ESCRITA SOBRE AS PRÁTICAS DE ENSINO E APROPRIAÇÕES DAS TEORIAS LINGUÍSTICAS: UMA ANÁLISE DISCURSIVA DOS RELATÓRIOS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Agda Negrão Moreira, Marinalva Vieira Barbosa

Resumo


Este artigo tem como objetivo desenvolver uma reflexão sobre as dificuldades que o aluno de Letras apresenta para mobilizar os conhecimentos linguísticos adquiridos ao longo do curso e transformá-los em embasamento para analisar e construir compreensões sobre as práticas desenvolvidas na disciplina Estágio Supervisionado. Para a efetivação da análise, foram selecionados 20 relatórios para a composição do corpus, produzidos por alunos do Curso de Letras da UFTM no ano de 2015, nas disciplinas Estágio Supervisionado em Língua Portuguesa I e II. Dentre essas 20 produções, foram analisados fragmentos de 14 relatórios, que, por sua forma de construção, são representativos dos modos como os estagiários organizam a escrita do gênero relatório e se apropriam das teorias linguísticas para produzir reflexões sobre o ensinoaprendizagem na escola. Como aporte teórico, foram utilizadas as teorias desenvolvidas por Barzotto (2007); Geraldi (2003); Bianchi (2002) e Vásquez (1977). Os resultados da pesquisa mostraram que os professores em formação tendem a relacionar a teoria em suas produções acadêmicas de modo bastante superficial, ou seja, a apropriação visa manter a formalidade que o gênero relatório de estágio supervisionado demanda e não como embasamento de suas reflexões.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18554/ri.v11i01.2755

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 ISSN 1981-0601

 Qualis B2 (LINGUíSTICA E LITERATURA/ Quadriênio 2013-2016)