Avaliação neuropsicológica de idosos em investigação para demência

Sabrina Martins Barroso, Raphaela Campos de Sousa

Resumo


O objetivo deste estudo foi realizar a avaliação neuropsicológica de idosos em investigação diagnóstica para quadros demenciais na cidade de Uberaba, MG. Foram avaliados 35 idosos, com média de idades de 72,57 anos, sendo a maior parte do sexo feminino e baixa escolaridade. Utilizou-se os testes: Mini-Exame do Estado Mental, Teste do Relógio, Caminhada Cronometrada, Nove Pinos, Bateria CERAD e questionário complementar. Os resultados dos testes foi dicotomizada entre “normal” e “déficit”. Foram conduzidas análises descritivas e correlacionais. Os resultados mostraram capacidade preservada de memória imediata e de reconhecimento, fluência verbal, preensão e controle dos membros superiores para a maioria dos avaliados. Déficits foram identificados quanto a orientação têmporo-espacial, memória de longo prazo, praxias, nomeação, habilidades visuoespaciais e de planejamento e controle dos membros inferiores. Houve associação entre desempenhos em diferentes testes. A pesquisa mostrou relevância da avaliação neuropsicológica integrada à investigação de quadros demenciais.

Palavras-chave


Idoso; Neuropsicologia; Função executiva; Avaliação da deficiência

Referências


Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira: 2016 [Internet]. Rio de Janeiro: IBGE; 2016 [citado em 19 dez 2017]. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv98965.pdf

Veras R. Envelhecimento populacional contemporâneo: demandas, desafios e inovações. Rev Saúde Pública. 2009; 43(3):548-54.

Hamdan AC, Pereira APAM, Sá Riechi TIJ. Avaliação e reabilitação neuropsicológica: desenvolvimento histórico e perspectivas atuais. Interação Psicol. 2011; 15(Esp):47-58.

Associação Americana de Psiquiatria. DSM-5: manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. Porto Alegre: Artmed; 2014.

Koehler C, Gindri G, Bós AJG, Mancopes R. Alterações de linguagem em pacientes idosos portadores de demência avaliados com a Bateria MAC. Rev Soc Bras Fonoaudiol. 2012; 17(1):15-22.

Nascimento ERN, Barbosa MA, Brasil VV, Sousa ALL, Amaral GF, Jácomo PJ. Qualidade de vida de quem cuida de portadores de demência com corpos Lewy. J Bras Psiquiatr. 2013; 62(2):144-52.

Burlá C, Camarano AA, Kanso S, Fernandes D, Nunes R. Panorama prospectivo das demências no Brasil: um enfoque demográfico. Ciênc Saúde Coletiva. 2013; 18(10):2949-56.

Sobral M, Pestana MH, Paúl C. Cognitive reserve and the severity of Alzheimer’s disease. Arq Neuropsiquiatr. [Internet]. 2015 [citado em: 22 dez 2017]; 73(6):480-6. doi: http://dx.doi.org/10.1590/0004-282X20150044

Sobral M, Paúl C. Reserva cognitiva, envelhecimento e demências. Rev E-Psi. [Internet]. 2015 [citado em: 22 dez 2017]; 5(1):113-34. Disponível em: https://revistaepsi.com/wp-content/uploads/artigos/2015/Ano5-Volume1-Artigo6.pdf

Caixeta L, Peleja AC, Barros N. Doença de alzheimer: contribuições neuropsicológicas para o diagnóstico precoce. In: Caixeta L, Ferreira SB. Manual de neuropsicologia: dos princípios à reabilitação. Belo Horizonte: Atheneu; 2012. p. 235-250.

