERMAGEM SOBRE O SUPORTE BÁSICO DE VIDA

Anderson Brito de Medeiros, Izaura Luzia Silvério Freire, Fernanda Rafaela dos Santos, Bárbara Coeli Oliveira da Silva, George Felipe de Moura Batista, Márcio Moreira de Menezes

Resumo


Objetivo: identificar o conhecimento dos docentes e discentes de enfermagem de uma universidade pública sobre o suporte básico de vida. Método: estudo exploratório, transversal e quantitativo, realizado com 40 docentes (graduação e técnico em enfermagem) e 89 discentes do curso técnico em enfermagem, por meio de questionário.  Resultados: observou-se maior conhecimento dos participantes referentes ao ambiente onde se pode realizar a ressuscitação cardiopulmonar (88,4%), aos sinais clínicos que identificam uma parada cardiorrespiratória (77,5%), a relação compressão X ventilação (71,3%), aos elos da cadeia de sobrevivência (56,6%) e a profundidade das compressões torácicas (55,0%). Em outras questões, ocorreu percentual de erros significantes, tais como: situações especiais para utilização do desfibrilador externo automático (93,8%), sinais da parada respiratória (69,8%), ritmos chocáveis (65,1%) e frequência das compressões torácicas (50,4%).  Conclusão: o estudo demonstrou significativo déficit de conhecimento sobre suporte básico de vida, tanto entre os discentes quanto entre os docentes.


Texto completo:

PDF PDF ENGLISH

Referências


Gonzalez MM, Timerman S, Gianotto-Oliveira R, Polastri TF, Canesin MF, Schimidt A, et al. I Diretriz de Ressuscitação Cardiopulmonar e Cuidados Cardiovasculares de Emergência da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arq. Bras. Cardiol. [Internet]. 2013 [citado em 19 jun 2019]; 101(2):1-240. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/abc/v100n2/v100n2a01.pdf.

American Heart Association. JN-0283: destaques da American Heart Association. Dallas, Texas: American Heart Association; 2015.

Veiga VC, Carvalho JC, Amaya LEC, Gentile JKA, Rojas SSO. Atuação do time de resposta rápida no processo educativo de atendimento da parada cardiorrespiratória. Rev Bras Clin Med. [Internet]. 2013 [citado em 19 jun 2019]; 11(3):258-62. Disponível em: http://www.sbcm.org.br/ojs3/index.php/rsbcm/article/view/13/11.

Alves CA, Barbosa CNS, Faria HTG. Parada cardiorrespiratória e enfermagem: o conhecimento acerca do suporte básico de vida. Cogitare Enferm. [Internet]. 2013 [citado em 19 jun 2019]; 18(2):296-301. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view/32579/20693.

Canova JCM, Cyrillo RMZ, Hayashida M, Pompeo DA, Ribeiro RCH, Dalri MCB. Parada cardiorrespiratória e ressuscitação cardiopulmonar: vivências da equipe de enfermagem sob o olhar da técnica do incidente crítico. Rev enferm UFPE on line. [Internet]. 2015 [citado em 19 jun 2019]; 2(9):7095-103. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/10439/11243.

Silva KR, Araújo AST, Almeida WS, Pereira IVDS, Carvalho EAP, Abreu MNS. Parada cardiorrespiratória e o suporte básico de vida no ambiente pré-hospitalar: o saber acadêmico. Saúde (Santa Maria). [Internet]. 2017 [citado em 19 jun 2019]; 43(1):53-9. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/revistasaude/article/view/22160/pdf.

Silva AB, Machado RC. Elaboração de guia teórico de atendimento em parada cardiorrespiratória para enfermeiros. Rev Rene. [Internet]. 2013 [citado em 19 jun 2019]; 14(5):1014-21. Disponível em: http://periodicos.ufc.br/rene/article/view/3641/2883.

Mundin TB. Ressuscitação cardiopulmonar: analise do atendimento pré-hospitalar na cidade de Ribeirão Preto de 2011 a 2013 [dissertação]. Ribeirão Preto (SP): Universidade de São Paulo; 2015.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Protocolos de Intervenção para o SAMU 192 - Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Brasília: Ministério da Saúde; 2016.

Oliveira RG, Ganzalez MM, Oliveira EN, Nishimura LS, Quillici AP, Abrão KC et al. Compressões torácicas contínuas realizadas por leigos antes e após treinamento. Rev Bras Clin Med. [Internet]. 2012 [citado em 19 jun 2019]; 2(10):95-9. Disponível em: http://files.bvs.br/upload/S/1679-1010/2012/v10n2/a2790.pdf.

Moura LTR, Lacerda LCA, Gonçalves DDS, Andrade RB, Oliveira YR. Assistência ao paciente em parada cardiorrespiratória em unidade de terapia intensiva. Rev Rene. [Internet]. 2012 [citado em 19 jun 2019]; 13(2):419-27. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/rene/article/view/3947/3125.

Bertolo, VF, Rodrigues CDS, Ribeiro RCHM, Cesarino CB, Souza LH. Conhecimento sobre ressuscitação cardiopulmonar dos profissionais da saúde da emergência pediátrica. Rev Enferm UERJ. [Internet]. 2014 [citado em 19 jun 2019]; 22(4):546-50. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/enfermagemuerj/article/view/15402/11654.

Citolino Filho CM, Santos ES, Silva RCG, Nogueira LS. Fatores que comprometem a qualidade da ressuscitação cardiopulmonar em unidades de internação: percepção do enfermeiro. Rev Esc Enferm USP. [Internet]. 2015 [citado em 19 jun 2019]; 49(6):908-14. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v49n6/pt_0080-6234-reeusp-49-06-0908.pdf.

Ferreira MMM, Costa RLL, Menezes ROM. O desfibrilador externo automático no suporte básico de vida. Rev Enferm Contemp. [Internet]. 2014 [citado em 19 jun 2019]; 1(3):37-50. Disponível em: https://www5.bahiana.edu.br/index.php/enfermagem/article/view/334/298.

Oliveira SS, Santos JO; Zeitoun SS. Suporte básico de vida: avaliação do conhecimento dos graduandos de enfermagem. J Health Sci Inst. [Internet]. 2014 [citado em 19 jun 2019]; 32(1):53-8. Disponível em: https://www.unip.br/presencial/comunicacao/publicacoes/ics/edicoes/2014/01_jan-mar/V32_n1_2014_p53a58.pdf.




DOI: https://doi.org/10.18554/reas.v10i1.4163

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/