Epidemiologia e Saúde Coletiva: aspectos históricos e evolução da produção científica

Gustavo Correia Basto da Silva, Osires de Medeiros Melo Neto, Waleska Fernanda Souto Nóbrega

Resumo


A Epidemiologia, em comunhão com a Saúde Coletiva, forma o pilar da pesquisa científica em saúde, de modo a contribuir substancialmente para o desenvolvimento de ações e serviços.  Desse modo, o presente artigo tem como objetivo realizar uma reflexão acerca dos aspectos históricos e evolução da produção científica dos campos da epidemiologia e saúde coletiva. Realizou-se levantamento em bases de dados LILACS, Scielo e BVS, em 2019, com os seguintes descritores: Saúde Pública, Epidemiologia e Aplicações da epidemiologia, utilizando o operador booleano “AND”. A pergunta norteadora foi: “Como se encontra o panorama atual da epidemiologia e saúde coletiva?”. Considerou-se 15 produções e, a análise demonstrou que o interesse na temática não é recente e tem aumentado ao longo do tempo, entretanto ainda conta com um número restrito de artigos, concentrados geograficamente nas regiões sul e sudeste, marcados pela baixa diversidade de teorias e por fragilidades de aportes metodológicos.


Palavras-chave


Saúde Pública; Epidemiologia; Aplicações da epidemiologia.

Referências


Lima-Costa MF, Barreto SM. Tipos de estudos epidemiológicos: conceitos básicos e aplicações na área de envelhecimento. Epidemiol. Serv. Saúde. 2003; 12(4): 189-201.

Barata RB. Epidemiologia e saber científico. Rev. Bras. Epidemiol. 1998; 1(1): 14-27.

Barata RB. Epidemiologia social. Rev. Bras. Epidemiol. 2005; 8(1): 7-17.

Mendes-Gonçalves RB. Contribuição à discussão sobre as relações entre teoria, objeto e método em epidemiologia. In: Anais do 1º Congresso Brasileiro de Epidemiologia; 1990; Campinas. Rio de Janeiro: ABRASCO; 1990.

Iriart JAB, Deslandes SF, Martin D, Camargo Jr KR, Carvalho MS, Coeli CM. A avaliação da produção científica nas subáreas da saúde coletiva: limites do atual modelo de contribuições para o debate. Cad de Saúde Púb. 2015; 31(10): 2137-47.

Paim JS, Almeida Filho N. A crise da saúde pública e a utopia da saúde coletiva. Salvador: Casa da Saúde; 2000.

Barreto ML. Crescimento e tendência da produção científica em epidemiologia no Brasil. Rev de Saúde Publ. 2006; 40(1): 79-85.

Franceschet M, Constantini A. The first Italian research assessment exercise: a bibliometric perspective. J Informetr. 2011; 5(2): 275-291.

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoa de Nível Superior. Documento da área 2013.

Sampaio RB, Jesus MS. Research Scientific Production in Public Health: Publications in the Health Journalsindexed on data base Scielo Brazil. Com. Ciênc Saúde. 2016; 27(1):59-70.

Barata RB. Tendências no ensino de epidemiologia no Brasil. Rev. Panam. Salud Pública. 1997; 2(5): 334-341.

Aquino EM. Epidemiologia e saúde coletiva no Brasil: desafios para a formação em pesquisa. Rev. Bras. Epidemiol. 2008; 11(1): 151-158.

Filho NA, Barreto ML. Panorama, Desafios e Perspectivas para uma Epidemiologia Brasileira. In: Filho NA, Barreto ML. Epidemiologia & Saúde: fundamentos, métodos e aplicações. 1/2012. Guanabara Koogan; 2012.

Ravioli AF, Soárez PC, Scheffer MC. Modalidades de gestión de servicios de salud en el Sistema Único Salud de Brasil: revisión narrativa de laproducción científica de la Salud Colectiva (2005-2016). Cad. Saúde Púb. 2018; 34(4): e00114217.

Miranda SS, et al. Scientific production concerning social determinants and health conditions: a bibliometric study. Rev. Ciênc. Méd. Biol., Salvador. 2016; 15(2): 208-213.




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v8i3.4129

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.