CRENÇAS LINGUÍSTICAS DOS PIBIDIANOS DA ÁREA DE LÍNGUA PORTUGUESA DA CIDADE DE UBERABA

Paola Passos Alves, Juliana Bertucci Barbosa

Resumo


A busca inconstante de melhorar a qualidade da Educação, tem-se dado maior atenção nos últimos tempos para o aperfeiçoamento na formação de professores. Este trabalho visa, portanto, analisar dentro do âmbito acadêmico os envolvidos no Programa Institucional de Bolsas de iniciação à Docência (PIBID), criado pelo Ministério da Educação em 2009 e se há crenças linguísticas presentes dentro do programa com a finalidade de contribuir para a qualidade de ensino/aprendizagem dentro e fora da comunidade acadêmica. Será realizado um questionário destinado aos pibidianos em ação da área de Língua Portuguesa da Universidade Federal do Triângulo Mineiro- UFTM, da cidade de Uberaba- MG.

Palavras-chave


Educação; Formação de professores; Crenças linguísticas; PIBID

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, J. B.; CUBA, D. L. Crenças e atitudes linguísticas de alunos do ensino médio em escolas públicas de Uberaba (Beliefs and language attitudes of high school students in public schools of Uberaba). In: Todas as Letras. v. 17, n. 1, 2015. Disponível em: http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/tl/article/view/7710/5299>. Acesso em 10 jul. 2015.

BARCELOS, ANA Maria Ferreira; ABRAHÃO, Maria Helena Vieira. Crenças e ensino de língua: foco no professor, no aluno e na formação de professores. Campinas: Pontes, 2006.

______. Cognição de professores e alunos: tendências recentes na pesquisa de crenças sobre ensino e aprendizagem de línguas. In: ______; ABRAHÃO, M. H. V. (Org.). Crenças e ensino de língua: foco no professor, no aluno e na formação de professores. Campinas: Pontes, 2006b. p. 15-42.

BORTONI-RICARDO, S. Educação em língua materna: a Sociolingüística na sala de aula. São Paulo: Parábola Editorial, 2004.

BRASIL, Ministério da Educação. Parâmetros curriculares nacionais- Língua Portuguesa. Brasília: SEF/MEC, 1997. Disponível em: . Acesso em 14 de set. 2015.

CYRANKA, L. F. M. Atitudes linguísticas de alunos de escolas publicas de Juiz de Fora-MG. Niterói, 2007. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Juiz de Fora.

FRANCO, BORDIGNON, NEZ, Marta Estela Dal Pai, Luciane Spanhol, Egislaine de. Qualidade na Formação de Professores: Bolsa de iniciação à docência (PIBID) como estratégio institucional. Rio Grande do Sul, 2012.

LIBÂNEO, José Carlos. Adeus professor, adeus professora? :Novas exigências educacionais e profissão docente. 2 ed. Cortez. São Paulo, 1998.

MADEIRA, Fábio. Linguagem e Ensino: Crenças de professores de Português sobre o papel da gramática no ensino de Língua Portuguesa. Campinas, 2005. (pg 17-38)

RONCARATI, Cláudia. et al. Usos lingüísticos e usuários da língua: face e verso da educação lingüística. Síntese de monografias do Curso de Especialização Lato Sensu, na disciplina Português do Brasil, UFF, 1993. Mimeografado. Disponível em: . Acesso em 12 mar. 2015.

POSSENTI, S. Por que (não) Ensinar Gramática na Escola. Campinas: Mercado das Letras, 1996.

SANTOS, Emmanuel dos Santos. Certo ou errado? Atitudes e Crenças no ensino de Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Graphia, 1996.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.