A música na prática docente do pedagogo: reflexões sobre o estágio na Educação Infantil

Isadora Brezolin Santana, Vanessa Weber

Resumo


Encontrar música nas escolas de educação infantil é algo natural, porém, o trabalho com conhecimentos específicos dessa área do conhecimento muitas vezes se torna um desafio para o professor que não é formado em Música. Neste artigo pretendemos refletir sobre as possibilidades do pedagogo inserir conhecimentos musicais em sua docência. Para isso, trazemos ao longo do texto um relato de experiência de práticas realizadas na disciplina de Estágio Supervisionado na Educação Infantil, do curso de Pedagogia da Universidade Federal XXXX. Essas práticas, realizadas em uma turma de berçário, tiveram como referência a proposta pedagógico-musical da educadora musical Josette Feres em seu livro “Bebê – música e movimento”. A pesquisa e reflexão sobre as práticas realizadas tiveram como caminho metodológico a pesquisa-participante e como referenciais pesquisadores da educação musical, dentre os quais Feres (1998), Brito (2003), Ilari (2009) e Joly (2011). Ao perceber que a inclusão de práticas musicais no estágio com bebês pôde ser realizada, concluímos que é possível que o pedagogo, com estudo e aprofundamento de conhecimentos pedagógico-musicais, proponha atividades musicais específicas aos bebês durante a prática docente e esperamos que as atividades descritas sirvam de exemplo para professores que buscam incluir conhecimentos musicais em suas aulas na educação infantil.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL, Referencial curricular da educação infantil. Passo Fundo: Berthier; Prefeitura Municipal de Passo Fundo, Secretaria Municipal de Educação, 2008.

BRITO, Teca Alencar de. Música na Educação Infantil. São Paulo. Peirópolis, 2003.

CORREA, Aruna Noal. Bebês produzem música? O brincar-musical de bebês em berçário. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.

CORREA, Aruna Noal. O brincar-musical no cotidiano dos bebês. 2012. p. 1-10

COUTINHO, Angela Scalabrin. A prática docente com os bebês. Pátio: Porto Alegre, 2013. (8-11)

FARIAS, Simone Fidelis. O movimento corporal no contexto da educação infantil. Trabalho de Conclusão de Curso. Curso de Pedagogia. Universidade do Estado da Bahia. Salvador, 2009.

FERES, Josette S. M. Bebê: música e movimento: orientação para musicalização infantil. Jundiaí, São Paulo: J. S. M. Feres, 1998.

FLICK, Uwe. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. Porto Alegre. Artmed, 2009.

ILARI, Beatriz; AGNOLLO, Vivian Dell. O desenvolvimento do canto em crianças de 2 a 6 anos de idade. In: Anais do XIV Encontro Anual da ABEM, Belo Horizonte, 2005.

ILARI, Beatriz. Música na infância e na adolescência: um livro para pais, professores e aficionados. Curitiba: Ibpex, 2009.

JOLY, Ilza Zenker Leme. Música e Educação: reflexões sobre a importância da música nos processos educativos. In: SANTIAGO, Diana, BROOCK, Angelita, CARVALHO, Tiago (Orgs.). Educação Musical Infantil. p. 15-37. Salvador: PPGMUS. UFBA, 2011.

MARCELO GARCIA, Carlos. O professor iniciante, a prática pedagógica e o sentido da experiência. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação Docente, Belo Horizonte, v.03, n.03, p.11-49, 2010.

OLIVEIRA, Débora Alves de. Musicalização na Educação Infantil. In: Educação Temática Digital, v. 3, n. 1, p. 98-108, Campinas, 2001.

OLIVEIRA, Maria Marly de. Como fazer pesquisa qualitativa. 4. ed. Petrópolis. Vozes, 2012.

REYS, Maria Cristiane Deltregia. Era uma vez... Entre sons, músicas e histórias. Música na Educação Básica, v. 3, n. 3, p. 68-83, 2011.

WERLE, Kelly. Sonorizando histórias e discutindo a educação musical na formação e nas práticas de pedagogas. Música na Educação Básica, v. 3, n. 3, p. 84-95, 2011.




DOI: https://doi.org/10.18554/rt.v0i0.2603

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Triângulo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

A Revista Triângulo é signatária da DECLARAÇÃO DO MÉXICO - Declaração Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomenda o uso da licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual (CC BY-NC -SA, em inglês) para garantir a proteção da produção acadêmica e científica regional em Acesso Aberto. 

Triangulo Journal is signatory of MEXICO DECLARATION - LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT Joint Declaration recommending the use of the license to ensure the protection of academic production and regional scientific research in Open Access.

La Revista Triangulo es signataria de la DECLARACIÓN DE MÉXICO - Declaración Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomienda el uso de la licencia Creative Commons Asignación-NoComercial-CompartirIgual (CC BY-NC -SA, en inglés) para garantizar la protección de la producción académica y científica regional en Acceso Abierto.