Percepção da própria competência para assistir pacientes com transtorno mental: as representações sociais de enfermeiros

Bruno Vilas Boas Dias, Evandro Franciscato Trivelato, Melissa Ramos Faccio

Resumo


O objetivo deste estudo foi analisar as representações sociais dos enfermeiros, acerca da competênciapara realizar assistência à pacientes com transtorno mental. Pesquisa qualitativa, descritiva eexploratória com base na Teoria de Representações Sociais, seguindo as diretrizes do Discurso doSujeito Coletivo. A amostra foi composta por 30 enfermeiros de um hospital geral público do interiordo estado de São Paulo. As ideias centrais relacionadas aos enfermeiros que se considerampreparados foram: “Experiência Profissional”, “Conhecimento”, “Experiência”, “Treinamento” e“Identificação com a área”. Os enfermeiros que não se consideram preparados estão representadospelas ideias centrais: “Falta de conhecimento”, “Falta de treinamento”, “Falta de estrutura”,“Insegurança”, “Hospital não é referência” e “Dificuldade em lidar com o paciente”. A maioria dosenfermeiros entende que a falta de estrutura e experiência profissional têm contribuído para que nãose considerem preparados para atender ao paciente.

Descritores: Transtornos mentais; Saúde mental; Assistência à saúde mental.


Referências





DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v4i2.1643

Apontamentos

  • Não há apontamentos.