VARIAÇÃO LINGUÍSTICA, DESVIOS DE ORTOGRAFIA E ORALIDADE: CONTRIBUIÇÕES PARA O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA

Fabiana Pinto Moreira

Resumo


O objetivo deste artigo é apresentar como as pesquisas no campo da Sociolinguística Educacional, da Fonética e da Fonologia e da Pedagogia da Variação Linguística podem contribuir com o professor de língua portuguesa no intuito de aprimorar sua prática docente, no que se refere à abordagem dos desvios de ortografia, da oralidade e da variação linguística, visto que alguns desvios ortográficos podem ser caracterizados como interferências da oralidade na escrita, podendo ser acarretados por motivação da variação dialetal. Além de apresentar resultados de um teste de atitude/percepção didático-metodológicas de professores de língua portuguesa do Ensino Fundamental II de uma escola pública de Uberaba-MG. Apesar dos avanços dos estudos das pesquisas sociolinguísticas, sobretudo na perspectiva variacionista, apontarem para a necessidade de se levar em consideração a heterogeneidade linguística, ainda é precária a aplicabilidade dessa teoria na prática docente. Assim, procuramos favorecer com este estudo, um ensino de língua portuguesa pautado na diversidade linguística e que garanta a reflexão linguística para que os alunos ampliem a competência comunicativa, utilizando os níveis linguísticos adequados às situações solicitadas, o que implica o acesso à norma de prestígio social e o respeito às variedades linguísticas.


Palavras-chave


desvios ortográficos; variação linguística; língua portuguesa; ensino

Texto completo:

PDF

Referências


BORTONI-RICARDO S. M. Educação em língua materna: a sociolinguística na sala de aula. São Paulo: Parábola Editorial, 2004.

__________. Nós cheguemu na escola, e agora? São Paulo: Parábola Editorial, 2005.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base nacional comum curricular. Brasília, DF, 2017. Disponível em: < http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf>. Acesso em: 25 de jul. 2019.

CAGLIARI, L.C. Alfabetização e Lingüística. São Paulo, Scipione, 2009.

CYRANKA, L.F. M. A pedagogia da variação linguística é possível? In: ZILLES, A.M. S.; FARACO, C. A.(Org.). Pedagogia da variação linguística: língua, diversidade e ensino. São Paulo: Parábola Editorial, 2015. p. 31-51.

FARACO, C.A. Norma culta brasileira: desatando alguns nós. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

__________. 2011. Por uma pedagogia da variação linguística. 2011. Disponível em: < https://variacaolinguistica.files.wordpress.com/2011/06/faraco-_por_uma_pedagogia_da_variacao_linguistica1.pdf>. Acesso em 20 jun. 2019.

___________. Norma culta brasileira: construção e ensino. In: ZILES, Ana Maria Stahl; FARACO, Carlos Alberto (Org.). Pedagogia da variação linguística: língua, diversidade e ensino. São Paulo: Parábola Editorial, 2015. Cap. 1. p. 19-30.

FÁVERO, L.L; OLIVEIRA, M. L. C. V.de; AQUINO, Z. G.O.de. Oralidade e escrita: perspectivas para o ensino de língua materna. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2012

LABOV, W. Padrões sociolinguísticos. Tradução Marcos Bagno, Maria Marta Pereira Scherre, Caroline Rodrigues Cardoso. São Paulo: Parábola Editorial: 2008.

MARCUSHI, L.A. Da fala para a escrita: atividades de retextualização. São Paulo: Cortez, 2010.

MORAIS, A.G. de. A norma ortográfica do português: o que é? para que serve? como está organizada?. In: SILVA, A.da; MORAIS, A.G.de; MELO, K.L.R.de (Org.). Ortografia na sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. p. 11-28. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2017.

MOREIRA, F. P. Variação linguística, oralidade e desvios de ortografia em textos de alunos do 6º ano do Ensino Fundamental de Uberaba-MG. Dissertação de Mestrado (Programa de Mestrado Profissional em Letras da UFTM). Uberaba, 2018.

SEARA, I. C.; NUNES, V. G.; LAZZAROTTO-VOLCÃO, C. Fonética e Fonologia do Português Brasileiro. São Paulo: Editora Contexto, 2011. Coleção Para Conhecer.

SENE, M. G. Os desvios ortográficos de redações escolares do Ensino Fundamental II: descrição, análise e atitudes linguísticas dos professores. Dissertação (Mestrado em Linguística e Língua Portuguesa). Universidade Estadual Paulista – Júlio de Mesquita Filho. 174f. 2018.




DOI: https://doi.org/10.18554/ifd.v6i1.3882

Apontamentos

  • Não há apontamentos.