Resto ingestão de hortaliças em escolas de Carapicuíba-SP

Quétlin Soares Silva, Rosidalma Moreira Andrade, Cristina Etosi Ricardo Azevedo, Sabrina Daniela Lopes Viana, Nyvian Alexandre Kutz, Marcia Maria Hernandes de Abreu de Oliveira Salgueiro

Resumo


Este estudo tem como objetivo verificar o resto ingestão de hortaliças servidas aos alunos de escolas públicas antes e após uma intervenção nutricional. Estudo de intervenção com foco na avaliação do consumo de hortaliças realizada em cinco escolas municipais de Carapicuíba, São Paulo. Participaram da pesquisa 5630 alunos do ensino fundamental I, com idade entre 6 e 10 anos. Foram acompanhadas as etapas de preparo e distribuição dos alimentos oferecidos na merenda escolar. Os melhores resultados de resto ingestão após a intervenção nutricional nos períodos matutino e vespertino foram obtidos na escola 3, seguido pela 5. O resto ingestão reduziu na maioria das escolas nos dois períodos com o aumento na porção oferecida em algumas escolas após a intervenção nutricional.


Palavras-chave


Saúde Escolar; Alimentação escolar; Políticas públicas



DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v5i0.1999

Apontamentos

  • Não há apontamentos.