Política pública de Educação Especial na perspectiva da educação inclusiva: estudo de caso no município de Aracoiaba-CE

Elcimar Simão Martins, Elisangela André da Silva Costa, Sinara Mota Neves de Almeida, Francisco Vinicius Sampaio da Silva

Resumo


A política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva busca desenvolver, de forma satisfatória, as medidas necessárias para a construção de um sistema educacional inclusivo, possibilitando o acesso de pessoas com deficiência aos sistemas de ensino por meio do Atendimento Educacional Especializado (AEE). Pensando assim, o objetivo deste trabalho é analisar, a partir da legislação educacional e do olhar dos sujeitos das práticas educativas, os limites e possibilidades da educação especial na perspectiva inclusiva, no contexto das escolas Pedro Guedes Alcoforado e Nágila Maria Pontes Paz Passos, em Aracoiaba-CE. Realizou-se uma pesquisa de abordagem qualitativa do tipo exploratório-descritiva, por meio de técnicas de observação, entrevista, com análise do conteúdo e método interpretacional das narrações dos servidores, pretendendo compreender como ocorrem os processos de gestão educacional na perspectiva da educação especial nas escolas citadas. Foi constatado que a implementação do AEE atende às condições mínimas das normativas legais e que

Texto completo:

PDF

Referências


ARRUDA, Inácio. Direito da pessoa com deficiência: conhecer para exigir. Brasília: Senado Federal, 2010.

ARACOIABA, Projeto Educação Inclusiva. Aracoiaba. 2015.

______(a), Escola de Ensino Fundamental Dra. Nágila Maria Pontes Paz Passos. Regimento Escolar. Aracoiaba, 2017

______(b), Escola de Ensino Fundamental Dra. Nágila Maria Pontes Paz Passos. Projeto Político Pedagógico. Aracoiaba, 2017

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. 48.ed. São Paulo: Saraiva, 2013

______, Decreto 5.296, de 02 de dezembro de 2004. Regulamenta as Leis nos 10.048, de 8 de novembro de 2000, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, e dá outras providências, 2004(a). Disponível em: . Acesso em: 06. Jul. 2017

_____, Decreto 6.571, de 17 de setembro de 2008. Dispõe sobre o atendimento educacional especializado. Secretaria de Educação Especial - MEC/SEESP, 2008. Disponível em: . Acesso em: 06. Jul. 2017.

_____, Decreto nº 6.949, de 25 de agosto de 2009. Promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência - ONU. DOU, Brasília, 2009.

______, Decreto 7.611, de 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências, 2011. Disponível em: . Acesso em: 06. Jul. 2017

_____, Decreto Legislativo nº 186, 24 de dezembro de 2008. Aprova o texto da Convenção

sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e de seu Protocolo Facultativo, assinados em

Nova Iorque, em 30 de março de 2007. Diário Oficial da União, Brasília, 2008

_____, Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: . Acesso em: 03. Jul. 2017

______, Lei complementar nº 101, de 04 de Maio de 2000. Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências, 2000. Disponível em: . Acesso em: 06. Jul. 2017

_____, Ministério da Educação. Direito à Educação: Subsídios para a Gestão dos Sistemas Educacionais: Orientações Gerais e Marcos Legais. 2006. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017

_____, Ministério da Educação Secretaria de Articulação Com os Sistemas de Ensino (MEC/SASE). O Plano Municipal de Educação: Caderno de Orientações. 2014. Disponível em: . Acesso em: 06 ago. 2017

_____(a), Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Marcos Político-Legais da Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2017

_____(b), Ministério da Educação. SEE. Manual de Orientação: Programa de Implantação de Sala de Recursos Multifuncionais, 2010. Disponível em: . Acesso em: 12 jul. 2017

_____(c), Nota Técnica - SEESP/GAB Nº 11/2010, de 07 de maio de 2010. Orientações para a institucionalização da Oferta do Atendimento Educacional Especializado – AEE em Salas de Recursos Multifuncionais, implantadas nas escolas regulares. Diário Oficial União, Brasília, DF, 21 dez. 2007

_____, Orientações para implementação da política de educação especial na perspectiva da educação inclusiva. 2015. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017

_____, Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Secretaria de Educação Especial - MEC/SEESP, 2008. Disponível em: . Acesso em: 03 maio 2017

