Uso dos métodos não farmacológicos durante o trabalho de parto: estudo observacional transversal

Rejane Sousa Romão, Patrícia Santos Prudêncio, Marceila de Andrade Fuzissaki

Resumo


Esta pesquisa teve como objetivo descrever a frequência do uso dos métodos não farmacológicos de alivio da dor e suas características. Realizou-se um estudo quantitativo, transversal e descritivo no Alojamento Conjunto do Hospital de Clínicas de Uberlândia, entre janeiro a junho de 2017, com 82 puérperas. Das mulheres pesquisadas 92,7% foram informadas sobre os métodos, sendo os mais utilizados: exercícios respiratórios em 93,9%, banho de chuveiro por 82,9% e a deambulação em 81,7%; 93,3% tiveram a presença de um acompanhante, sendo que 81,7% participaram ativamente dos exercícios. Concluiu-se que nesta instituição a maioria das parturientes foram orientadas e utilizaram algum dos métodos não farmacológicos de alivio da dor.


Palavras-chave


Parto humanizado; Dor do parto; Trabalho de parto; Enfermagem obstétrica; Analgesia obstétrica

Referências


Mafetoni RR, Shimo AKK. Métodos não farmacológicos para alívio da dor no trabalho de parto: revisão integrativa. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 2014 [citado em 13 set 2018]; 18(2): 505-12. DOI: http://www.dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20140037

World Health Organization. WHO recommendations: intrapartum care for a positive childbirth experience [Internet]. Geneva: World Health Organization; 2018 [citado em 13 set 2019]. 200p. Disponível em: https://www.who.int/reproductivehealth/publications/intrapartum-care-guidelines/en/

Coelho KC, Rocha IMDS, Lima ALDS. Métodos não farmacológicos para alívio da dor durante trabalho de parto. Rev Recienf. [Internet]. 2017 [citado em 13 set 2018]; 7(21):14-21. Disponível em: https://recien.com.br/index.php/Recien/article/view/244/pdf

Medeiros J, Hamad GBNZ, Costa RRO, Chaves AEP, Medeiros SM. Métodos não farmacológicos no alívio da dor de parto: percepção de puérperas. Espaç Saúde. (Online). [Internet]. 2015 [citado em 13 set 2018]; 16(2):37-44. Disponível em: http://espacoparasaude.fpp.edu.br/index.php/espacosaude/article/view/404

Gallo RBS, Santana LS, Marcolin AC, Ferreira CHJ, Duarte G, Quintana SM. Recursos não-farmacológicos no trabalho de parto: protocolo assistencial. Femina. [Internet]. 2011 [citado em 13 set 2018]; 39(1):41-8. Disponível em: http://files.bvs.br/upload/S/0100-7254/2011/v39n1/a2404.pdf

Pilewska-Kozak AB, Klaudia P, Celina LK, Beata D, Grazyna S, Magdalena B. Non-pharmacological methods of pain relief in labor in the opinion of puerperae – a preliminary report. Remedy Publications LLC. [Internet]. 2017 [citado em 13 set 2018]; 1(1):1-4. Disponível em: http://www.remedypublications.com/annals-of-women's-health/articles/pdfs_folder/awh-v1-id1005.pdf

Souza ENS, Aguiar MGG, Silva BSM. Métodos não farmacológicos no alívio da dor: equipe de enfermagem na assistência a parturiente em trabalho de parto e parto. Enferm Revista. [Internet]. 2015 [citado em 13 set 2018]; 18(2):42-56. Disponível em: seer.pucminas.br/index.php/enfermagemrevista/article/download/11693/10337

Faul F, Erdfelder E, Lang AG, Buchner AGL. G* Power 3: a flexible statistical power analysis program for the social, behavioral, and biomedical sciences. Behav Res Methods. [Internet]. 2007 [citado em 13 set 2018]; 39(2):175-91. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.3758/BF03193146

Lehugeur D, Strapasson MR, Fronza E. Manejo não farmacológico de alívio da dor em partos assistidos por enfermeira obstétrica. Rev Enferm UFPE on line. [Internet]. 2017 [citado em 13 set 2018]; 11(12):4929-37. DOI: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v11i12a22487p4929-4937-2017

