Desafios formativos para a prática em redes: atenção à saúde baseada em evidências

Fernanda Carolina Camargo, Luan Augusto Alves Garcia

Resumo


O objetivo deste artigo é refletir sobre os desafios para a formação crítica dos profissionais em saúde para atuação em redes no Sistema Único de Saúde. Trata-se de ensaio reflexivo cujo arcabouço teórico-metodológico foi pautado na Epidemiologia Crítica Social realizado a partir de 2017. Como categorias discursivas apresenta: A organização de Redes de Atenção à Saúde pautadas em evidências e, A Revisão Realista como método de síntese de evidências para atuação em redes. Na contemporaneidade emerge como desafio a busca pelo compromisso com a cobertura universal de saúde, por meio do fortalecimento da qualificação profissional e valorização dos recursos humanos para a saúde. Torna-se essencial a formação em saúde direcionada a efetivação das redes em saúde, de forma a permitir uma aproximação precoce às estruturas do sistema de saúde que dialoguem tanto com a complexidade dos cenários, a diversidade dos modos de vida das comunidades e a prática baseada em evidências, de modo que a revisão realista se mostra como uma das estratégias metodológicas para incorporação das evidências no cenário complexo vivido pela Atenção Primária.


Palavras-chave


Atenção Primária à Saúde; Capacitação Profissional; Prática Clínica Baseada em Evidências

Referências


Maranhão T, Matos IB. Vivências no Sistema Único de Saúde (SUS) como marcadoras de acontecimentos no campo da Saúde Coletiva. Interface (Botucatu). [Internet]. 2018 [citado em 13 maio 2018]; 22(64):55-66. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/icse/2017nahead/1807-5762-icse-1807-576220160091.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1807-57622016.0091

Carvalho ALB, Jesus WLA, Senra IMVB. Regionalization in the SUS: implementation process, challenges and perspectives in the critical view of system managers. Ciênc Saúde Coletiva [Internet]. 2017 [citado em 13 maio 2018]; 22(4):1155-64. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v22n4/en_1413-8123-csc-22-04-1155.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232017224.30252016

Fleury S. Brazilian sanitary reform: dilemmas between the instituing and the institutionalized. Ciênc Saúde Coletiva [Internet]. 2009 [citado em 13 maio 2018]; 14(3):743-52. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v14n3/en_10.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232009000300010

Paim JS. Uma análise sobre o processo da Reforma Sanitária brasileira. Saúde Debate [Internet]. 2009 [citado em 13 maio 2018]; 33(81):27-37. Disponível em: http://www.redalyc.org/pdf/4063/406341772004.pdf

Coronel ALC, Bonamigo AW, Azambuja MS, Silva HTH. Sistema Único de Saúde (SUS): quando vai começar? Interdiscip J Health Educ. [Internet]. 2016 [citado em 13 maio 2018]; 1(2):83-90. Disponível em: https://ijhe.emnuvens.com.br/ijhe/article/view/107/14. DOI: 10.4322/ijhe.2016.016

Brasil. Decreto Nº 7.508, de 28 de junho de 2011. Regulamenta a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, para dispor sobre a organização do Sistema Único de Saúde - SUS, o planejamento da saúde, a assistência à saúde e a articulação interfederativa, e dá outras providências. D.O.U., Brasília, DF; 28 jun 2011.

World Health Organization. Health in 2015: from MDGs, Millennium Development Goals to SDGs, Sustainable Development Goals. Geneva: WHO; 2015.

Mendes IAC, Ventura CAA. Nursing protagonism in the UN Goals for the people’s health. Rev Latinoam Enferm. [Internet]. 2017 [citado em 13 maio 2018]; 25:e2864. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v25/0104-1169-rlae-25-02864.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1518-8345.0000.2864

Miranda Neto MV, Leonello VM, Oliveira MAC. Multiprofessional residency in health: a document analysis of political pedagogical projects. Rev Bras Enferm. [Internet]. 2015 [citado em 13 maio 2018]; 68(4):502-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v68n4/en_0034-7167-reben-68-04-0586.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2015680403i

Arreaza ALV. Epidemiologia crítica: por uma práxis teórica do saber agir. Ciênc Saúde Colet. [Internet]. 2012 [citado em 13 maio 2018]; 17(4):1001-13. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v17n4/v17n4a22.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232012000400022

Soares CB. Os desafios da epidemiologia crítica e as respostas do capitalismo às suas dificuldades de reprodução: o caso da esfera cibernética. Rev Bras Epidemiol. [Internet]. 2015 [citado em 13 maio 2018]; 18(4):990-4. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbepid/v18n4/1980-5497-rbepid-18-04-00990.pdf. DOI: 10.1590/1980-5497201500040028

