ESTUDO DA MOLDURA EM POEMAS MODERNOS E CONTEMPORÂNEOS

FABIANE RENATA BORSATO

Resumo


A presença de molduras na poesia indicia horizontes de expectativas, instaura um entrelugar que exerce influência centrípeta e centrífuga sobre o leitor, condicionando a estrutura e disposição do texto e convidando a recepção ao ingresso num espaço diverso, a partir da aceitação de sentidos estabelecidos pelo objeto contornado pela moldura. Com base em estudos de Ortega y Gasset e Pierre Ballart, este trabalho propõe analisar as formas de presença e os sentidos da moldura em poemas de Carlos Drummond, João Cabral, Joan Brossa, Claudia Roquette-Pinto e Arnaldo Antunes.


Texto completo:

p.14-33


DOI: https://doi.org/10.18554/ri.v11i2.3429

Apontamentos

  • Não há apontamentos.