A CONCEPÇÃO DE GÊNERO NA LINGUÍSTICA TEXTUAL: CONTRIBUIÇÕES DA ESCOLA NORTE-AMERICANA

Albeiro Mejia Trujillo, Maria Francisca Ferreira Trujillo

Resumo


No presente artigo apresenta-se uma breve contextualização das principais escolas de "Gêneros Discursivos" na Linguística Textual. Num primeiro momento destaca-se a importância da teoria bakhtiniana de gêneros para o desenvolvimento das escolas americana, australiana, de Genebra, e a francesa, fazendo um recorte temático pela escola norte-americana. Dentro dessa escola destaca-se a Nova Retórica na perspectiva de Carolyn Miller que trabalha a noção de gênero como "ação social"; Charles Bazerman que aborda os gêneros como instrumento de interação em contextos institucionais; a escola swalesiana da qual fazem parte Swales com a sua noção de "comunidade discursiva", e o indiano Bhatia que direciona a análise do discurso para o estudo dos gêneros "no contexto profissional e acadêmico". O texto aqui exposto, embora tenha como foco a Escola norte-americana inclui algumas contribuições do principal expoente dessa temática, no Brasil, que é Luiz Antônio Marcuschi que, entre outros elementos, estabelece a distinção entre gênero textual e tipo textual. Finalizando o artigo, é proposta uma discussão sobre a pertinência dos gêneros discursivos, na Linguística Textual, em face dos conceitos de gênero na Teoria da Literatura.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18554/ri.v3i01.99

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 ISSN 1981-0601

 Qualis B2 (LINGUíSTICA E LITERATURA/ Quadriênio 2013-2016)