A escolha da via de parto: uma revisão integrativa

Bruna Lima, Efigênia Aparecida Maciel de Freitas

Resumo


O presente estudo objetiva, a partir da revisão da literatura, analisar e discutir a preferência das mulheres quanto à via de nascimento e fatores associados. Trata-se de um estudo de revisão integrativa da literatura, apoiada na abordagem da Prática Baseada em Evidências. O eixo orientador para a busca foram os critérios de inclusão e exclusão e a questão norteadora, sendo selecionados nove artigos para a análise. Entre os artigos analisados observou-se predomínio de autores e periódicos da área de enfermagem; retratam diversas regiões do Brasil e o delineamento de pesquisas qualitativas foi predominante, as amostras variaram de 8 a 23.940 mulheres. Por meio da revisão da literatura, foi possível observar que a maioria das mulheres tem como escolha para a via de nascimento o parto normal, contudo muitas não conseguem alcançar seu desejo devido a influências e outros fatores associados.


Palavras-chave


Cesárea; Parto Normal; Tomada de Decisão

Referências


Vendrúculo CT, Kruel CS. A história do parto: do domicílio ao hospital; das parteiras ao médico; de sujeito a objeto. Disciplinarum Scientia. 2015 [citado em 2 jun. 2019]; 16 (1): 95-107.

Seibert SL, Barbosa JLS, Santos JM, Vargens OMC. Medicalização x Humanização: o cuidado ao parto na história. R Enferm Uerj, Rio de Janeiro. 2005 [citado em 19 jun. 2019]; 13: 245-251.

Pontes MGA, Lima GMB, Feitosa IP, Trigueiro JVS. Parto nosso de cada dia : um olhar sobre as transformações e perspectivas da assistência. Rev. Ciênc. Saúde Nova Esperança. Junho de 2014 [citado em 17 jun. 2019]; 12 (1): 69-78.

Ministério da Saúde (Br). Secretaria de Atenção à Saúde. Diretrizes de Atenção à Gestante: a operação cesariana [Internet]. D.O.U., Brasília, DF, 2016 [citado em 13 jun. 2019]. Disponível em: http://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2016/marco/31/MINUTA-de-Portaria-SASCesariana-03-03-2016.pdf

Souza MT, Silva MD, Carvalho R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein [Internet]. 2010 [citado em 18 jun. 2019]; 8: 102-6. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/eins/v8n1/pt_1679-4508-eins-8-1-0102.pdf

Kottwitz F, Gouveia HG, Gonçalves AC. Route of birth delivery preferred by mothers and their motivations. Escola Anna Nery [Internet]. Novembro de 2017 [citado em 16 jun. 2019]; 22 (1): 1-8. DOI: dx.doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2017-0013

Oliveira VJ, Penna CMM. Everybirthis a story: process of choosing ther oute of delivery. Revista Brasileira de Enfermagem, [Internet]. 2018 [citado em 16 jun. 2019]; 71 (3): 1228-1236. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0497

Silva ACL, Félix HCR, Ferreira MBG, Wysocki AD, Contim D, Ruiz MT. Preferência pelo tipo de parto, fatores associados à expectativa e satisfação com o parto. Revista Eletrônica de Enfermagem [Internet]. Setembro de 2017 [citado em 18 jun. 2019]; 19: 19-34. DOI: dx.doi.org/10.5216/ree.v19.44139

Nascimento RRP, Arantes SL, Souza EDC, Contrera L, Sales APA. Escolha do tipo de parto: fatores relatados por puérperas. Revista Gaúcha de Enfermagem, [Internet]. 2015 [citado em 17 jun. 2019]; 36: 119-126. DOI: dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2015.esp.56496

Carneiro LMA, Paixão GPN, Sena CD, Souza AR, Silva RS, Pereira A. Parto natural x parto cirúrgico: percepções de mulheres que vivenciaram os dois momentos. R. Enferm. Cent. O. Min. Maio de 2015; 5 (2): 1574-1585.

Pimenta LF, Silva SC, Barreto CN, Ressel LB. The culture interfering on the wish about the type of parturition. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online [Internet]. Julho de 2014 [citado em 17 jun. 2019]; 6 (3): 987-997. DOI: dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2014v6n3p987

Velho MB, Santos EKA; Collaço VS. Natural childbirth and cesareansection: social representations of women who experienced them. Revista Brasileira de Enfermagem [Internet]. 2014 [citado em 17 jun. 2019]; 67 (2): 282-9. DOI: dx.doi.org/10.5935/0034-7167.20140038

Domingues RMSM, Dias MAB, Pereira MN, Torres JA, D’Orsi E, Pereira APE, et al. Processo de decisão pelo tipo de parto no Brasil: da preferência inicial das mulheres à via de parto final. Cadernos de Saúde Pública. FapUNIFESP (SciELO) [Internet]. Agosto de 2014 [citado em 16 jun. 2019]; 30 (1): 101-116. DOI: dx.doi.org/10.1590/0102-311x00105113

Martins APC, Jesus MVN, Prado Júnior PP, Passos CM. Aspectos que influenciam a tomada de decisão da mulher sobre o tipo de parto. Revista Baiana de Enfermagem‏ [Internet]. Abril de 2018 [citado em 16 jun. 2019]; 32: 1-11. DOI: dx.doi.org/10.18471/rbe.v32.25025

World Health Organization, Recommendations: intrapartum care for a positive childbirth experience. Geneva: WHO; 2018. Licence: CC BYNC - SA 3.0 IGO.

Ministério da Saúde (Br). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde sexual e saúde reprodutiva [Internet]. D.O.U., Brasília, DF, 2010 [citado em 12 maio 2019]. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/publicacoes/cadernos_ab/abcad26.pdf

Ministério da Saúde (Br). Caderneta da Gestante [Internet]. D.O.U., Brasília, DF, 2014 [citado em 13 jun. 2019]. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/documentos/caderneta_gestante.pdf

Conselho Federal de Medicina. Constituição (2016). Resolução nº 2.144, de 17 de março de 2016. . Brasil, CFM [citado em 20 jun. 2019]. Disponível em: https://portal.cfm.org.br/images/stories/pdf/res21442016.pdf

Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS. Diretrizes de Atenção à Gestante: A Operação Cesariana [Internet]. Brasília, DF, 2015 [citado em 20 jun. 2019]. Disponível em: http://conitec.gov.br/images/Consultas/Relatorios/2015/Relatorio_PCDTCesariana_CP.pdf




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v8i1.3822

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.