DIAGNOSE DE ERROS NA PRODUÇÃO TEXTUAL

Patrícia Silva Almeida

Resumo


A ortografia é encarada como a forma máxima do bem escrever, aceito pelas gramáticas. A noção de erro ortográfico traz embutida a ideia de a escrita de uma palavra, sem que esta esteja de acordo com as regras ortográficas estabelecidas. Além disso, essa noção vem, ainda, carregada de um estereótipo de que quem não escreve bem, seja pouco escolarizado ou pertença às classes mais baixas. Tendo em vista a alta incidência de erros nas redações escolares, fez-se uma investigação com base na análise e diagnose de erros no ensino de língua materna de Bortoni-Ricardo (2005). Este estudo propiciará o entendimento do fenômeno da aquisição da língua materna e a visualização de como a oralidade interfere no processo de escrita. O referencial de estudo são textos de alunos do 6º ano, moradores do distrito de Ituverava/SP, Aparecida do Salto. Além dessas interferências há um mapeamento dos erros ligados à natureza arbitraria do sistema de convenções de escrita da Língua Portuguesa. A análise realizada, além de propiciar o entendimento do processo supracitado, permite um ensino inclusivo, onde as variedades linguísticas do falante não sejam desconsideradas na sala de aula, permite que o docente trabalhe diretamente com as dificuldades apresentadas pelo aluno.


Palavras-chave


: Oralidade; Diagnose de erros; Ensino; Variação

Texto completo:

PDF

Referências


BARONAS, Joyce Elaine de Almeida. Marcas de oralidade no texto escrito. Signum, Londrina, v. 12, n. 1, p.15-32, jul. 2009.

BORTONI-RICARDO, Stella Maris. Nós cheguemu na escola, e agora? Sociolinguística & educação. São Paulo: Parábola Editorial, 2005. 264 p.

CAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetização e Ortografia. Educar, Curitiba, n. 20, p.1-16, ago. 2002.

CAGLIARI, Luiz Carlos. O príncipe que virou sapo: Considerações a respeito da dificuldade de aprendizagem das crianças na alfabetização. 1985. Disponível em: . Acesso em: 21 maio 2019.

GERALDI, J.W. Portos de passagem. 5.ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2013.




DOI: https://doi.org/10.18554/ifd.v6i1.3799

Apontamentos

  • Não há apontamentos.