_____, Portaria Normativa Nº 13, de 24 de Abril de 2007, Dispõe sobre a criação do Programa de Implantação de Salas de Recursos Multifuncionais. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=9935-portaria-13-24-abril-2007&Itemid=30192. Acesso em: 07 ago. 2017

______(d), Resolução Nº. 4, de 13 de Julho de 2010. Institui as Diretrizes Operacionais para o Atendimento Educacional Especializado na Educação Básica. Disponível em:

< http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rceb004_10.pdf>. Acesso em: 07. ago. 2017

_____, Resolução Nº. 4, de 2 de outubro de 2009. Institui as Diretrizes Operacionais para o Atendimento Educacional Especializado na Educação Básica. Disponível em:

< http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rceb004_09.pdf>. Acesso em: 07. ago. 2017

______, Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Educação Inclusiva: O Município. 2004(b). Disponível em: . Acesso em: 12 ago. 2017.

_____, Ministério da Educação Secretaria de Educação Especial. Educação Inclusiva: A Família. 2004(c). Disponível em: . Acesso em: 12 ago. 2017.

_____, Ministério da Educação Secretaria de Educação Especial. Educação Inclusiva: A Escola. 2004(d). Disponível em: . Acesso em: 12 ago. 2017.

DELGADO, Adriana Patrício. O impacto das políticas públicas nas práticas escolares sob a ótica da avaliação de aprendizagem. Espaço do Currículo, Paraíba, v. 4, n. 2, p.162-171, 2012.

FÁVERO, Eugênia Augusta Gonzaga; PANTOJA, Luisa de Marillac P.; MONTOAN, Maria Teresa Eglér. Atendimento Educacional Especializado: Aspectos Legais e Orientações Pedagógicas. 2007.

GIL, Antonio Carlos. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GODOY, Arilda Schmidt. Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais. Revista de

Administração de Empresas, São Paulo, v. 35, n. 3, p.20-29, mai./jun. 1995.

MOZZATO, Anelise Rebelato; GRZYBOVSKI, Denize. Análise de Conteúdo como Técnica de Análise de Dados Qualitativos no Campo da Administração: Potencial e Desafios. Revista

de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 15, n. 4, p.731-747, ago. 2011.

GOMES, Ana Valeska Amaral; BRITTO, Tatiana Feitosa de (Org.). Plano Nacional de Educação: Construção e Perspectivas. 2015.

ONU, Conferência Mundial Sobre Educação Especial. Declaração de Salamanca: Sobre Princípios, Políticas e Práticas na Área das Necessidades Educativas Especiais. 1994. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2017.

PASSOS, Escola de Ensino Fundamental Dra. Nágila Maria Pontes Paz Passos. Regimento Escolar. Aracoiaba, 2017.

______, Escola de Ensino Fundamental Dra. Nágila Maria Pontes Paz Passos. Projeto Político Pedagógico. Aracoiaba, 2017

PIANA, Maria Cristina. A construção do perfil do assistente social no cenário

educacional. São Paulo: Editora UNESP, 2009.

SECCHI, Leonardo. Políticas Públicas: Conceitos, Esquemas de Análise, Casos Práticos. São Paulo: Cengage Learning, 2010. 134 p.

SOUZA, Dalva Inês de et al. Manual de orientações para projetos de pesquisa. Novo Hamburgo: Feslsvc, 2013. 55 p. Disponível em: . Acesso em: 15 maio 2017




DOI: https://doi.org/10.18554/rt.v10i2.2606

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Triângulo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

A Revista Triângulo é signatária da DECLARAÇÃO DO MÉXICO - Declaração Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomenda o uso da licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual (CC BY-NC -SA, em inglês) para garantir a proteção da produção acadêmica e científica regional em Acesso Aberto. 

Triangulo Journal is signatory of MEXICO DECLARATION - LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT Joint Declaration recommending the use of the license to ensure the protection of academic production and regional scientific research in Open Access.

La Revista Triangulo es signataria de la DECLARACIÓN DE MÉXICO - Declaración Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomienda el uso de la licencia Creative Commons Asignación-NoComercial-CompartirIgual (CC BY-NC -SA, en inglés) para garantizar la protección de la producción académica y científica regional en Acceso Abierto.