Estágio supervisionado: aprendizados de estagiários da Educação Física

Autores

  • Silvio Cesar Cristovao CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ITAJUBÁ - MG
  • Eliana Ayoub Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.18554/rt.v0i0.3512

Palavras-chave:

Estágio Supervisionado. Formação de Professores. Educação Física Escolar.

Resumo

Estudo resultante de uma pesquisa qualitativa sobre o estágio supervisionado em educação física que teve como objetivo analisar e compreender o papel do estágio no processo de formação docente. A metodologia combinou estudo teórico com pesquisa de campo envolvendo cinco estagiários do curso de licenciatura em Educação Física da Universidade Estadual de Campinas. As narrativas investigadas confluíram para sentidos e significados que consideram o estágio supervisionado como um momento privilegiado de aprendizados e de reflexão sobre dificuldades e desafios da profissão docente; um momento para confrontar saberes e conhecimentos estudados na universidade e aqueles em circulação na escola; um momento que proporciona importantes ressignificações a respeito do conhecimento e do cotidiano escolar.

Biografia do Autor

Silvio Cesar Cristovao, CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ITAJUBÁ - MG

Professor do curso de bacharelado em Educação Física do Centro Universitário de Itajubá, atuando em disciplinas pedagógicas esportivas, administração e organização de eventos, prescrição de exercícios para crianças e adolescentes, desenvolvendo pesquisas nesta última. Titular de cargo do magistério paulista desde fev/2000.

Eliana Ayoub, Universidade Estadual de Campinas

Professora titular de cargo Departamento de Educação, Conhecimento, Linguagem e Arte (Delart) - Unicamp

Referências

AYOUB, Eliana; PRADO, Guilherme do Val Toledo. Abordagens interdisciplinares nos estágios curriculares na formação de professores. Olh@res, Guarulhos, v. 1, n. 1, p. 378-400, maio/2013. Disponível em: http://www.olhares.unifesp.br/index.php/olhares/article/view/76/15 - acesso em 20/04/2017.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem. 9ª ed. São Paulo: Hucitec, 1999.

BENITES, Larissa Cerignoni; SOUZA NETO, Samuel; BORGES, Cecília; CYRINO, Marina. Qual o papel do professor colaborador no contexto do estágio curricular supervisionado na educação física? Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Taguatinga/DF, v. 20, n. 4, p. 13-25, outubro-dezembro/2012. Disponível em: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/3286/2282 - acesso em 20/04/2017.

BENJAMIN, Walter. O narrador. Considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. 7ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. p.197-221.

BOLZAN, Érica; VENTORIM, Silvana; LOCATELLI, Andrea Brandão. Narrativas de estágio supervisionado na formação inicial em educação física. In: LEITE, Yoshie Ussami Ferrari; MARIN, Alda Junqueira; PIMENTA, Selma Garrido; REALI, Aline Maria de Medeiros Rodrigues. (Orgas). Políticas de formação inicial e continuada de professores [recurso eletrônico]. Araraquara, SP: Junqueira & Marin Editores, 2012. p. 3725-3736. Disponível em: http://www.infoteca.inf.br/endipe/smarty/templates/arquivos_template/upload_arquivos/acervo/docs/2673d.pdf - acesso em 20/04/2017.

BURIOLLA, Marta Alice Feiten. Estágio supervisionado. 3ª ed. São Paulo: Cortez, 2001.

CRISTOVÃO, Silvio César. Estágio supervisionado em educação física: tempo de aprender ou simples cumprimento da lei? Dissertação (Mestrado em Educação) – Campinas (SP), Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, [s.n.], 2014.

CYRINO, Marina. Formação inicial de professores: o compromisso do professor-colaborador e da instituição escolar no processo de estágio supervisionado. Dissertação de mestrado. Rio Claro, Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro, 2012, 233p.

FIGUEIREDO, Zenólia Campos. Formação docente em Educação Física: experiências sociais e relação com o saber. Movimento, Porto Alegre, v. 10, n. 1, p. 89-111, jan.-abril/2004. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/2827/1441 - acesso em 20/04/2017.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREITAS, Luiz Carlos de. Em direção a uma política para a formação de professores. Em Aberto, Brasília, ano 12, n. 54, abr.-jun./1992. Disponível em: http://emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/viewFile/1842/1813 - acesso em 20/04/2017.

FREITAS, Maria Teresa de Assunção. A abordagem sócio-histórica como orientadora da pesquisa qualitativa. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 116, p. 21-39, julho/2002. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-15742002000200002 - acesso em 20/04/2017.

GATTI, Bernardete Angelina; BARRETO, Elba Siqueira de Sá; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo de Afonso. Políticas Docentes no Brasil: um estado da arte. Brasília: UNESCO, 2011.

GINZBURG, Carlo. Sinais: raízes de um paradigma indiciário. In: Mitos, emblemas e sinais: morfologia e história. São Paulo: Companhia das Letras, 1989. p. 143-179.

GUEDES-PINTO, Ana Lúcia; FONTANA, Roseli Aparecida Cação. Apontamentos teórico-metodológicos sobre a prática de ensino na formação inicial. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 44, p. 69-87, dez./2006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/edur/n44/a04n44.pdf - acesso em 20/04/2017.

JOBIM E SOUZA, Solange. Mikhail Bakhtin e Walter Benjamin: polifonia, alegoria e o conceito de verdade no discurso da ciência contemporânea. In: BRAIT, Beth. (Orga.) Bakhtin, dialogismo e construção do sentido. 2ª ed. rev. Campinas: Editora da Unicamp, 2005. p. 315-331.

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. 6ª ed. Estágio e docência. São Paulo: Cortez, 2011.

SANTOS, Núbia Zorzanelli dos; BRACHT, Valter; ALMEIDA, Felipe Quintão de. Vida de Professores de Educação Física: o pessoal e o profissional no exercício da docência. Movimento, Porto Alegre, v. 15, n. 02, p. 141-165, abril-junho/2009. Disponível em: file:///C:/Users/user/Downloads/3067-27943-1-PB%20(1).pdf - acesso em 20/04/2017.

SELLI, Maribel Susane; REMIÃO, Joelma Adriana Abraão; AXT, Margarete. A escuta como possibilidade de reflexão/construção de uma prática dialógica. UFRGS, 2011. Disponível em: http://www.ufrgs.br/lelic/files_gerenciador_de_arquivos/artigo/2011/56/1379514325nao_marcado_a_escuta_como_possibilidade_de_reflexao.pdf - acesso em 20/04/2017.

SILVESTRE, Magali Aparecida; PLACCO, Magali Aparecida de Souza. Modelos de formação e estágios curriculares. Formação Docente. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, Belo Horizonte, v. 03, n. 05, p. 30-45, ago./dez. 2011. Disponível em: file:///C:/Users/user/Downloads/Modelos%20de%20forma%C3%A7%C3%A3o%20e%20est%C3%A1gios%20curriculares.pdf - acesso em 20/04/2017.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 13ª ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

TARDIF, Maurice. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários. Elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas conseqüências em relação à formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 13, p. 5-24, jan./fev./mar./abr. 2000. Disponível em: http://www.joinville.udesc.br/portal/professores/jurema/materiais/RBDE13_05_MAURICE_TARDIF.pdf - acesso em 20/04/2017.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

Downloads

Publicado

2019-05-08