Atraso na primeira consulta após percepção dos sinais/sintomas de câncer de mama

Milena Edite Case de Oliveira, Tiago Almeida de Oliveira, Tácila Thamires de Melo Santos, Lorena Sofia dos Santos Andrade, Mathias Weller

Resumo


Este é um estudo quantitativo e transversal realizado entre 2016 e 2019, em dois centros de referência em oncologia da Paraíba, que teve como objetivo identificar os fatores que levaram ao atraso entre a percepção dos sinais/sintomas do câncer de mama e a primeira consulta ao profissional de saúde. Foi considerado atraso quando esse intervalo foi maior que 60 dias. Participaram da pesquisa 141 mulheres. Para a análise estatística foram utilizadas a Análise de Kaplan-Meier e Regressão de Cox. Os resultados mostraram que mulheres que tinham acesso aos serviços de saúde particulares (IC 95%: 0.003-0.24, p<0,01), que realizavam exames de detecção precoce (IC 95%: 0.02-0.46, p <0,01) e que tiveram seus sintomas percebidos através de exames de rastreamento (IC 95%:0.05-0.79; p= 0,02) tinham menor risco de atraso. O estudo indica barreiras de acesso para as mulheres que utilizaram o serviço público do estado da Paraíba, bem como que a realização de exames de rastreamento apresenta-se como fator importante para a diminuição do atraso.


Palavras-chave


Neoplasias da Mama; Diagnóstico Tardio; Serviços de Saúde.

Referências


World Health Organization. Cancer [Internet]. 2018. [citado em 22 nov. 2019]. Disponível em: http://www.who.int/cancer/en/

Bray F, Ferlay J, Soerjomataram I, Siegel RL, Torre LA, Jemal A. Global cancer statistics 2018: GLOBOCAN estimates of incidence and mortality worldwide for 36 cancers in 185 countries. CA Cancer J Clin. [Internet]. 2018 [citado em 31 ago 2020]; 68(6):394–424. DOI:10.3322/caac.21492

Torre LA, Siegel RL, Ward EM, Jemal A. Global cancer incidence and mortality rates and trends- an update. Cancer Epidemiol Biomarkers Prev. [Internet]. 2016 [citado em 31 ago 2020]; 25: 16-27. DOI: 10.1158/1055-9965.EPI-15-0578

Ministério da Saúde (Br). Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (Brasil). Estimativa 2018: incidência de câncer no Brasil [Internet]. Rio de Janeiro: INCA [citado em 31 ago 2020]; 2018. Disponível em: https://portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br/wp-content/uploads/2019/10/estimativa-incidencia-de-cancer-no-brasil-2018.pdf

Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (Brasil). Estimativa 2005: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA; 2005.

Unger-Saldaña K, Fitch-Picos K, Villarreal-Garza C. Breast cancer diagnostic delays among young mexican women are associated with a lack of suspicion by health care providers at first presentation. J Glob Oncol. [Internet]. 2019 [citado em 31 ago 2020]; 5:1-12. DOI: 10.1200/JGO.19.00093

Weller D, Vedsted P, Rubin G, Walter FM, Emery J, Scott S, et al. The Aarhus statement: improving design and reporting of studies on early cancer diagnosis. Br J Cancer. [Internet]. 2012 [citado em 31 ago 2020]; 106(7):1262–7. DOI: 10.1038/bjc.2012.68

Oshiro ML, Bergmann A, Silva RG, Costa KC, Travaim IEB, Silva GB, et al. Câncer de mama avançado como evento sentinela para avaliação do programa de detecção precoce do câncer de mama no centro-oeste do Brasil. Rev Bras Canc. [Internet]. 2014 [citado em 31 ago 2020]; 60(1):15-23. DOI: https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2014v60n1.488

Rezende MCR, Koch HA, Figueiredo JA, Thuler LCS. Causas do retardo na confirmação diagnóstica de lesões mamárias em mulheres atendidas em um centro de referência do Sistema Único de Saúde no Rio de Janeiro. Rev Bras Ginecol Obstet. [Internet]. 2009 [citado em 31 ago 2020]; 31(2):75-81. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbgo/v31n2/05.pdf

Medeiros GC, Bergmann A, Aguiar SS, Thuler LCS. Análise dos determinantes que influenciam o tempo para o início do tratamento de mulheres com câncer de mama no Brasil. Cadernos de Saúde Pública [Internet]. 2015 [citado em 31 ago 2020]; 31(6):1269-82. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311x00048514

