A importância do funcionamento das famílias no cuidado ao idoso: fatores associados

Tatiana Silveira Marzola, Nayara Paula Fernandes Martins Molina, Luiza Maria de Assunção, Darlene Mara dos Santos Tavares, Leiner Resende Rodrigues

Resumo


Este estudo tem o objetivo de verificar a funcionalidade familiar de idosos comunitários e os fatores sociodemográficos e de saúde associados. Trata-se estudo transversal, quantitativo, realizado com 637 idosos de um município do Triângulo Mineiro (MG). Foram aplicados questionário sociodemográfico, Mini Exame do Estado Mental, Escalas para avaliação da capacidade funcional e Apgar familiar. Verificou-se os fatores associados por testes de diferença de média para grupos independentes, correlação de Pearson e regressão linear múltipla (p<0,05). Predominaram idosos que consideram suas famílias com boa funcionalidade. Consolidaram-se como fatores associados à funcionalidade familiar, respectivamente: percepção de saúde, idade, quedas e depressão. Conclusão: a detecção de fatores que geram disfunção familiar fornece subsídios aos profissionais de saúde para o planejamento de ações no intuito de prevenir ou restabelecer o equilíbrio dos vínculos intrafamiliares, de modo a promover o bem-estar do idoso e de sua família.

Descritores: Idoso; Família; Relações familiares.


Palavras-chave


Idoso; Família; Relações familiares.

Texto completo:

PDF

Referências


Berlezi EM, Farias AM, Dallazen F, Oliveira KR, Pillatt AP, Fortes CK. Como está a capacidade funcional de idosos residentes em comunidades com taxa de envelhecimento populacional acelerado? Rev BrasGeriatr Gerontol. 2016; 19(4):643-52.

Silva DM, Vilela ABA, Nery AA, Duarte ACS, Alves MR, Meira SS. Dinâmica das relações familiares intergeracionais na ótica de idosos residentes no Município de Jequié (Bahia), Brasil. Ciênc Saúde Colet. 2015; 20(7):2183-91.

Oliveira NS, Souza TS, Alencar FS, Oliveira GL, Ferreira NB, Alencar JS. Percepção dos idosos sobre o processo de envelhecimento. Id on line, Rev Multidiscip Psicol. [Internet]. 2014 [citado em 27 jul 2018]; 8(22):49-83.Disponível em: http://idonline.emnuvens.com.br/id

Melo NCV, Teixeira KMD, Barbosa TL, Montoya AJA, Silveira MB. Arranjo domiciliar de idosos no Brasil: análises a partir da Pesquisa. Rev BrasGeriatr Gerontol. 2016; 19(1):139-51.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Síntese de Indicadores Sociais: uma análise das condições de vida da população: 2013 [Internet]. Rio de Janeiro:IBGE; 2013 [citado em 27 jul 2018]. Disponível em: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv66777.pdf

Gonçalves LTH, Leite MT, Hildebrandt LM, Bisogno LC, Biasuz S, Falcade BL. Convívio e cuidado familiar na quarta idade: qualidade de vida de idosos e seus cuidadores. Rev BrasGeriatr Gerontol. 2013; 16(2):315-25.

Ministério da Saúde (Brasil), Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Envelhecimento e saúde da pessoa idosa. Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2007.

Campos ACV, Rezende GR, Ferreira EF, Vargas AMD, Gonçalves LHT. Funcionalidade familiar de idosos brasileiros residentes em comunidade.Acta Paul Enferm. 2017; 30(4):358-67.

Bertolucci PHF, Brucki SMD, Campacci SR, Juliano Y. O mini-exame do estado mental em uma população geral: impacto da escolaridade. Arq Neuropsiquiatr. [Internet]. 1994 [citado em 27 jul 2018];52(1):1-7. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/anp/v52n1/01.pdf

Rodrigues LR, Tavares DS, Dias FA, Pegorari MS, Marchiori GF, Tavares DMS. Qualidade de vida de idosos comunitários e fatores associados. Rev Enferm UFPE [Internet]. 2017 [acesso em 29 jul 2018];11(Supl3):1430-8. Disponível em:https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/13985

Lebrão ML, Duarte YAO, organizadores. O Projeto Sabe no município de São Paulo: uma abordagem inicial [Internet]. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, Ministério da Saúde; 2003 [citado em 28 jul 2018]. Disponível em: http://www.fsp.usp.br/sabe/livrosabe/Livro_SABE.pdf

Lino VTS, Pereira SRM, Camacho LAB, Ribeiro Filho ST, Buksman S. Adaptação transcultural da Escala de Independência em Atividades da Vida Diária (Escala de Katz). Cad. Saúde Pública. 2008; 24(1):103-12.

