Sequência didática para inserção da educação ambiental no ensino fundamental

Márcia Belo Soares, Rita de Cássia Frenedozo

Resumo


Este artigo teve como objetivo oferecer subsídios para trabalhar a Educação Ambiental de maneira crítica com alunos do Ensino Fundamental (anos iniciais). Através da ferramenta Sequência Didática (SD) trabalhou-se a inserção da temática ambiental visando à transformação de atitudes e conhecimentos acerca de práticas cotidianas que causam desequilíbrios ambientais. A pesquisa foi estruturada em 10 (dez) aulas e abordou temas ligados ao meio ambiente como: sustentabilidade, aumento populacional, recursos naturais e consumismo. Foram proporcionados momentos de ação e reflexão tornando a aprendizagem significativa. Os resultados apontaram que a proposta levou a formação do cidadão crítico capaz de refletir sobre suas responsabilidades e propor ações a serem desenvolvidas no coletivo e para o coletivo. Os alunos propuseram diversas ações visando transformar a sociedade e redefinir sua própria condição na natureza. A atividade promoveu o envolvimento de todos nas diferentes etapas propostas e possibilitou a reflexão quanto à viabilidade de trabalhar a Educação Ambiental de maneira critica no contexto educacional.

PALAVRAS-CHAVE: Educação Ambiental Crítica. Sequência Didática. Ensino Fundamental.


Palavras-chave


Educação Ambiental Crítica. Sequência Didática. Ensino Fundamental.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDB. Lei número 9394 de 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Meio Ambiente. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília, MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação o do Desporto. Parâmetros Curriculares Nacionais: Temas transversais. Brasília: MEC/SEF, 2001.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. Pacto nacional pela alfabetização na idade certa: alfabetização em foco: projetos didáticos e sequências didáticas em diálogo com os diferentes componentes curriculares. Ano 03 - unidade 06. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, Diretoria de Apoio à Gestão Educacional. - Brasília: MEC, SEB, 2012a.

BRASIL. Secretaria de Educação Continua da Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Vamos cuidar do Brasil com escolas sustentáveis: educando-nos para pensar e agir em tempos de mudanças socioambientais globais. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão, Ministério do Meio Ambiente; elaboração de texto: Tereza Moreira. Brasília: MEC, SECADI, 2012b.

CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

CUNHA, Beatriz Monteiro da. Os heróis e o consumo consciente. São Paulo, Evoluir, 2011.

DEMO, Pedro. Educação Científica. Revista Brasileira de Iniciação Científica. V. 1, n.1, Maio/2014.

DIAS, Genebaldo Freire. Educação ambiental: princípios e práticas. 7. ed., São Paulo: Gaia, 2010. p. 75-92.

GUIMARÃES, Mauro. A dimensão ambiental na educação. Campinas, SP: Papirus, 2015.

LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo. Educação ambiental e movimentos sociais na construção da cidadania ecológica e planetária. In: LOUREIRO, C. F. B.; LAYRARGUES, P. P; CASTRO, R. S. (Orgs.). Educação ambiental: repensando o espaço da cidadania. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2011.p. 73-103.

LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo. Problematizando conceitos: contribuição à práxis em educação ambiental. In: In: LOUREIRO, C. F. B.; LAYRARGUES, P. P; CASTRO, R. S. (Orgs.). Pensamento Complexo, Dialética e Educação Ambiental. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2011. cap.4, 104-161.

REIGOTA, Marcos. O que é educação ambiental. São Paulo: Brasiliense, 2015.

SAUVÉ, Lucie. Educação Ambiental e desenvolvimento sustentável: uma análise complexa. Revista Educação Pública, Cuiabá, MT, v. 6, n. 10, jul./dez. 1997. Disponível em:.

http://www.ufmt.br/revista/arquivo/rev10/educacao_ambiental_e_desenvolvim.html. Acesso em 25.abril.2017.

SAUVÉ, Lucie. Uma cartografia das correntes em educação ambiental. In: SATO, Michele, CARVALHO, Isabel C. Moura.(Orgs.). Educação Ambiental. Porto Alegre: Artmed, 2005, p.17-44.

ZABALA, Antoni. A prática pedagógica: como ensinar. Porto Alegre, Artmed, 2010.




DOI: https://doi.org/10.18554/rt.v0i0.2660

Apontamentos



Direitos autorais 2018 Revista Triângulo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

A Revista Triângulo é signatária da DECLARAÇÃO DO MÉXICO - Declaração Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomenda o uso da licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual (CC BY-NC -SA, em inglês) para garantir a proteção da produção acadêmica e científica regional em Acesso Aberto. 

Triangulo Journal is signatory of MEXICO DECLARATION - LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT Joint Declaration recommending the use of the license to ensure the protection of academic production and regional scientific research in Open Access.

La Revista Triangulo es signataria de la DECLARACIÓN DE MÉXICO - Declaración Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomienda el uso de la licencia Creative Commons Asignación-NoComercial-CompartirIgual (CC BY-NC -SA, en inglés) para garantizar la protección de la producción académica y científica regional en Acceso Abierto.