MEMÓRIA E REPRESENTAÇÃO FEMININA NO DIÁRIO DE HELENA MORLEY

Douglas Furtado, Fani Miranda Tabak

Resumo


Resumo: Este artigo tem como objeto a obra “Minha vida de menina”, diário escrito por Helena Morley entre 1893 e 1895, publicado somente em 1942. O intuito é analisar o diário sobre a perspectiva da memória, como elemento principal na narrativa e abordar a relação entre o contexto histórico, a memória e a literatura na obra.  O trabalho visa discutir também a representação feminina presente na obra, por meio do ponto de vista da autora e do comportamento de outras mulheres presentes no diário.

Palavras-chave: Literatura brasileira; Helena Morley; Diário; Autobiografia.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18554/ri.v10i2.2781

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 ISSN 1981-0601

 Qualis B2 (LINGUíSTICA E LITERATURA/ Quadriênio 2013-2016)