A INVERSÃO DE PAPÉIS NO ROMANCE A SELVA EM UMA PERSPECTIVA PÓS-COLONIAL

Ednaldo Tartaglia Santos, Odete Burgeile

Resumo


RESUMO: Este trabalho faz uma leitura do romance A Selva do escritor português Ferreira de Castro em uma perspectiva pós-colonial. Assim, observamos o olhar do colonizador sobre os colonizados através da inversão de papéis das personagens Alberto, colonizador português, e Juca Tristão, colonizador brasileiro. Sustentamos nossas discussões com as abordagens de teóricos que se preocuparam com o estudo a respeito do Outro (SAID, 2007; GONDIM, 2007; PRATT, 1999). Dialogamos também com os trabalhos de Cunha (2006) que relata e denuncia o sistema de exploração humano nos seringais da Amazônia, de Emery (1999) a respeito do romance A Selva e de Tocantins (1999) que discorreu sobre o escritor Ferreira de Castro. Por fim, este estudo aponta a resistência do colonizador em se considerar como o Outro, além de fazer uma denúncia social sobre o sistema exploratório nos seringais dos séculos XIX e XX e de divulgar a Região Amazônica. 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18554/ri.v8i1.1110

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 ISSN 1981-0601

 Qualis B2 (LINGUíSTICA E LITERATURA/ Quadriênio 2013-2016)