Considerações acerca da relação entre o ciclo hidroclimático e a produção bovina na bacia do Alto Paraguai

Pedro Cassiano Farias, Pierre Girard

Resumo


A pecuária bovina de corte é a principal atividade econômica no Pantanal de Mato Grosso. A peculiar posição geográfica e topográfica deste, sendo o elo entre biomas como Amazônia, Cerrado e o Chaco Boliviano e Paraguaio configura um ambiente sujeito ao ritmo do pulso de inundação anual, com períodos úmidos e secos bem marcados que influencia a pecuária desde que estase estabeleceu na região há mais de 200 anos. Apesar desta relação ser conhecida do grande público de longa data, o efeito do regime hidroclimático sobre a produção bovina ainda é pouco descrito e quantificado na literatura. Neste trabalho propomos utilizar a vazão dos principais afluentes do Pantanal de Mato Grosso como indicador das variações hidroclimáticas e verificar como está relacionada com a produção bovina nesta região. Destaca-se que o regime fluviométrico da porção Mato-grossense da Bacia do Alto Paraguai (BAP-MT) é sazonal com estações de seca e chuva bem definidas e vazões variando principalmente no sentido oeste-leste. Já a maior produção bovina ocorre no oeste da BAP-MT nos municípios de Cáceres e Pontes e Lacerda. As duas variáveis são correlatas, podendo inferir que nos momentos mais secos ocorrem maior produção de gado, enquanto em momentos mais úmidos essa produção diminui.


Palavras-chave


Produção Bovina; Regime fluviométrico; Pantanal

Texto completo:

PDF

Referências


AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS (ANA). Diagnóstico Analítico do Pantanal e da Bacia do Alto Paraguai: Resumo Executivo. Brasilia: ANA/GEF/PNUMA/OEA, 2003. (Relatório Final)

AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS (ANA). Diretrizes e análises recomendadas para a consistência de dados pluviométricos. Superintendência de Gestão da Rede Hidrometeorológica. -- Brasília: ANA, SGH, 2011.

AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS (ANA). Plano de Recursos Hídricos da Região Hidrográfica do Paraguai – PRH Paraguai, Produto Parcial – Diagnóstico Consolidado da Região Hidrográfica do Rio Paraguai. 347p. 2017

AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS (ANA). Programa de ações estratégicas para o gerenciamento integrado do Pantanal e bacia do Alto Paraguai. Brasília: GEF/Pnuma/OEA/ANA, 2004. (Relatório final).

AGUIAR, H. M. Efeitos de variáveis macroeconômicas no preço do boi gordo no Estado de São Paulo. Dissertação (Mestrado Profissional em Finanças e Economia) - FGV - Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2016.

ARAUJO, A.G.J.; SILVA, L.T.; SANTOS, L.B.L.; SILVA, B.M.M.; OLIVEIRA, G.S.; OBREGON, G.O.; MONTEIRO, A.M.V.; LEMES, M.C.R.; PRADO, M.L.; RODRIGUEZ, D.A. The flow of beef cattle in the Pantanal Sul: An analysis ofthe cattle traffic investigating the interference of the hydro meteorological dynamics of the region and theextreme event “full of 2011”. In Anais do Simpósio de Geotecnologias no Pantanal, 6th ed. p. 442–452. 2016.

ARIEIRA, J. ; PADOVANI, C.R. ; SCHUCHMANN, K.L. ; LANDEIRO, V. ; SANTOS, S.A. Modeling climatic and hydrological suitability for an encroaching tree species in a Neotropical flooded savanna. Forest Ecology and Management. 429: 244-255. 2018.

BORGES, F. T. M. Do extrativismo a pecuária: algumas observações sobre a história econômica de Mato Grosso (1870 a 1930). Cuiabá: Ed. UFMT, 1991.

BRASIL. Ministério do Interior. Departamento Nacional de Obras e Saneamento. Estudos Hidrológicos da Bacia do Alto Paraguai: Relatório Técnico. Rio de Janeiro, v.1, 184p. 1974.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente, dos Recursos Hídricos e da Amazônia Legal. Plano de conservação da Bacia do Alto Paraguai (Pantanal). 1997.

FIGUEIREDO, A. M. R. Diagnóstico da cadeia produtiva agroindustrial da bovinocultura de corte do Estado de Mato Grosso. Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (FAMATO), 2007.

GONÇALVES H. C.; MERCANTE M.; SANTOS E.T. Ciclo hidrológico. Revista Brasileira de Biologia. 71 : 241-253. 2011.

JUNK, W.J.; BAYLEY, P.B.; SPARKS, R.S. The flood pulse concept in river - floodplain systems. D.P. Dodge (ed.). In: Proceedings of the International Large River Symposium (LARS). p. 110-127. 1989.

PADOVANI, R.; NIMIS, P.L.; GIOVANI, C. On the ways of expressing radiocesium contamination in plants for radioecological research. Studia Geobotanica, n. 10, p. 71-80, 1990.

PAZ, A. R.; COLLISCHONN, W.; TUCCI, C. E. M.; PADOVANI, C R. Large-scale modelling of channel flow and floodplain inundation dynamics and its application to the Pantanal (Brazil). Hydrological Processes, n. 25, p.1498 - 1516, 2011.

REZENDE FILHO, A. T. Variabilidade química das àguas na Bacia do Alto Paraguai: uma compartimentação do Pantanal Mato-grossense. 2011. Tese (Doutorado em Geografia Física) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

RODELA, L.G. Unidades de vegetação e pastagens nativas do Pantanal da Nhecolândia, Mato Grosso do Sul. Tese (Doutorado em Geografia Física) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

SOARES, M.T.S.; SORIANO, B.M.A.; SANTOS, S.A.; ABREU, U.G.P.de; BERGIER I.; PELLEGRIN, L. A. Monitoramento do Comportamento do Rio Paraguai no Pantanal Sul-Mato-Grossense – 2007/2008. Corumbá: Embrapa Pantanal. Embrapa Pantanal. Comunicado Técnico, 72. 5p 2008.




DOI: https://doi.org/10.18554/rbcti.v4i3.3666

Apontamentos

  • Não há apontamentos.