Estudo comparativo entre materiais a base de vidro e policarbonato em projetos de superfícies transparentes

Amanda Cristina Rustici Balsamo, Bruna Vieira Cabral, Rafaela Cristina Sanfelice

Resumo


Projetar áreas com coberturas ou grandes janelas transparentes é considerado um desafio devido ao comportamento da radiação solar que impede, muitas vezes, atingir um nível adequado de iluminação e carga térmica. É possível proporcionar conforto térmico dentro de projetos quando há escolha correta dos materiais de construção, disposição adequada das aberturas e sombreamentos, garantindo insolação e ventilação adequadas. Além do conforto térmico o uso da luz natural pode gerar uma economia de energia elétrica. Dentre os materiais empregados nesses projetos encontra-se os vidros e os policarbonatos. Alguns vidros podem ser utilizados em temperaturas extremas e exibir diversos graus de resistência mecânica. O vidro se mostrou ser muito eficiente devido ao comportamento das radiações solares em contato com ele, também é um material resistente às soluções ácidas e levemente básicas. Os policarbonatos são polímeros termoplásticos de cadeia heterogênea linear, que possuem transparência similar ao vidro e além de ter resistência ao impacto superior que o vidro é muito bom em situações de incêndio. O objetivo do trabalho é desenvolver um comparativo entre materiais a base de vidro e o policarbonato em projetos de superfícies transparentes, analisando a economia energética e conforto, usando parâmetros como: resistência térmica, resistência ao impacto, comportamento frente a radiações e compostos químicos, estabilidade e durabilidade química.


Palavras-chave


Vidros; Policarbonatos; Resistência; Conforto térmico; Radiação Solar

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAVIDRO Vidro Antifogo. Disponível em: https://abravidro.org.br/vidros/vidro-antifogo/%3E. Acesso em: maio 2019.

AKERMAN, M. et al. Reciclagem de Vidro Como Alternativa Para Concreto. Revista Concreto & Construções. v. 51, n. 53, p. 397–408. 2013. Disponível em: http://www.certev.ufscar.br/documentos/arquivos/introducao-ao-vidro.

ARAUJO, E. B. Vidro : Uma Breve Historia , Técnicas de Caracterização e Aplicações Na Tecnologia. Revista Brasileira de Ensino de Física. v. 19, n. 325, p. 325–29, 1997.

BARROS, C.; VIANA, T. Apostila de Vidros - Materiais de Construção Edificações. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense, Campus Pelotas. p. 1-10, 2010.

BELARMINO, R. Vidro Temperado ou Laminado Para Envidraçamento De Sacadas?” Disponível em: http://www.solidsacadas.com.br/blog/vidro-temperado-ou-laminado-para-envidracamento-de-sacada. Acesso em: maio 2019.

BRASIL. Ministério de Minas e Energia. Empresa de Pesquisa Energética (EPE). Anuário Estatístico de Energia Elétrica: 2018 - Ano Base 2017. Disponível em: http://epe.gov.br/sites-pt/publicacoes-dados-abertos/publicacoes/PublicacoesArquivos/publicacao-160/topico-168/Anuario2018vf.pdf. Acesso em: maio 2019.

CEBRACE ENCICLOPEDIA. Disponível em: http://www.cebrace.com.br/#!/enciclopedia. Acesso em maio 2019

GIACOMINI, E. 2012. Material, O Vidro. Dissertação de mestrado - Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. 2008.

IMBELLONI, R. Vidro - O Mercado para Reciclagem. Disponível em: http://cempre.org.br/artigo-publicacao/ficha-tecnica/id/6/vidro. Acesso em maio 2019.

KRENZINGER, A. Aplicações da termografia na Análise Térmica de Sistemas De Conversão de Energia Solar. Avances en Energías Renovables y Medio Ambiente. v.10, n. 3, p. 77–84, 2006.

KUA, H. W.; LU, Y. Environmental Impacts of Substituting Tempered Glass with Polycarbonate in Construction – An Attributional and Consequential Life Cycle Perspective. Journal of Cleaner Production. v. 137, p. 910–21, 2016.

