Sintomas musculoesqueléticos e características sociodemográficas em mulheres

Patrícia Ribeiro Marcacine, Marina Mendonça Emílio, Jéssica Carvalho Lima, Renata Martins Matos Oliveira, Isabel Aparecida Porcatti de Walsh

Resumo


Este é um estudo quantitativo realizado em 2014 com 1.486 mulheres e com o objetivo de investigar os sintomas musculoesquelético e sua associação com as características sociodemográficas em mulheres. Foram analisadas características sociodemográficas, presença de síndrome musculoesquelética, limitações nas atividades e necessidade de consultas a profissional de saúde devido aos mesmos. Foi identificado que 62,45% das mulheres relatou a síndrome musculoesquelética em pelo menos uma região do corpo. No entanto, 73,69% não apresentou limitações nas atividades e 66,35% não consultou profissional da saúde em função. Maior número de regiões com sintomas, limitações e consulta a profissional foi observado nas mais jovens e que não tinham união estável. A alta prevalência de síndrome musculoesquelética em mulheres é um desafio ao o sistema público de saúde.


Palavras-chave


Mulheres; Inquéritos epidemiológicos; Sistema musculoesquelético.

Referências


Rodrigues EV, Gomes ARS, Guimarães ATB, Drabovski B, Rox R, Ramos FS, et al. Effects of muscular endurance training on musculoskeletal disorders in teachers. Fisioter Mov. [Internet]. 2015 [citado em 04 fev 2020]; 28(3):535-44. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/fm/v28n3/0103-5150-fm-28-3-0535.pdf. DOI: http://dx.doi.org.10.1590/0103-5150.028.003.AO12

Rocha RER, Prado Filho K, Silva FN, Boscari M, Amer SAK, Almeida DC. Sintomas musculoesqueléticos e estresse não alteram a qualidade de vida de professores da educação básica. Fisioter Pesqui. [Internet]. 2017 [citado em 04 fev 2020]; 24(3):259-66. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/fp/v24n3/2316-9117-fp-24-03-00259.pdf. DOI: 10.1590/1809-2950/16447524032017

Kuorinka I, Jonsson B, Kilbom A, Vinterberg H, Biering-Sorensen F, Andersson G, et al. Standardised Nordic questionnaires for the analysis of musculoskeletal symptoms. Appl Ergon. [Internet]. 1987 [citado em 04 fev 2020]; 18(3):233-7. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15676628. DOI: 10.1016/0003-6870(87)90010-x

Almeida LMS, Dumith SC. Associação entre sintomas osteomusculares e estresse percebido em servidores públicos de uma Universidade Federal do Sul do Brasil. Br J Pain [Internet]. 2018 [citado em 04 fev 2020]; 1(1):9-14. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/brjp/v1n1/pt_1806-0013-brjp-01-01-0009.pdf. DOI: 10.5935/2595-0118.20180004

Assunção AA, Abreu MNS. Fatores associados a distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho autorreferidos em adultos brasileiros. Rev Saúde Pública [Internet]. 2017 [citado em 04 fev 2020]; 51(Supl 1):10s. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v51s1/0034-8910-rsp-S1518-87872017051000282.pdf. DOI: https://doi.org/10.1590/S1518-8787.2017051000282

Silva LF, Teixeira SL. Prevalência de dor osteomuscular em trabalhadores de indústria de artefatos de couro: estudo transversal em um município do estado de Minas Gerais. Rev Dor [Internet]. 2017 [citado em 04 fev 2020]; 18(2):135-40. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rdor/v18n2/pt_1806-0013-rdor-18-02-0135.pdf. DOI: 10.5935/1806-0013.20170027

Ministério da Saúde (Br), Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Política nacional de atenção integral à saúde da mulher: princípios e diretrizes [Internet]. Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2004 [citado em 04 fev 2020]. 80 p. (Série C. Projetos, programas e relatórios). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nac_atencao_mulher.pdf