Smith CA, Collins CT, Crowther CA, Levett KM. Acupuncture or acupressure for pain management in labour (Review). Cochrane Database Syst Rev. [Internet]. 2011 [citado em 13 set 2018]; 7:(CD009232). Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21735441. DOI: 10.1002/14651858.CD009232

Madden K, Middleton P, Cyna AM, Matthewson M, Jones L. Hypnosis for pain management during labour and childbirth. Cochrane Database of Syst Rev. [Internet]. 2016 [citado em 13 set 2018]; 5: (CD009356). Disponível em: https://www.cochranelibrary.com/cdsr/doi/10.1002/14651858.CD009356/media/CDSR/CD009356/CD009356.pdf. DOI: 10.1002/14651858.CD009356.pub3

Cluett ER, Burns E, Cuthbert A. Immersion inwater during labour and birth (Review). Cochrane Database of Syst Rev. [Internet]. 2018 [citado em 13 set 2018]; 5:(CD000111). Disponível em: https://www.cochrane.org/news/featured-review-immersion-water-during-labour-and-birth. DOI: 10.1002/14651858.CD000111.pub4

Barbieri M, Henrique AJ, Chors FM, Maia NDL, Gabriellone MC. Banho quente de aspersão, exercícios perineais com bola suíça e dor no trabalho de parto. Acta Paul Enferm. [Internet]. 2013 [citado em 13 set 2018]; 26(5):478-84. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ape/v26n5/a12v26n5.pdf

Vargens OMC, Silva ACV, Progianti JM. Contribuição de enfermeiras obstétricas para consolidação do parto humanizado em maternidades no Rio de Janeiro-Brasil. Esc Anna Nery Rev Enferm. [Internet]. 2017 [citado em 13 set 2018]; 21(1):e-20170015. DOI: http://dx.doi.org/10.5935/1414-8145.20170015

Presidência da República (Brasil). Lei nº 11.108, de 7 de abril de 2005. Dispõe sobre a alteração da Lei no 8.080, de 19 de setembro de 1990, para garantir às parturientes o direito à presença de acompanhante durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato, no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS [Internet]. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 08 abr 2005 [citado em 13 out. 2018]. Disponível em: http://www.saude.sp.gov.br/resources/ses/perfil/profissional-da-saude/grupo-tecnico-de-acoes-estrategicas-gtae/saude-da-mulher/legislacao/lei_n_11.180_-_acompanhante.pdf

Dodou HD, Rodrigues DP, Guerreiro EM, Guedes MVC, Lago PND, Mesquita NSD. A contribuição do acompanhante para a humanização do parto e nascimento: percepções de puérperas. Esc Anna Nery Rev Enferm. [Internet]. 2014 [citado em 13 set 2018]; 18(2):262-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v18n2/1414-8145-ean-18-02-0262.pdf

Diniz CSG, D'Orsi E, Domingues RMSM, Torres JA, Dias MAB, Schneck CA, et al. Implementação da presença de acompanhantes durante a internação para o parto: dados da pesquisa nacional Nascer no Brasil. Cad Saúde Pública. [Internet]. 2014 [citado em 13 set 2018]; 30(supl):S140-S53. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v30s1/0102-311X-csp-30-s1-0140.pdf

Perdomini FRI, Bonilha ALDL. A participação do pai como acompanhante da mulher no parto. Texto & Contexto Enferm. [Internet]. 2011 [citado em 13 set 2018]; 20(3):445-52. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v20n3/04

Marin AG, Donelli TMS, Lopes RDCS, Piccinini CA. Expectativas e sentimentos de mães solteiras sobre a experiência do parto. Aletheia. [Internet]. 2009 [citado em 13 set 2018]; 29:57-72. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/228327736

Almeida JMD, Acosta LG, Pinhal MG. Conhecimento das puérperas com relação aos métodos não farmacológicos de alívio da dor do parto. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 2015 [citado em 13 set 2018]; 19(3): 711-717. DOI: http://www.dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20150054

Lima PM, Castro JFL. Orientações no pré-natal de baixo risco acerca do parto humanizado: um estudo comparativo entre duas Unidades de Saúde da Família. Rev Bras Pesq Saúde. [Internet]. 2017 [citado em 13 set 2018]; 19(2):115-23. Disponível em: http://periodicos.ufes.br/RBPS/article/viewFile/18869/12846




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v7i3.3756

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.