Santos RL, Virtuoso Júnior JS. Confiabilidade da versão brasileira da Escala de Atividades Instrumentais da Vida Diária. Rev Bras Pesqui Saúde. 2008; 21(4):290-6.

Duarte YAO. Família: rede de suporte ou fator estressor: a ótica de idosos e cuidadores familiares. [tese]. São Paulo: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem; 2001.

Conselho Nacional de Saúde (Brasil). Resolução 466, de 12 de dezembro de 2012 [Internet]. Brasília, DF: CNS;2012 [citado em 13jul 2018]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html

Souza RA, Costa GD, Yamashita CH, Amendola F, Gaspar JC, Alvarenga MRM, et al. Funcionalidade familiar de idosos com sintomas depressivos. Rev Esc Enferm USP. 2014; 48(3):469-76.

Rodríguez-Tovar GL, Medrano-Martínez MR, Castro-García RI, Rivera-Vázquez P. Depression and family functioning fu in elderly. Int J Fam Community Med. 2018; 2(4):248-51.

Reis LA, Torres GV, Reis LA, Santos KT. Influência da dinâmica familiar na qualidade de vida de idosos. Rev Pesqui Fisioter. [Internet]. 2014 [citado em 29 jul 2018];4(2):123-30. Disponível em: https://www5.bahiana.edu.br/index.php/fisioterapia/article/view/399/310

Vera I, Lucchese R, Nakatani AYK, Pagotto V, Montefusco SRA, Sadoyama G. Funcionalidade familiar em longevos residentes em domicílio. Rev Bras Enferm. 2015; 68(1):68-75.

Pagotto V, Bachion MM, Silveira EA. Autoavaliação da saúde por idosos brasileiros: revisão sistemática da literatura. Rev Panam Salud Pública. 2013; 33(4):302-10.

Polaro SHI, Gonçalves LHT, Nassar SM, Lopes MMB, Ferreira VF, Monteiro HK. Dinâmica da família no contexto dos cuidados a adultos na quarta idade. Rev Bras Enferm. 2013; 66(2):228-33.

Chaves CB, Amaral OP, Nelas PA, Coutinho EC, Dionisio RM. Assessment of Family Functionality Among the Elderly With Chronic Illness.Eur J Couns Psychol. 2013; 2(2):139-44.

Kaur H, Kaur H, Venkateashan M. Factors determining family support and quality of life of older population.Int J Med Sci Public Health. 2015; 4(8):1049-53.

Vera I, Lucchese R, Nakatani AYK, Sadoyama G, Bachion MM, Vila VSC. Fatores associados à disfuncionalidade familiar em idosos não institucionalizados. Texto & Contexto Enferm. 2015; 24(2):494-504.

Stamm B, Leite MT, Hildebrandt LM, Kirchner RM, Menezes LP. Falling is a part of life: falls risk factors to the elderly. Rev Pesqui Cuid Fundam. [Internet]. 2016 [citado em 29 jul 2018]; 8(4): 5080-86. Disponível em: https://www.ssoar.info/ssoar/bitstream/handle/document/53666/ssoar-revpesquisa-2016-4-stamm_et_al-Falling_is_a_part_of.pdf?sequence=1

Luzardo AR, Paula Júnior NF, Medeiros M, Wolkers PCB, Santos SMA. Repercussions of hospitalization due to fall of the elderly: health care and prevention. Rev Bras Enferm. [Internet]. 2018 [citado em 27 jul 2018]; 71(suppl 2):763-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v71s2/0034-7167-reben-71-s2-0763.pdf

Reis LA, Bonfim LA. Suporte familiar ao idoso com comprometimento da funcionalidade: a perspectiva da família. Psicol Teor Prát. 2015; 17(3):28-41.

Silva RM, Mangas RMN, Figueiredo AEB, Vieira LJES, Sousa GS, Cavalcanti AMTS et al. Influências dos problemas e conflitos familiares nas ideações e tentativas de suicídio de pessoas idosas. Ciênc Saúde Colet. 2015; 20(6):1703-10.

Díaz DEA, Rivas NCB, Contreras CAB, Fuentealha DCF, Martinez CEL. Cumplimiento del tratamiento farmacológico de la diabetes mellitus de tipo 2 en adultos mayores: influencia de los factores familiares. Gerokomos. 2014; 25(1):9-12




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v8i1.3941

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.