Reflexões de um freireano sobre a importância do estágio de docência desenvolvido em um curso da área de ciências exatas.

Marcel Jardim Amaral, Vilmar Alves Pereira

Resumo


Esse artigo tem como propósito maior apresentar o relato de experiência no âmbito da realização da disciplina de estágio docência. O contexto ocorreu em um curso da área de ciências exatas em uma universidade do estado do Rio Grande do Sul, no segundo semestre do ano de 2018. O horizonte epistemológico e metodológico do estudo tomou como referência a pesquisa participante (BRANDÃO, 1984), em que foi possível, ao narrar as experiências, apresentar algumas aprendizagens e compreensões sobre o referido processo. Assim, organizamos o artigo da seguinte maneira: num primeiro momento, apresentamos a importância da reflexão sobre a prática docente no contexto do estágio; depois, a maneira como ocorreram as referidas práticas e, finalmente, ao discutir os resultados, foram apresentadas compreensões sobre como se deu o processo, que aprendizagens tivemos e como elas foram percebidas tanto pelos educandos quanto pelos educadores, enquanto processo formativo permanente. Os resultados apontam para a fecundidade da Educação Crítica Popular em qualquer área de formação. Sugere também novos modos de fazer e construir uma docência crítica, reflexiva e emancipadora, tanto para os educadores quanto para os educandos.


Palavras-chave


Estágio; Docência; Educação Popular; Metodologia Científica; Ciências Exatas.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Maria Margarida de. Como preparar trabalhos para cursos de pós-graduação: noções práticas. São Paulo: Atlas, 1995.

ANDRADE, Maria Margarida de. Introdução à metodologia do trabalho científico: elaboração de trabalhos na graduação. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1997.

BARCELOS, Valdo. Paulo Freire: um educador dos trópicos. In: PEREIRA, Vilmar Alves; DIAS, José Roberto de Lima; ALVARENGA, Bruna Telmo. (Orgs.). Educação Popular e a pedagogia da contramarcha: uma homenagem a Gomercindo Ghiggi. Passo Fundo, RS: Méritos, 2013, p. 133- 148.

BIANCHI, Anna Cecilia de Moraes; ALVARENGA, Marina; BIANCHI, Roberto. Manual de Orientação Estágio Supervisionado. 4. ed. São Paulo: Editora Cengage Learning, 2012.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. Repensando a Pesquisa Participante. São Paulo: Brasiliense,1984.

BRANDAO, Carlos Rodrigues; FAGUNDES, Maurício Cesar Vitória. Cultura popular e educação popular: expressões da proposta freireana para um sistema de educação. Educ. rev., Curitiba, n. 61, p. 89-106, Set. 2016. Disponível em: . Acesso em: 11 Abr. 2020.

COSTA, Maria de Assunção C. Recordações: Complemento para uma prática inovadora. In: Currículos em EJA: saberes e práticas de educadores. Rio de Janeiro: SEC, Departamento nacional, 2011, p. 178-190.

FERRARI, Alfonso Trujillo. Metodologia da Ciência. 2. ed. Rio de Janeiro: Kennedy, 1974.

FREIRE, Ana Maria de Araújo. Paulo Freire: uma história de vida. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2017.

FREIRE, Paulo. Criando métodos de pesquisa alternativa. In: BRANDÃO, Carlos Rodrigues. (Org.). Pesquisa participante. 3. ed. São Paulo: Brasiliense, 1983. p. 36-49.

FREIRE, Paulo. Extensão ou Comunicação? 8. ed. Rio de Janeiro. Paz e Terra, 1985.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 50. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Esperança: um reencontro com a Pedagogia do Oprimido. 1. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.

FREIRE, Paulo; SHOR, Ira. Medo e ousadia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREITAS, Andre Luis Castro de; FREITAS, Luciane Albernaz de Araujo. O educador reflexivo, aprendente e transformador: (re) leituras de Paulo Freire. Revista Intersaberes. V. 11, n. 23. ISSN: 1809-7286. 2016. Disponível em: .Acesso em15 out. 2019. Doi: http://dx.doi.org/10.221 69/revint.v11i2 3.928.

FRIGOTTO, Gaudencio. Prefácio. In: PEREIRA, Vilmar Alves; MALTA, Márcia Madeira. (Orgs.). Ontologia da Esperança: a Educação Ambiental em tempos de crise. Juiz de Fora, MG: Editora Garcia, 2019, p. 7-11.

GADOTTI, Moacir. Reinventando Paulo Freire no século 21. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2008.

GANDIN, Luís Armando; HYPOLITO, Álvaro Moreira. Reestruturação Educacional como construção social contraditória. In: HYPOLITO, Álvaro Moreira; GANDIN, Luís Armando. (Orgs.). Educação em tempos de incertezas. 2. ed. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2003, p. 59-92.

KLEINA, Claudio. Metodologia da Pesquisa e do Trabalho Científico. 1. ed. Curitiba: IESDE Brasil S/A, 2016.

LEWGOY, Alzira Maria Baptista; SCAVONI, Maria Lucia. Supervisão em Serviço Social: a formação do olhar ampliado. Revista Texto & Contextos. V.1, n.1 EDIPUCRS. Porto Alegre: 2002. ISSN: 1677-9509. Disponível em:. Acesso em 19 out. 2019.

LIMA, Maria Socorro Lucena. O estágio de docência nos Programas de Pós-Graduação stricto sensu da Universidade Estadual do Ceará: tendências formativas a partir da pedagogia freireana e do professor pesquisador. Relatório de pesquisa. Fortaleza: UECE, 2015.

MALTA, Márcia Madeira; PEREIRA, Vilmar Alves. O estágio em rodas de formação docente na educação profissional: diálogo e autonomia. In: PEREIRA, Vilmar Alves; CLARO, Lisiane Costa; MIRANDA, Sicero Agostinho. (Orgs.). Horizontes da Educação Popular na perspectiva de Paulo Freire. Passo Fundo, RS: Méritos, 2018, p. 181- 194.

MANZO, Abelardo J. Manual para la preparación de monografias: uma guia para presentar informes y tesis. Buenos Aires: Hamanitas, 1971.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de Metodologia Científica. 7. ed. São Paulo: Editora Atlas S.A, 2010.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia do Trabalho Científico. 7. ed. São Paulo: Editora Atlas S.A, 2012.

RUDIO, Franz Victor. Introdução ao projeto de pesquisa científica. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1979.

SAUL, Ana Maria; SILVA, Antônio Fernando Gouvêa. O legado de Paulo Freire para as políticas de currículo e para a formação de educadores no Brasil. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 90, n. 224, p. 223-244, jan./abr. 2009. ISSN: 2176-6681. Disponível em: < http://emaberto.inep.gov.br/index.php/rbep /article/view/507/491 >. Acesso em 15 out. 2019. Doi: http://dx.doi.org/10.24109/2176-6681.rbep.90i224.507.

STRECK, Danilo R. Territórios de resistência e criatividade: reflexões sobre os lugares da Educação Popular. In: STRECK, Danilo R; ESTEBAN, Maria Teresa. (Orgs.). Educação Popular: lugar de construção social coletiva. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013, p. 356-367.

STRECK, Danilo R.; et al. Educação Popular e docência. 1. ed. São Paulo: Cortez Editora, 2014.

VASQUEZ, Adolfo Sánchez. Filosofia da Práxis. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1968.




DOI: https://doi.org/10.18554/ifd.v7i2.4066

Apontamentos

  • Não há apontamentos.