Gondim AS, Coelho Filho JM, Cavalcanti AA, Roriz Filho JS, Nogueira CB, Peixoto Junior AA, et al. Prevalence of functional cognitive impairment and associated factors in Brazilian community-dwelling older adults. Dement neuropsychol. [Internet]. 2017 [citado em 22 dez 2017]; 11(1):32-9. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1980-57642016dn11-010006

Brucki SM, Campacci SR, Juliani Y. The mini-mental state examination in a general population: impact of educational status. Arq Neuropsiquiatr. [Internet]. 1994 [citado em: 22 dez 2017]; 52(1):1-7. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X1994000100001

Lourenço RA, Veras RP. Mini-exame do estado mental: características psicométricas em idosos ambulatoriais. Rev Saúde Pública. [Internet]. 2006 [citado em: 22 dez 2017]; 40(4):712-9. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102006000500023

Sunderland T, Hill JL, Mellow AM, Lawlor BA, Gundersheimer J, Newhouse PA, et al. Clock drawing in Alzheimer’s disease: a novel measure of dementia severity. J Am Geriatr Soc. [Internet]. 1989 [citado em: 22 dez 2017]; 37(8):725-9. doi: http://dx.doi.org/10.1111/j.1532-5415.1989.tb02233.x

Atalaia-Silva KC, Lourenço RA. Tradução, adaptação e validação de construto do Teste do Relógio aplicado entre idosos no Brasil. Rev Saúde Pública. [Internet]. 2008 [citado em 22 dez 2017]; 42(5):930-7. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102008000500020

Tilbery CP, Mendes MF, Thomaz RB, Oliveira BES, Kelian GL, Busch R, et al. Padronização da multiple sclerosis functional composite measure (MSFC) na população brasileira. Arq Neuropsiquiatr. [Internet]. 2005 [citado em: 22 dez 2017]; 63(1):127-32. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2005000100023

Morris JC, Heyman A, Mohs RC, Hughes JP, van Belle G, Fillenbaum G, et al. The consortium to establish a registry for Alzheimer's disease (CERAD). Part I. Clinical and neuropsychological assessment of Alzheimer's disease. Neurology. 1989; 39(9):1159-65.

Steibel NM, Olchik MR, Yassuda MS, Finger G, Gomes I. Influence of age and education on the Rivermead Behavioral Memory Test (RBMT) among healthy elderly. Dement Neuropsychol. [Internet]. 2016 [citado em: 19 dez 2017]; 10(1):26-30. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/dn/v10n1/1980-5764-dn-10-01-00026.pdf

Mecca TP, Jana TA, Simões MR, Macedo EC. Relação entre habilidades cognitivas não-verbais e variáveis presentes no contexto educacional. Psicol Esc Educ. [Internet]. 2015 [citado em: 22 dez 2017]; 19(2):329-39. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/2175-3539/2015/0192844

Bertolucci PHF, Okamoto IH, Brucki SMD, Siviero MO, Toniolo Neto J, Ramos LR. Applicability of the CERAD neuropsychological battery to brazilian elderly. Arq Neuropsiquiatr. [Internet]. 2001 [citado em: 22 dez 2017]; 59(3A):532-6. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2001000400009

Studart Neto A, Nitrini R. Subjective cognitive decline: the first clinical manifestation of Alzheimer's disease? Dement neuropsychol. [Internet]. 2016 [citado em 22 dez 2017]; 10(3):170-7. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1980-5764-2016DN1003002

Mota MMPE, Banhato EFC, Silva KCA, Cupertino APFB. Triagem cognitiva: comparações entre o mini-mental e o teste de trilhas. Estud Psicol. [Internet]. 2008 [citado em 22 dez 2017]; 25(3):353-9. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-166X2008000300004

Coelho CLM, Bastos CL, Camara FP, Landeira-Fernandes J. A influência do gênero e da escolaridade no diagnóstico de demência. Estud Psicol. [Internet]. 2010 [citado em 22 dez 2017]; 27(4):449-56. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-166X2010000400003

Stern Y. Cognitive reserve: implications for assessment and intervention. Folia Phoniatr Logop. [Internet]. 2013 [citado em 22 dez 2017]; 65(2):49-54. DOI: https://doi.org/10.1159/000353443




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v6i4.3291

Apontamentos

  • Não há apontamentos.