JARDIM DE IMAGENS: AS FLORES NA POÉTICA DE MARIA BROWNE

Lina Arao

Resumo


Este texto propõe uma leitura da poesia de Maria Browne a partir das imagens recorrentes de flores e outros aspectos da natureza, mostrando que, para além dos estereótipos, elas podem representar a expressão literária de uma subjetividade feminina em conflito com os modelos sociais e literários impostos aos gêneros. Dentro desse contexto, surgem como importantes aportes teóricos a ideia de dominação simbólica, de Pierre Bourdieu, e as reflexões de Sandra Gilbert, Susan Gubar e Elaine Showalter sobre uma tradição literária feminina.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18554/ri.v7i2.1006

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 ISSN 1981-0601

 Qualis B2 (LINGUíSTICA E LITERATURA/ Quadriênio 2013-2016)