Intervenções da terapia ocupacional com paciente hospitalizada: relato de experiência

Maria Luisa Gazabim Simões Ballarin, Danilo De Faria Moreira, Gisele Brides Prieto Casacio, Liana Maura Naked Tannus, Célia Emília de Freitas Alves Amaral Moreira, Fátima Brasileiro

Resumo


Este trabalho teve por objetivo discorrer sobre a atuação terapêutica ocupacional desenvolvida com paciente internada em hospital universitário, de um município do interior do Estado de São Paulo. Trata-se de um estudo descritivo, caracterizado como um relato de experiência, cujas intervenções foram realizadas por estagiário do último ano da Faculdade de Terapia Ocupacional, sob supervisão docente e assistencial. As observações clínicas, supervisões e os registros dos atendimentos realizados subsidiaram a análise do processo vivenciado. A paciente apresentava problemas decorrentes de Diabetes Mellitus que levaram a cirurgia cardíaca e à deficiência visual bilateral. O acolhimento, foi eixo norteador dos primeiros contatos com a paciente, posteriormente procedeu-se a avaliação e o planejamento das intervenções. As intervenções dirigiram-se as orientações, treinamento de AVDs e a realização de atividades adaptadas e significativas. A paciente ganhou autonomia e as estratégias empregadas no processo terapêutico ocupacional foram potentes para o seu processo de recuperação.


Palavras-chave


Terapia ocupacional; Assistência hospitalar; Atividades cotidianas

Referências


Borges F, Leoni TF, Coutino I. Terapia ocupacional no contexto hospitalar: um delineamento da profissão em hospitais gerais e especializados na cidade de Salvador, BA. Cad Ter Ocup UFSCar. 2012; 20(3):425-33.

Carlo MMRP, Silva SNP, Bein SF, Maria PB, Mello LAB, Jimenez L, et al. Terapia ocupacional em contextos hospitalares. Prát Hosp. 2006; 3(43):158-64.

Feuerwerker LCM, Cecílio LCO. O hospital e a formação em saúde: desafios atuais. Ciênc Saúde Coletiva. 2007; 12(4):965-71.

Holz CB, Menezes LP, Begnini D, Sarturi F. O hospital na rede de atenção a saúde: uma reflexão teórica. Rev Espaç Ciênc Saúde 2016; 4(1):101-15.

Carlo MMRP, Luzo MCM. Apresentação. In: Carlo MMRP, Luzo MCM. Terapia ocupacional: reabilitação física e contextos hospitalares. São Paulo: Roca; 2004.

Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Resolução nº 371 de 06 de novembro de 2009. Dispõe sobre a alteração do artigo 1º da Resolução COFFITO nº 366 [Internet]. D.O.U., Brasília, DF, 30 nov 2009 [citado em 02 mar 2017]. Disponível em: https://www.coffito.gov.br/nsite/?p=3134#more-3134

Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Resolução nº 418 de 04 de junho de 2012. Fixa e estabelece os Parâmetros Assistenciais Terapêuticos Ocupacionais nas diversas modalidades prestadas pelo Terapeuta Ocupacional e dá outras providências [Internet]. D.O.U., Brasília, DF, 06 jun 2012 [citado em 02 março 2017]. Disponível em: www.coffito. org.br/publicacoes/pub_view.asp?cod=2279&psecao=9

Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Resolução nº 429, de 08 de julho de 2013. Reconhece e disciplina a especialidade de Terapia Ocupacional em Contextos Hospitalares, define as áreas de atuação e as competências do terapeuta ocupacional especialista em Contextos Hospitalares e dá outras providências [Internet]. D.O.U., Brasília, DF, 02 set 2013 [acesso em 18 ago 2016]. Disponível em: https://www.coffito.gov.br/nsite/?p=3191.

Ministério da Saúde (Br). Portaria nº 3.390, de 30 de dezembro de 2013. Institui a Política Nacional de Atenção Hospitalar (PNHOSP) no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), estabelecendo-se as diretrizes para a organização do componente hospitalar da rede de Atenção á Saúde (RAS) [Internet]. Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2013 [citado em 25 nov 2016]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/prt3390_30_12_2013.html

Santos CAV, Carlo MMRP. Hospital como campo de práticas: revisão integrativa da literatura e a terapia ocupacional. Cad Ter Ocup UFSCar. 2013; 21(1):99-107.

Ministério da Saúde (Br), Secretaria de Atenção à Saúde, Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. Acolhimento nas práticas de produção de saúde. 2 ed. Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2010. 44 p. (Série B. Textos Básicos de Saúde).

Terezam R, Reis-Queiroz J, Hoga LAK. A importância da empatia no cuidado em saúde e enfermagem. Rev Bras Enferm. 2017; 70(3):669-70.

Hojat M. Empathy in pacient car: antecedents, development, measurement and outcomes. [S. l.]: Springer; 2007. Part 1: Empathy and Human Relationship.

Viana MR, Rodriguez TT. Complicações cardiovasculares e renais no diabetes mellitus. Rev Ciênc Méd Biol. 2011; 10(3):290-6.

Arsa G, Lima L, Almeida SS, Moreira SR, Campbell CSG, Simões HG. Diabetes Mellitus tipo 2: aspectos fisiológicos, genéticos e formas de exercício físico para seu controle. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum. 2009; 11(1):103-11.

Goes APP, Vieira MRR, Liberatore Júnior RDR. Diabetes mellitus tipo 1 no contexto familiar e social. Rev Paul Pediatria. 2007; 25(2):124-8.

Associação Americana de Terapia Ocupacional. Estrutura da prática da terapia ocupacional: domínio & processo. Rev Ter Ocup. 2015; 26(Ed. Esp):1-49.

Mannini J, Nascimento JS, Pelosi MB. A rotina ocupacional de pacientes implantados com cardiodesfibriladores. Cad Ter Ocup UFSCar. 2015; 23(1):31-42.

Teixeira ES, Masuchi ME, Correia RL. Desempenho dos papéis ocupacionais em cardiopatas em período de hospitalização e pós-hospitalização. Rev Interinstitucional Bras Ter Ocup. 2017; 1(3):353-65.

Paz AV, Celeiro UR. Contribución de la terapia ocupacional en la rehabilitación cardíaca: intervención, desafíos y reflexiones. Cad Ter Ocup UFSCar. 2016; 24(4):791-800.

Cordeiro JJR. Cardiologia. In: Cavalcanti A, Galvão C. Terapia ocupacional: fundamentação & prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2007. cap. 54, p. 502-507.

Carlo MMRP, Kudo AM. Terapia ocupacional em contextos hospitalares e cuidados paliativos. São Paulo: Payá; 2017.




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v6i1.2385

Apontamentos

  • Não há apontamentos.