A produção acadêmica sobre estágio curricular supervisionado e a formação inicial de professores: uma análise a partir de revistas “Qualis A/Educação/Capes”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18554/rt.v0i0.2704

Palavras-chave:

Estágio Curricular Supervisionado, QUALIS CAPES, Produção acadêmica

Resumo

Esta pesquisa analisou a produção acadêmica de artigos científicos sobre estágio curricular supervisionado no processo de formação inicial de professores entre 2013 e 2015, tendo como fonte de consulta os periódicos classificados com QUALIS A1 e A2 da área de Educação de revistas Brasileiras. O recorte temporal justifica-se, uma vez que em 2015 foi divulgada a última atualização do QUALIS para a referida área. Adotamos metodologia de pesquisa qualitativa, focada na análise documental e com as ideias de Bardin (2011) para análise do conteúdo dos trabalhos. Nesta perspectiva analisamos 60 artigos que versam sobre Estágio.  Dentre os resultados encontrados, nota-se ainda que há uma carência de publicações relacionadas ao estágio curricular supervisionado, principalmente na vertente de formação de professores, apenas 24%. Em face de nossas análises, torna-se indispensável à maximização de pesquisas sobre a referida temática. Quiçá, mais indispensável ainda, a publicação de tais pesquisas de modo a socializar os resultados e contribuir com a área de formação de professores.

Referências

ANDRÉ, M. Formação de professores: a constituição de um campo de estudos. Educação, v. 33, n. 3, p. 174-181, 2010.

_______. A pesquisa sobre formação de professores: contribuições à delimitação do campo. In: DALBEN, Ângela I.L.F. et al. Didática: convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p. 273-283.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo; Edições 70, 2011. 279 p.

BRASIL. Lei Nº 11.788 de 25 de setembro de 2008. 2008. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2016.

CARNEIRO, F. F. B. Políticas científicas em educação física: a arqueologia do GTT Escola no Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte (1997-2009). 2011. 162 f. Dissertação (Mestrado)- Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2011.

CARVALHO, A. M. P. Reformas nas licenciaturas: a necessidade de uma mudança de paradigma mais do que de mudança curricular. Em Aberto, Brasília, ano 12, n. 54, p. 51-63, 1992.

_______. A influência das mudanças da legislação na formação dos professores: As 300 horas de estágio supervisionado. Ciências & Educação, Bauru, v. 7, n. 1, p. 113-122, 2001.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DO NÍVEL SUPERIOR. Ministério da Educação. Fundação CAPES. Qualis. Brasília; CAPES; 2014. Disponível em: <http://www.capes.gov.br/component/content/article?id=2550:capes-aprova-a-nova-classificacao-do-qualis >. Acesso em: 08 nov. de 2016.

_______. Ministério da Educação. Fundação CAPES. Critérios de classificação Qualis. Brasília; CAPES; 2015. Disponível em: < https://www.capes.gov.br/images/stories/download/avaliacaotrienal/Docs_de_area/qualis/ensino.pdf >. Acesso em: 08 nov. de 2016.

FERREIRA, N. S. A. As pesquisas denominadas ‘Estado da Arte’. Educação & Sociedade, v. 23, n.79, p.257- 272, 2002.

GARCÍA, C. M. Estrutura conceitual da formação de professores. In: Formação de professores para uma mudança educativa. Lisboa: Porto Editora, 1991, p. 18-68.

GATTI, B. A.; BARRETTO, E. S. S.. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: Unesco, 2009.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6° ed. São Paulo: Atlas. 2008. Disponível em: <https://ayanrafael.files.wordpress.com/2011/08/gil-a-c-mc3a9todos-e-tc3a9cnicas-de-pesquisa-social.pdf> . Acesso em: 20 dez. 2016.

LÜDKE, M., ANDRÉ, M.E.D.A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MESSINA, G. Estudio sobre el estado da arte de la investigacion acerca de la formación docente en los noventa. Organización de Estados IberoAmericanos para La Educación, La Ciência y La Cultura. In: Reúnion de consulta técnica sobre investigación en formácion del professorado, 1998, México. Anais eletrônicos... México, 1998.

PEREIRA, J. E. D. Formação de professores: pesquisa, representações e poder. Belo Horizonte: Autêntica, 2000, p. 76.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e Docência. São Paulo: Cortez, 2004.

ROMANOWSKI, J. P.; ENS, R. T. As pesquisas denominadas do tipo “estado da arte” em educação. Diálogo Educ. Curitiba, v.6, n.19, p.37-50, set./ dez. 2006. Disponível em <http://www2.pucpr.br/reol/pb/index.php/dialogo?dd1=237&dd99=view&dd98=pb>. Acesso em: 29 nov. 2016.

Downloads

Publicado

2018-04-30