Efeito do flúor e do xilitol na atividade antimicrobiana de dentifrícios infantis

Gilmara Medeiros Lucena, Renata Sobreira França, Alba Valeska Alves de Oliveira, Hugo Lemes Carlo, Fabiola Galbiatti de Carvalho

Resumo


O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito do flúor e do xilitol na atividade antimicrobiana de dentifrícios infantis contra Streptococcus mutans por difusão em ágar. Seis dentifrícios foram testados de acordo com a presença/concentração de flúor e xilitol: 1-Condor Bambinos; 2-Bitufo Cocoricó; 3-Colgate Smiles; 4-Bitufo Penélope; 5-Tandy e 6-Aquafresh Kids. Após a solidificação do meio ágar em placas, 200µL do inóculo (S. mutans UA 159) foram dispensados sobre o meio e cinco poços foram confeccionados em cada placa para preenchimento com os dentifrícios, totalizando dez poços para cada dentifrício. As placas foram incubadas a 37ºC por 48h. Os valores de halos de inibição foram analisados por ANOVA one-way e Tukey (α=0,05%). Houve diferença significante entre os dentifrícios fluoretados, de modo que o dentifrício Aquafresh apresentou o maior halo de inibição contra S. mutans. A concentração de flúor influenciou a atividade antimicrobiana dos dentifrícios infantis, entretanto, o xilitol não exerceu influência.

Palavras-chave


Flúor; Xilitol; Streptococcus mutans; Dentifrícios



DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v5i0.1978

Apontamentos

  • Não há apontamentos.