Depressão e a busca do "Pharmakon" para aplacar o mal estar individual e social

Rosmarie Hajjar, Araceli Albino, Álvaro da Silva Santos

Resumo


Este é um ensaio que tem como objetivo abordar o tema depressão a partir dos pressupostos da neurociência, psiquiatria e psicanálise. A neurociência e a psiquiatria privilegiam o aspecto estritamente biológico, considerando-a como resultado de um desequilíbrio de neurotransmissores. A psicanálise vê a depressão enquanto manifestação de um sujeito alienado da via desejante, cuja causa está na própria constituição desse sujeito, nas relações estabelecidas desde a primeira infância. Na atualidade, a busca pelo pharmakon, termo que Platão utilizou para designar tanto o medicamento quanto o veneno, pode perpetuar esse mal-estar ao invés de dissolvê-lo.

Palavras-chave


Depressão; Psicanálise; Neurociências; Psiquiatria



DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v5i0.2004

Apontamentos

  • Não há apontamentos.