Alves MCGP, Escuder MML, Goldbaum M, Barros MBA, Fisberg RM, Cesar CLG. Plano de amostragem em inquéritos de saúde, município de São Paulo, 2015. Rev Saúde Pública [Internet]. 2018 [citado em 04 fev 2020]; 52:81. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v52/pt_0034-8910-rsp-S1518-87872018052000471.pdf. DOI: https://doi.org/10.11606/S1518-8787.2018052000471

Castilho EA, Goldbaum M. Doenças crônicas não transmissíveis e inquéritos populacionais. Rev Saúde Pública [Internet]. 2017 [citado em 04 fev 2020]; 51(Supl 1):1s. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v51s1/pt_0034-8910-rsp-S1518-8787201705100supl1ed.pdf. DOI: 10.159/S1518-8787.201705100supl1ed

Pinheiro FA, Tróccoli BT, Carvalho CV. Validação do Questionário Nórdico de Sintomas Osteomusculares como medida de morbidade. Rev Saúde Pública [Internet]. 2002 [citado em 04 fev 2020]; 36(3):307-12. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v36n3/10492.pdf

Ferreira GD, Silva MC, Rombaldi AJ, Wrege ED, Siqueira FV, Hallal PC. Prevalência de dor nas costas e fatores associados em adultos do Sul do Brasil: estudo de base populacional. Rev Bras Fisioter. [Internet]. 2011 [citado em 04 fev 2020]; 15(1):31-6. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552011005000001

Jensen MP, Chen C, Brugger AM. Interpretation of visual analog scale ratings and change scores: a reanalysis of two clinical trials of postoperative pain. J Pain [Internet]. 2003 [citado em 03 set 2019]; 4(7):407-14. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/14622683. DOI: https://doi.org/10.1016/S1526-5900(03)00716-8

Bingefors K, Isacson D. Epidemiology, co-morbidity, and impact on health-related quality of life of self-reported headache and musculoskeletal pain: a gender perspective. Eur J Pain [Internet]. 2004 [citado em 04 fev 2020]; 8(5):435-50. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15324775. DOI: 10.1016/j.ejpain.2004.01.005

Bonafé FSS, Marôco J, Campos JADB. Pain self-efficacy questionnaire and its use in samples with different pain duration time. Br J Pain [Internet]. 2018 [citado em 22 set 2019]; 1(1):33-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/brjp/v1n1/1806-0013-brjp-01-01-0033.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.5935/2595-0118.20180008

Souza I, Vasconcelos AGG, Caumo W, Baptista AF. Perfil de resiliência em pacientes com dor crônica. Cad Saúde Pública [Internet]. 2017 [citado em 25 set 2019]; 33(1):e00146915. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v33n1/1678-4464-csp-33-01-e00146915.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311x00146915

Stefane T, Santos AM, Marinovic A, Hortense P. Dor lombar crônica: intensidade de dor, incapacidade e qualidade de vida. Acta Paul Enferm. [Internet]. 2013 [citado em 04 fev 2020]; 26(1):14-20. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ape/v26n1/04.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002013000100004

Desconsi MB, Bartz PT, Fiegenbaum TR, Candotti CT, Vieira A. Tratamento de pacientes com dor lombar crônica inespecífica por fisioterapeutas: um estudo transversal. Fisioter Pesqui. [Internet]. 2019 [citado em 29 set 2019]; 26(1):15-21. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/fp/v26n1/2316-9117-fp-26-01-15.pdf. DOI: 10.1590/1809-2950/17003626012019

Ferreira ML, Machado G, Latimer J, Maher C, Ferreira PH, Smeets RJ. Factors defining care-seeking in low back pain: a meta-analysis of population based surveys. Eur J Pain [Internet]. 2010[citado em 01 out 2019]; 14(7):747.e1-7. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20036168. DOI: 10.1016 /j.ejpain.2009.11.005