LAMBERTS, R. A. A. et al. Conforto E Stress Térmico. Centro Tecnológico - Departamento De Engenharia Civil. Santa Catarina 2012

MALLMANN, B. M. Análise Computacional do Impacto da Iluminação e dos Vidros na Demanda Energética de um Edifício Comercial. Trabalho de Diplomação apresentado ao Departamento de Engenharia Civil da Escola de Engenharia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2011.

McKEEN, L. W. Introduction to the Weathering of Plastics in the Effect of UV Light and

Weather on Plastics and Elastomers, Elsevier, p. 21–47. 2019.

PAIXÃO, R. C.; CASTRO, A. P. A. S. Avaliação Do Desempenho Térmico De Coberturas De Policarbonato E Acrílico: Estudo De Caso No Campus Da Unimep Em Santa Bárbara Doeste. In: 19 Congresso de Iniciação Científica, p. 1–7. 2011.

PALRAM PLASTIC. Resistencia Química de Los Productos de Policarbonato Chemical Resistance of Polycarbonate. Disponível em: https://palram.mk401.signature-it.com/datafiles/Palram_Sp_PC_Chemical_Resistance.pdf. Acesso em maio 2019.

PIATTI, T. M.; RODRIGUES, R. A. F. Plásticos: Características, Usos, Produção e Impactos Ambientais. Edufal –. Maceió - AL. 2005.

PORTAL. Policarbonato. Disponível em: https://www.portalsaofrancisco.com.br/meio-ambiente/policarbonato. Acesso em: maio 2019.

RECICLOTECA. Vidro: História, Composição, Tipos, Produção e Reciclagem. Disponível em: http://www.recicloteca.org.br/material-reciclavel/vidro. Acesso em: maio 2019.

RESINEX GROUP. Policarbonato.Disponível em: https://www.resinex.pt/tipos-de-polimeros/pc.html. Acesso em: maio 2019.

RIBEIRO, V. C.; Avaliação Da Eficiência De Um Coletor Solar Plano Usando Policarbonato Em Substituição Ao Vidro. Campina Grande Paraíba. 2015

RIFFEL, C. F. et al. Estudo de Viabilidade Técnica e Custos Para Execução de Coberturas com Telhas Metálicas Termoisolantes, Fibrocimento e Policarbonato. In Uceff - Anais de Engenharia Civil, v. 1, p. 57–74. 2017.

SALES, D. H. O. et al. Estudo da Cristalinidade Induzida por Deformação Plástica no Policarbonato. Revista Militar de Ciência e Tecnologia Versão XXXIV. p. 26–28. 2017

DOS SANTOS, J. C. P. et al. Comportamento Ótico de Vidros e Policarbonatos Translúcidos Frente à Radiação Solar. Matéria (Rio de Janeiro) v.23, n .3. 2018.

SARDEIRO, P. S.; CARAM, R. M.. “Caracterização Ótica de Policarbonatos Visando o Conforto Térmico da Edificação. In: X Encontro Nacional e VI Encontro Latino Americano de Conforto No Ambiente Construido, v. 4, p. 24–30. 2009.

SARDEIRO, P. S. Parâmetros Para a Escolha de Superfícies Translúcidas Visando o Conforto Térmico e Visual Na Edificação. Tese de Doutorado apresentada a Comissão de Pós-Graduação da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da Universidade Estadual de Campinas. 2007.

TOLEDO, B. G. Integração de Iluminação Natural e Artificial: Métodos e Guia Prático Para Projeto Luminotécnico. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília. 2008.

VIEIRA, N. I. M. Contribuição ao Estudo de Reciclagem de Policarbonato Advindo de Apreensão de Óculos Pela Policia Federal. Trabalho de Conclusão de Curso para a obtenção do grau de Engenharia de Materiais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2014.




DOI: https://doi.org/10.18554/rbcti.v4i3.3904

Apontamentos

  • Não há apontamentos.