Da entrevista ao texto biográfico: a construção narrativa de dados em uma pesquisa sobre formação de professores

Gustavo Lopes Ferreira, Tiessa Lorraine Miguel da Silva

Resumo


Neste artigo realizamos a interpretação de textos biográficos produzidos a partir de entrevistas com estudantes mais velhos do curso de Ciências Biológicas de um Instituto Federal. Esta foi uma estratégia no interior de uma pesquisa com abordagem biográfica, na qual buscamos compreender os sentidos atribuídos a formação inicial pelos licenciandos, a partir de suas histórias de vida. Utilizamos como referenciais as contribuições de Nóvoa e Finger; Bolívar; Delory-Momberger; Ferrarotti; Josso; Ricoeur. Os dados foram construídos de forma narrativa, por isso a opção pelos textos biográficos como material para interpretação. Na interpretação construímos uma narração que conjugou elementos tal e quais foram ditos pelos estudantes, ao mesmo tempo, em que fizemos descrições interpretativas que vão além dos seus horizontes. Dois principais motivos foram depreendidos: a dialética entre o individual e o coletivo; a demarcação de um modo de encarar o curso superior como superação dos dramas vividos ao longo da vida. Os textos biográficos mostraram como os indivíduos analisam e percebem a realidade, como organizam suas experiências e dão sentido ao que se vive e ao mundo em que vivem. Percebemos que curso estudado tem transformado a forma como os alunos mais velhos vivem sua formação e como se relacionam com ela.

Texto completo:

PDF

Referências


BAUER, Martin W.; GASKELL, George (Orgs.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 13 ed. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2015.

BRASIL. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 30 dez. 2008. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm> Acesso em: 29 de jun. 2018.

BOLÍVAR, Antonio. “¿De nobis ipsis silemus?”: Epistemología de la investigación biográfico-narrativa en educación. Revista Electrónica de Investigación Educativa, v.1, n. 4, p. 41-62, 2002.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Biografía y educación: figuras del individuo-proyecto. 1ed. Buenos Aires: Editorial de la Facultad de Filosofía y Letras Universidad de Buenos Aires; Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales, 2009.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Investigación biográfica em educación: orientaciones y territorios. In: SOUZA, E. C.; PASSEGGI, M. C. (Orgs.) Memoria docente, investigación y formación. Buenos Aires: Editorial de la Facultad de Filosofía y Letras Universidad de Buenos Aires, 2010. p. 25-45.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Abordagens metodológicas na pesquisa biográfica. Revista Brasileira de Educação, v. 17, n. 51, p. 523-536, set.-dez. 2012.

DOMINICÉ, Pierre. O processo de formação e alguns dos seus componentes relacionais. In: NÓVOA, A.; FINGER, M. (Orgs.) O método (auto)biográfico e a formação. São Paulo: Paulus, 2010a. p. 143-154.

DOMINICÉ, Pierre. A biografia educativa: instrumento de investigação para a educação de adultos. In: NÓVOA, A.; FINGER, M. (Orgs.) O método (auto)biográfico e a formação. São Paulo: Paulus, 2010b. p. 189-222.

FERRAROTTI, Franco. Sobre a autonomia do método autobiográfico. In: NÓVOA, A.; FINGER, M. (Orgs.) O método (auto)biográfico e a formação. São Paulo: Paulus, 2010, p. 31-58.

FONTOURA; Maria Madalena. Fico ou vou-me embora? In: NÓVOA, A. (Orgs.) Vidas de professores. 2 ed. Porto: Porto Ed., 2013. p. 171-198.

GATTI, Bernardete Angelina (Coord.); BARETTO, Elba Siqueira de Sá. Professores do Brasil: Impasses e Desafios. Brasília: Unesco, 2009. Disponível em: . Acesso em: 29 de jun. 2018.

GEERTZ, Clifford. O saber local: novos ensaios em Antropologia Interpretativa. 12 ed. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2013.

GOODSON, Ivor F. Dar voz ao professor: as histórias de vida dos professores e seu desenvolvimento profissional. In: NÓVOA, A. (Org.) Vidas de professores. 2 ed. Porto: Porto Ed., 2013. p. 63-78.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Disponível em: < https://cidades.ibge.gov.br/brasil/go/ceres/panorama> Acesso em: 29 de jun. 2018.

JOSSO, Marie-Christine. Da formação do sujeito ao sujeito da formação. In: NÓVOA, A.; FINGER, M. (Orgs.) O método (auto)biográfico e a formação. Natal: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010. p. 59-79.

LARROSA, Jorge. Tremores: escritos sobre experiência. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

MOITA, Maria da Conceição. Percursos de formação e de transformação. In: NÓVOA, A. (Org.) Vidas de professores. 2 ed. Porto: Porto Ed., 2013. p. 111-140.

NÓVOA, António. A formação tem que passar por aqui: as histórias de vida no Projeto Prosalus. In: NÓVOA, A.; FINGER, M. (Orgs.) O método (auto)biográfico e a formação. Natal: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010. p. 155-188.

NÓVOA, António; FINGER, M. (Orgs.). O método (auto)biográfico e a formação. Natal: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010.

NÓVOA, António. (Org.). Vidas de professores. 2 ed. Porto: Porto Ed., 2013.

OBSERVATÓRIO DO MUNDO DO TRABALHO. Estudos e pesquisas econômicas, sociais e educacionais sobre as microrregiões do estado de Goiás – microrregião de Ceres. Goiânia, 2013. Disponível em: Acesso em: 29 de jun. 2018.

RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2010, t. 1.




DOI: https://doi.org/10.18554/rt.v0i0.3023

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Triângulo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

A Revista Triângulo é signatária da DECLARAÇÃO DO MÉXICO - Declaração Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomenda o uso da licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual (CC BY-NC -SA, em inglês) para garantir a proteção da produção acadêmica e científica regional em Acesso Aberto. 

Triangulo Journal is signatory of MEXICO DECLARATION - LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT Joint Declaration recommending the use of the license to ensure the protection of academic production and regional scientific research in Open Access.

La Revista Triangulo es signataria de la DECLARACIÓN DE MÉXICO - Declaración Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomienda el uso de la licencia Creative Commons Asignación-NoComercial-CompartirIgual (CC BY-NC -SA, en inglés) para garantizar la protección de la producción académica y científica regional en Acceso Abierto.