PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA COMO SUJEITO GLOBAL E CONSUMIDOR DE CONHECIMENTO

Autores

  • Marinalva Vieira Barbosa UFTM

DOI:

https://doi.org/10.18554/ri.v12i2.3769

Resumo

Este artigo apresenta uma análise de produções acadêmicas e documentos oficiais que abordam a formação do professor de língua portuguesa visando estabelecer relação entre os discursos dessas produções e a constituição desse profissional como um sujeito ineficiente, e desatualizado. A tese defendida é a de que essa constituição atende a demandas vigentes da sociedade atual, globalizada e neoliberal. Para tanto, apresenta-se, em um primeiro momento, a reflexão sobre os contextos de produção dos discursos acerca da formação de professores. O recorte temporal dessa reflexão engloba o período de 1980 a 2000 e o que se busca mostrar é como o discurso sobre o fracasso da escola foi sendo construído a partir de uma ótica de atendimento às demandas sociais e econômicas. Em seguida, analisa-se a construção do sujeito professor nas produções acadêmicas (artigos e dissertações). Nessa etapa, o foco das análises recai sobre o que se diz das práticas, dos saberes ou não dos professores de língua portuguesa. A conclusão aponta para a existência de uma mudança não apenas na condução das políticas de formação, mas também na construção de novas formas de ocupar a posição professor, uma vez que as ações formativas constituem esse sujeito e suas práticas pedagógicas

Biografia do Autor

Marinalva Vieira Barbosa, UFTM

Professora Associada do Departamento de Linguística e Língua Portuguesa da Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Possui graduação em Letras (1999) e Especialização em Leitura e Produção de Textos (2000) pela Universidade Federal de Rondônia-UNIR. Mestrado (2004) e Doutorado em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas (2008) - este com Estágio no Laboratório ICAR (Interactions, Corpus, Apprentissages, Représentations), ligado à Université Lyon 2 e a Ecole Normale Superieure de Sciences Humaines et Lettres de Lyon ? L?ENS LSH. Fez pós-doutorado na Faculdade de Educação da Unicamp (2009). É organizadora de livros sobre leitura, escrita e ensino de língua portuguesa. Foi coordenadora institucional do Pibid no período de 07/2011 a 08/2015. Atualmente é diretora do Instituto de Educação, Artes, Letras, Ciências Humanas e Sociais. É docente permanente do Programa de Mestrado em Educação e do Profletras da UFTM. Tem experiência na área de Linguística e Educação, com ênfase em Análise do Discurso e Metodologias de Ensino da Língua Portuguesa, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino-aprendizagem da escrita e leitura; formação de professores.

 

Downloads

Publicado

2020-09-25