Cuidados parentais hipossuficientes versus negligência parental: discussões e proposições teóricas

Hivana Raelcia Rosa Fonseca, Maria D'Alva Macedo Ferreira

Resumo


A negligência parental é a situação na qual a família, dispondo de recursos, não os utiliza adequadamente no cuidado com as crianças e adolescentes sob sua responsabilidade. Ainda existem muitas discussões acerca da operacionalização desse conceito, sendo comum a confusão entre negligência e pobreza. O objetivo desse trabalho é discutir a qualidade do cuidado e os efeitos no desenvolvimento em contextos de negligência parental e em situações nas quais há indisponibilidade de recursos de cuidado. Trata-se de um ensaio teórico reflexivo que visa contribuir com a caracterização e distinção da negligência parental e situações nas quais não há disponibilidade de recursos para cuidados, aqui chamado de cuidados hipossuficientes.  A compreensão e o enfrentamento dessas situações deve ser diferenciada, tendo em vista que a produção subjetiva e psicossocial nos dois contextos são atravessas por fenômenos diferentes.


Palavras-chave


Negligência; Família; Pobreza

Referências


Assis SG, Farias LOP, organizadores. Levantamento nacional das crianças e adolescentes em serviço de acolhimento institucional [Internet]. São Paulo: Hucitec Editora; 2013 [citado em 04 jun 2018]. 367p. Disponível em: http://aplicacoes.mds.gov.br/sagi/dicivip_datain/ckfinder/userfiles/files/LIVRO_Levantamento%20Nacional_Final.pdf

World Health Organization, International Society for Prevention of Child Abuse and Neglect. Preventing child maltreatment: a guide to taking action and generating evidence [Internet]. Geneve: WHO Press; 2006 [citado em 04 jun 2018]. 90p. Disponível em: https://www.who.int/violence_injury_prevention/publications/violence/child_maltreatment/en/

Macarini SM, Crepaldi MA, Vieira ML. A questão da parentalidade: contribuições para o trabalho do psicólogo na terapia de famílias com filhos pequenos. Pensando Fam. [Internet]. 2016 [citado em 04 jun 2018]; 20(2):27-42. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/penf/v20n2/v20n2a03.pdf

Seidl-de-Moura, ML, Carvalho RVC, Vieira, ML Parentalidade e trajetórias de desevolvimento: uma análise intracultural no Brasil. In: Pessoa LF, Mendes DMLF, Seidl-de-Moura, ML. Parentalidade: diferentes perspectivas, evidências e experiências. Curitiba: Appris Editora; 2018. p. 17-39.

Harkness S, Super CM, Moscardino U, Rha JH, Bloom MJM, Huitron B, et al. Cultural models and developmental agendas: implications for arousal and self-regulation in early infancy. J Dev Processes [Internet]. 2007 [citado em 02 mar 2017]; 1(2):5-39. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/285058246

Webber LND, Selig GA, Bernardi MG, Salvador APV. Continuidade dos estilos parentais através das gerações: transmissão intergeracional de estilos parentais. Paidéia [Internet]. 2006 [citado em 04 jun 2018]; 16(35):407-14. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/paideia/v16n35/v16n35a11.pdf

Koller SH, De Antoni C, Carpena MDF. Famílias de crianças em situação de vulnerabilidade social In: Baptista MN, Teodoro MLM, organizadores. Psicologia de família: teoria, avaliação e intervenções. Porto Alegre: Artmed; 2012. p. 156-67.

Alvarenga P, Oliveira JM, Lins TCS. Reflexões sobre a parentalidade no contexto de vulnerabilidade social no Brasil. In: Pessoa LF, Mendes DMLF, Seidl-de-Moura, ML. Parentalidade: diferentes perspectivas, evidências e experiências. Curitiba: Appris Editora; 2018. p. 40-60.

Bronfenbrenner U. Bioecologia do desenvolvimento humanos: tornando os seres humanos mais humanos. Porto Alegre: Artmed; 2011.

Bringiotti, MI. Las familias en "situación de riesgo" en los casos de violencia familiar y maltrato infantil. Texto & Contexto Enferm. [Internet]. 2005 [citado em 04 jun 2018]; 14(Esp):78-85. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v14nspe/a09v14nspe.pdf DOI: https://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072005000500010

Pinto Junior AA, Cassepp-Borges V, Santos, JG. Caracterização da violência doméstica contra crianças e adolescentes e as estratégias interventivas em um município do Estado do Rio de Janeiro, Brasil. Cad Saúde Colet. [Internet]. 2015 [citado em 04 jun 2018]; 23(2):124-31. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cadsc/v23n2/1414-462X-cadsc-23-2-124.pdf DOI: https://dx.doi.org/10.1590/1414-462X201500020062

Volic, C, Baptista MV. Aproximações ao conceito de negligência. Serv Soc Soc. 2005; 83:147-56.

Vieira LJES, Oliveira AKA, Moreira DP, Pereira AS, Catrib AMF, Lira SVG. Relatos de gestores da assistência social, educação e segurança pública sobre o enfrentamento da violência. Cad Saúde Colet. [Internet]. 2015 [citado em 04 jun 2018]; 23(3):231-8. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cadsc/v23n3/1414-462X-cadsc-23-3-231.pdf DOI: https://dx.doi.org/10.1590/1414-462X201500030118

Santos JS. “Questão social”: particularidades no Brasil. São Paulo: Cortez; 2012. (Biblioteca básica de serviço social; 6).




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v7i4.3567

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.