Weller M, Oliveira MEC, Santos TTM, Andrade LSS, Gomes KAL, Oliveira TA. Long travel distance for health care and poor adherence to breast cancer screening programs as predictors of patient delay. Ann Epidemiol Public Health [Internet]. 2019 [citado em 31 ago 2020]; 2(1):1008. Disponível em: https://meddocsonline.org/annals-of-epidemiology-and-public-health/Long-travel-distance-for-health-care-and-poor-adherence-to-breast-cancer-screening-programs-as-predictors-of-patient-delay.pdf

Barros AF, Uemura G, Macedo JLS. Tempo para acesso ao tratamento do câncer de mama no Distrito Federal, Brasil Central. Rev Bras Ginecol Obstet. [Internet]. 2013 [citado em 31 ago 2020]; 35(10):458-63. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbgo/v35n10/06.pdf

Andrade ACM, Ferreira Júnior CA, Guimarães BD, Barros AWP, Almeida GS, Weller M. Molecular breast cancer subtypes and therapies in a public hospital of Northeastern Brazil. BMC Women’s Health [Internet]. 2014 [citado em 31 ago 2020]; 14(110). Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4166019/

Malta DC, Stopa, SR, Pereira CZ, Szwarcwald CL, Oliveira M, Reis AC. Private health care coverage in the Brazilian population, according to the 2013 Brazilian National Health Survey. Ciênc Saúde Colet. [Internet]. 2013 [citado em 31 ago 2020]; 22:179-90. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csc/v22n1/en_1413-8123-csc-22-01-0179.pdf

McGregor AJ, Siqueira CE, Zaslavsky AM, Blendon RJ. Do elections matter for private-sector healthcare management in Brazil? An analysis of municipal health policy. BMC Health Serv Res. [Internet]. 2017 [citado em 31 ago 2020]; 17:483-96. Disponível em: https://bmchealthservres.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12913-017-2427-5

Pereira MG. Epidemiologia: teoria e prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2000.

Souza CB, Fustinoni SM, Amorim MHC, Zandonade E, Matos JC, Schirmer J. Estudo do tempo entre o diagnóstico e início do tratamento do câncer de mama em idosas de um hospital de referência em São Paulo, Brasil. Ciênc Saúde Colet. [Internet]. 2015 [citado em 31 ago 2020]; 20(12):3805-16. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csc/v20n12/1413-8123-csc-20-12-3805.pdf

Ferreira NAS, Carvalho SMF, Valenti VE, Bezerra IMP, Batista HMT, Abreu LC, et al. Treatment delays among women with breast cancer in a low socio-economic status region in Brazil. BMC Women’s Health [Internet]. 2017 [citado em 31 ago 2020]; 17(13):1-8. DOI: 10.1186/s12905-016-0359-6

Gebrim LHA. Detecção precoce do câncer de mama no Brasil. Cad Saúde Pública [Internet]. 2016 [citado em 31 ago 2020]; 32(5):eCO010516. DOI: 10.1590/0102-311XCO010516

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Brasil). Diretrizes para detecção precoce do câncer de mama no Brasil. Rio de Janeiro: INCA; 2015.

Rêgo NTDS, Escórcio-Dourado CSM, Martins LM. Fatores epidemiológicos associados à realização da mamografia. Rev Interdisciplin. [Internet]. 2019 [citado em 31 ago 2020]; 12(1):59-67. Disponível em: https://revistainterdisciplinar.uninovafapi.edu.br/index.php/revinter/article/view/1306

Mauad EC, Nicolau SM, Moreira LF, Haikel Junior RL, Longatto-Filho A, Baracat EC. Adherence to cervical and breast cancer programs is crucial to improving screening performance. Rural Remote Health [Internet]. 2009 [citado em 31 ago 2020]; 9(3):1241. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/19778158/

Tramonte MS, Silva PCS, Chubaci SR, Cordoba CCRC, Zucca-Matthes G, Vieira RAC. Atraso diagnóstico no câncer de mama em hospital público oncológico. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 2016 [citado em 31 ago 2020]; 49(5):451-62. DOI: 10.11606/issn.2176-7262.v49i5p451-462

Sousa TP, Guimarães JV, Vieira F, Salge AKM, Costa NM. Fatores envolvidos na não realização dos exames de rastreamento para o câncer de mama. Rev Eletr Enferm. [Internet]. 2019 [citado em 31 ago 2020]; 21:53508. DOI: 10.5216/ree.v21.53508




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v8i4.4255

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.