ESPANHOL: PERCEPÇÕES LINGUÍSTICAS E PRAGMÁTICAS DO ALUNO/LEITOR NOS CURSOS TÉCNICOS INTEGRADOS DO IFG/CÂMPUS JATAÍ

Rita Rodrigues Souza

Resumo


Este artigo refere-se à discussão das percepções dos alunos dos 4ºs anos dos Cursos Técnicos Integrados em Informática e Eletrotécnica em relação às atividades de leitura em língua estrangeira: Espanhol (E/LE). A partir da aplicação e análise de atividade de leitura, questionário semiestruturado, entrevista e confecção de diário de classe obtiveram-se importantes subsídios sobre os "modos" de ler dos discentes, principalmente, no que tange aos aspectos linguísticos e pragmáticos. Empregaram-se, no decorrer da investigação, princípios de um tipo de pesquisa social de base empírica em que há uma relação estreita entre ação ou resolução de um problema coletivo, cuja participação do pesquisador e participantes é ativa, e  esses devem ser representantes da situação ou problema a ser investigado e/ou resolvido; tal pesquisa se denomina, conforme Thiollent (2002) e Gressler (2003), como pesquisa-ação. E, ainda, para a análise e discussão dos dados  usou-se o método qualitativo, segundo Serrano (1998). A fundamentação sobre o contraste de gramática e pragmática se apoia em autores como Reyes (2000), Vidal (2002) e Fiorin (2006).


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18554/ri.v5i2.215

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 ISSN 1981-0601

 Qualis B2 (LINGUíSTICA E LITERATURA/ Quadriênio 2013-2016)