FERDINAND DE SAUSSURE: PAI DO ESTRUTURALISMO?

Thiago André Rodrigues Leite, Karine Rios de Oliveira

Resumo


A partir do Curso de Linguística Geral (CLG), de Saussure (2006), objetivamos abordar aspectos da teoria desse autor que permitem questionar a classificação que recorrentemente lhe é feita como “pai do estruturalismo”. Para isso, buscamos alguns pressupostos teóricos nessa obra, bem como em trabalhos sobre a corrente estruturalista, contrapondo todos esses pressupostos, de modo a verificar em que sentido podem se aproximar e se afastar, o que pode corroborar ou não a ideia de um Saussure estruturalista. Primeiramente, apresentamos, com base em Benveniste (2005 e 2006) e Deleuze (1974), algumas considerações sobre o estruturalismo. Esses autores nos alertam para o fato de que essa corrente se atém às formas e suas relações. Em seguida, esboçamos um modo possível de leitura do CLG, modo esse que nos permite, num terceiro momento, (re)pensar o estatuto dessa obra como estruturalista.

PALAVRAS-CHAVE: Ferdinand de Saussure; CLG; estruturalismo.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18554/ri.v5i1.217

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 ISSN 1981-0601

 Qualis B2 (LINGUíSTICA E LITERATURA/ Quadriênio 2013-2016)