Nascimento PRC, Costa LOP. Prevalência da dor lombar no Brasil: uma revisão sistemática. Cad Saúde Pública [Internet]. 2015 [citado em 01 out 2019]; 31(6):1141-56. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v31n6/0102-311X-csp-31-6-1141.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00046114

Ferreira GD, Silva MC, Rombaldi AJ, Wrege ED, Siqueira FV, Hallal PC. Prevalência de dor nas costas e fatores associados em adultos do sul do Brasil: estudo de base populacional. Braz j phys ther. (Impr.). 2011[citado em 01 out. 2019]; 15(1):31-6. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552011005000001 Repetida com ref. 11

Madeira HGR, Garcia JBS, Lima MVV, Serra HO. Incapacidade e fatores associados à lombalgia durante a gravidez. Rev Bras Ginecol Obstet. [Internet]. 2013 [citado em 02 out 2019]; 35(12):541-8. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbgo/v35n12/03.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-72032013001200003

Oliveira MM, Andrade SSCA, Souza CAV, Ponte JN, Szwarcwald CL, Malta DC. Problema crônico de coluna e diagnóstico de distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT) autorreferidos no Brasil: Pesquisa Nacional de Saúde, 2013. Epidemiol Serv Saúde [Internet]. 2015 [citado em 08 out 2019]; 24(2):287-96. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ress/v24n2/2237-9622-ress-24-02-00287.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742015000200011

Trindade KMC, Schmitt ACB, Casarotto RA. Queixas musculoesqueléticas em uma Unidade Básica de Saúde: implicações para o planejamento das ações em saúde e fisioterapia. Fisioter Pesqui. [Internet]. 2013 [citado em 09 out 2019]; 20(3):228-34. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/fp/v20n3/06.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1809-29502013000300006

Gomes Neto M, Sampaio GS, Santos OS. Frequência e fatores associados a dores musculoesqueléticas em estudantes universitários. Revista Pesquisa em Fisioterapia [citado em 08 out 2019] 2016; 6(1):26-34. Disponível em: https://www5.bahiana.edu.br/index.php/fisioterapia/article/view/790/566 DOI: http://dx.doi.org/10.17267//2238-2704rpf.v6i1.790

Dedicação AC, Sato TO, Avila MA, Moccellin AS, Saldanha MES, Driusso P. Prevalência de dor musculoesquelética em mulheres climatéricas em uma Unidade Básica de Saúde de São Paulo/SP. Rev Dor [Internet]. 2017 [citado em 09 out 2019]; 18(3):212-16. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rdor/v18n3/pt_1806-0013-rdor-18-03-0212.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.5935/1806-0013.20170104

Taylor SS, Davis MC, Zautra AJ. Relationship status and quality moderate daily pain-related changes in physical disability, affect, and cognitions in women with chronic pain. Pain [Internet]. 2013 [citado em 12 out 2019]; 154(1):147–53. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23200258. DOI: 10.1016/j.pain.2012.10.004

Ward MM, Leigh JP. Marital status and the progression of functional disability in patients with rheumatoid arthritis. Arthritis Rheum. [Internet]. 1993 [citado em 12 out 2019]; 36(5):581-8. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/8489537. DOI: https://doi.org/10.1002/art.1780360502

Marcacine PR, Castro SS, Castro SS, Meirelles MCCC, Haas VJ, Walsh IAP. Qualidade de vida, fatores sociodemográficos e ocupacionais de mulheres trabalhadoras. Ciên Saúde Coletiva [Internet]. 2019 [citado em 03 set 2019]; 24(3):749-60. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v24n3/1413-8123-csc-24-03-0749.pdf. DOI: 10.1590/1413-81232018243.31972016

Santos HEC, Marziale MHP, Felli VEA. Presenteísmo e sintomas musculoesqueléticos entre trabalhadores de enfermagem. Rev Latinoam Enferm. [Internet]. 2018 [citado em 08 set 2019]; 26:e3006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v26/pt_0104-1169-rlae-26-e3006.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1518-8345.2185.3006




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v8i2.4527

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.