Mendes EV. As redes de atenção à saúde. Ciênc Saúde Colet. [Internet]. 2010 [citado em 13 maio 2018]; 15(5):2297-2305. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v15n5/v15n5a05.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232010000500005

Lapão LV, Arcêncio RA, Popolin MP, Rodrigues LBB. Atenção Primária à Saúde na coordenação das Redes de Atenção à Saúde no Rio de Janeiro, Brasil, e na região de Lisboa, Portugal. Ciênc Saúde Colet. [Internet]. 2017 [citado em 13 maio 2018]; 22(3):713-24. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v22n3/1413-8123-csc-22-03-0713.pdf. DOI: 10.1590/1413-81232017223.33532016

Araújo TAM, Vasconcelos ACCP, Pessoa TRRF, Forte FDS. Multiprofissionalidade e interprofissionalidade em uma residência hospitalar: o olhar de residentes e preceptores. Interface (Botucatu) [Internet]. 2017 [citado em 13 maio 2018]; 21(62):601-13. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/icse/v21n62/1807-5762-icse-1807-576220160295.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1807-57622016.0295

Kalichman AO, Ayres JRCM. Integralidade e tecnologias de atenção à saúde: uma narrativa sobre contribuições conceituais à construção do princípio da integralidade no SUS. Cad Saúde Pública [Internet]. 2016 [citado em 13 maio 2018]; 32(8):e00183415 Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v32n8/1678-4464-csp-32-08-e00183415.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00183415

Silva SF, Souza NM, Barreto JOM. Fronteiras da autonomia da gestão local de saúde: inovação, criatividade e tomada de decisão informada por evidências. Ciênc Saúde Colet. [Internet]. 2014 [citado em 13 maio 2018]; 19(11):4427-38. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v19n11/1413-8123-csc-19-11-4427.pdf DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1413-812320141911.16612013

Sackett DL, Rosenberg WM, Gray JA, Haynes RB, Richardson WS. Evidence based medicine: what it is and what it isn't. BMJ. 1996; 312(7023):71-2.

Evidence-Based Medicine Working Group. Evidence-based medicine: a new approach to teaching the practice medicine. JAMA. 1992; 268:2420-5.

Camargo FC, Iwamoto HH, Galvão CM, Monteiro DAT, Goulart MB, Garcia LAA. Modelos para a implementação da prática baseada em evidências na enfermagem hospitalar: revisão narrativa. Texto & Contexto Enferm. [Internet] 2018 [citado em 13 maio 2018]; 26(4): e2070017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v26n4/en_0104-0707-tce-26-04-e2070017.pdf DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0104-07072017002070017

Freitas CCG, Segatto AP. Ciência, tecnologia e sociedade pelo olhar da tecnologia social: um estudo a partir da Teoria Crítica da Tecnologia. Cad. EBAPE.BR [Internet]. 2014 [citado em 13 maio 2018]; 12(2):302-20. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cebape/v12n2/09.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1679-39517420

Pawson R, Greenhalgh T, Harvey G, Walshe K. Realist review: a new method of systematic review designed for complex policy interventions. J Health Serv Res Policy [Internet]. 2005 [citado em 13 maio 2018]; 10(Suppl 1):21-34. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16053581

Wong G, Greenhalgh T, Westhorp G, Pawson R. Realist methods in medical education research: what are they and what can they contribute? Med Educ. [Internet] 2012[citado em 13 maio 2018]; 46(1):89-96. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22150200. DOI: 10.1111/j.1365-2923.2011.04045.x

Tractenberg L, Struchiner M. Revisão realista: uma abordagem de síntese de pesquisas para fundamentar a teorização e a prática baseada em evidências. Ci Inf. [Internet]. 2011 [citado em 13 maio 2018]; 40(3):425-38. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1299/1477

Schreuders M, Nuyts PAW, van den Putte B, Kunst AE. Understanding the impact of school tobacco policies on adolescent smoking behaviour: a realist review. Soc Sci Med. [Internet]. 2017 [citado em 13 maio 2018]; 183:19-27. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28458071 DOI: https://doi.org/10.1016/j.socscimed.2017.04.031

Coles E, Wells M, Maxwell M, Harris FM, Anderson J, Gray NM, et al. The influence of contextual factors on healthcare quality improvement initiatives: what works, for whom and in what setting? Protocol for a realist review. Systematic Reviews [Internet] 2017 [citado em 13 maio 2018]; 6:168. Disponível em: https://systematicreviewsjournal.biomedcentral.com/articles/10.1186/s13643-017-0566-8 DOI: https://doi.org/10.1186/s13643-017-0566-8




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v7i4.3733

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.