Assistência de enfermagem a pacientes com feridas crônicas: um relato de experiência

Ana Laura Mendes Campoi, Pollyana Junia Felicidade, Lágila Cristina Nogueira Martins, Larissa Bandeira de Mello Barbosa, Graziela Angelo Alves, Lúcia Aparecida Ferreira

Resumo


Este trabalho tem como objetivo relatar a experiência de enfermeiras residentes durante o atendimento a pacientes com lesões crônicas no ambulatório de um hospital de ensino no interior de Minas de Gerais. Trata-se de um relato de experiência, desenvolvido a partir das vivências adquiridas durante a assistência prestada à trinta e quatro pacientes portadores de feridas crônicas, no período de março de 2017 a fevereiro de 2018. A faixa etária variou entre 22 a 81 anos, com uma média de idade de 58,6 anos. Houve prevalência do sexo masculino, sendo atendidos 22 homens (64,7%) e 12 mulheres (35,3%). Prevaleceram, nos atendimentos, lesões crônicas decorrentes do diabetes mellitus, seguida por úlcera venosa. Nota-se a importância do papel do enfermeiro na avaliação das lesões, na definição de condutas e sensibilização por meio de educação em saúde, com o intuito de promover melhora na qualidade de vida e corresponsabilização do cuidado. A experiência foi um importante dispositivo de ensino aprendizagem e ao mesmo tempo de contribuição aos pacientes envolvidos.


Palavras-chave


Ferimentos e lesões; Cuidados de enfermagem; Educação em saúde

Referências


Fonseca C, Franco T, Ramos A, Silva C. A pessoa com úlcera de perna, intervenção estruturada dos cuidados de enfermagem: revisão sistemática da literatura. Rev Esc Enferm USP. [Internet]. 2012; 46(2):480-6 [citado em 8 ago 2017]. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v46n2/a29v46n2.pdf

Afonso A, Barroso P, Marques G, Gonçalves A, Gonzales A, Duarte N, et al. Úlcera crônica do membro inferior-experiência com cinquenta doentes. Angiol Cir Vasc. [Internet]. 2013; 9(4):148-53 [citado em 8 ago 2017]. Disponível em: https://ac.els-cdn.com/S1646706X13700351/1-s2.0-S1646706X13700351-main.pdf?_tid=ee1021ca-c8a5-406e-b880d5af630fee81&acdnat=1525987309_ ef3addc1afc31711dbd1ed81d2ba49dd.

Souza DMST, Borges FR, Juliano Y, Veiga DF, Ferreira LM. Qualidade de vida e autoestima de pacientes com úlcera crônica. Acta Paul Enferm. [Internet]. 2013; 26(3):283-8 [citado 8 ago 2017]. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ape/v26n3/13.pdf

Oliveira BGRB, Nogueira GA, Carvalho MR, Abreu AM. Caracterização dos pacientes com úlcera venosa acompanhados no Ambulatório de Reparo de Feridas. Rev Eletr Enf. [Internet]. 2012; 14(1):156-63 [citado em 19 ago 2017]. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/fen/article/view/10322/15568

Vieira CPB, Furtado AS, Almeida PCD, Luz MHBA, Pereira AFM. Prevalência e caracterização de feridas crônicas em idosos assistidos na atenção básica. Revista Baiana de Enfermagem [Internet]. 2017 [Citado em 26 mai. 2018]; 31(3):1-13. DOI: 10.18471/rbe.v31i3.17397

Alves J F, Souza ATO, Soares MJGO. Sentimentos de inclusão social de pessoas com ulceras venosas. Rev Enf UFSM. [Internet]. 2015; 5(2):193-203 [citado em jan 2018]. Disponível em: file:///D:/Nova%20pasta%20(3)/15425-85485-2-PB.pdf

Joaquim FL, Camacho ACLF, Sabóia VM, Santos RC, Santos LSF, Nogueira GA. Impacto da visita domiciliar na capacidade funcional de pacientes com úlceras venosas. Rev Bras Enferm. [Internet]. 2016; 69(3):468-77 [citado em 17 out 2017]. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v69n3/0034-7167-reben-69-03-0468.pdf

Lopes MVO. Sobre estudos de casos e relatos de experiências (Editorial). Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste [Internet]. 2012 [citado em 26 mai. 2018]; 13(4):1. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=324027983001

Almeida SA, Silveira MM, Santo PFE, Pereira RC, Salomé GM. Avaliação da qualidade de vida em pacientes com diabetes mellitus e pé ulcerado. Rev Bras Cir Plást. [Internet]. 2013; 28(1):142-6 [citado em 8 abr 2018]. Disponível em: file:///D:/Nova%20pasta%20(3)/Assessment_of_the_quality_of_life_of_patients_with.pdf

Sociedade Brasileira de Diabetes. Diagnóstico precoce do pé diabético - Diretrizes SBD. [Internet]. 2015. 179-191. Disponível em: http://www.diabetes.org.br/profissionais/images/pdf/diabetes-tipo-2/019-Diretrizes-SBD-Diagnostico-Pe-Diabetico-pg179.pdf

Padilha AP, Rosa LM, Schoeller SD, Junkes C, Mendes CB, Martins MMFPS. Manual de cuidados às pessoas com diabetes e pé diabético: construção por scoping study. Texto Contexto Enferm. [Internet]. 2017; 26(4):e2190017 [citado em 9 out 2017]. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v26n4/0104-0707-tce-26-04-e2190017.pdf

Menezes LCG, Guedes MVC, Moura NS, Oliveira RM, Vieira LA, Barros AA. Estratégias educativas para pessoas diabéticas com pé em risco neuropático: síntese de boas evidências. Rev Eletr Enf. [Internet]. 2016; 18:e1197 [citado em 09 maio 2018]. Disponível em: file:///D:/Nova%20pasta%20(3)/40281-187889-2-PB.pdf

Santos GILSM, Capirunga JBM, Almeida OSC. Pé diabético: condutas do enfermeiro. Revista Enfermagem Contemporânea [Internet]. 2013; 2(1):225-41 [citado em 9 jul 2018]. Disponível em: https://www5.bahiana.edu.br/index.php/enfermagem/article/view/303/261

National Pressure Ulcer Advisory Panel. National Pressure Ulcer Advisory Panel (NPUAP) announces a change in terminology from pressure ulcer to pressure injury and updates the stages of pressure injury. [Internet]. 2016 [citado em 26 maio 2017]. Disponível em:http://www.npuap.org/national-pressure-ulcer-advisory-panel-npuap-announces-a-change-in-terminology-from-pressure-ulcer-to-pressure-injury-and-updates-the-stages-of-pressure-injury/

Ramos RA. Avaliar para tratar feridas: critérios de conduta do enfermeiro intensivista. [Trabalho de Conclusão de Curso]. Campina Grande: Universidade Estadual da Paraíba. [Internet]. 2014. 31p. Disponível em: http://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/bitstream/123456789/9017/1/PDF%20-%20Raenilson%20Ara%C3%BAjo%20Ramos.pdf




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v7i2.3045

Apontamentos

  • Não há apontamentos.