HERMENÊUTUCA-FENOMENOLÓGICA COMO METODOLOGIA EM LINGUISTICA APLICADA

Eduardo Dias da Silva

Resumo


neste artigo são apresentadas as características da metapesquisa qualitativa na modalidade de análise documental e, assim, faz-se uso da perspectiva hermenêutica-fenomenológica de Ricoeur (1976; 1978; 1989; 1990) e de Gadamer (1977; 2010), referencial metodológico adotado em nossa dissertação de mestrado, cujo artigo é um recorte. O foco na abordagem da hermenêutica-fenomenológica visou à identificação do texto teatral, do corpo e da voz como contribuintes para o (re)conhecimento da realidade na qual explica os motivos da utilização dos construtos citados como mediadores na apropriação da oralidade no ensino-aprendizagem de Língua Estrangeira (LE). Assim, justifica-se a nossa escolha da perspectiva hermenêutica-fenomenológica em suas conceptualizações e formulações (atemporais) pertencentes a uma época distinta que pelas suas contribuições, mundialmente reconhecidas, tornaram-se fontes de abordagem metodológica, ao longo dos tempos, já difundidas e bem aclamadas nos campos da Educação, dos Estudos Literários, da Psicologia, da Filosofia, dentre outros. Ressalta-se também o ineditismo deste artigo e o nosso latente interesse na aplicação da abordagem metodológica na área de Linguística Aplicada (LA). Discorre-se também sobre o caráter documental, a distinção entre metapesquisa e estudo-da-arte na tentativa de elucidar eventuais ruídos terminológicos e metodológicos nos nossos apontamentos e para melhor formular nossos preceitos de metodologia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18554/ri.v7i1.822

Apontamentos



 ISSN 1981-0601

 Qualis B2 (LINGUíSTICA E LITERATURA/ Quadriênio 2013-2016)