Relações entre natureza e cultura - marcas na educação e nos gestos corporais no romance 'O morro dos ventos uivantes'

Leticia Rocha Duarte

Resumo


Este trabalho pretende observar os aspectos trazidos nas relações entre a natureza e a cultura. Mais especificamente através da educação e dos gestos corporais os quais marcam a fronteira entre os valores e as ações do sujeito, que está entre a experiência individual e a social, entre o subjetivo e o coletivo. À luz de referências da Sociologia serão evidenciados os aspectos sociais dos processos de educação e civilização dos personagens que trazem as marcas da educação, do corpo e do decoro. No romance aqui observado há várias passagens que explicitam os modos ‘selvagens’ ou ‘refinados’ dos seus personagens que protagonizam as relações entre natureza e cultura presentes na obra. Suas experiências traduzem a dicotomia do que é considerado ‘selvagem’, portanto desvalorizado e aquilo que é considerado ‘culto’ e valorizado pela sociedade a qual os personagens representam. Através das teorias dos processos civilizatórios dos indivíduos descritos por Erasmo de Rotterdam e Norbert Elias é elucidada toda disciplina a que o indivíduo se submete para dominar seus instintos naturais de ser humano num esforço de domar sua força, inicialmente animal, para tornar-se civilizado.


Palavras-chave


Literatura;Corpo;Linguagem

Texto completo:

PDF

Referências


BRUNTE, E. “O Morro dos ventos uivantes”. São Paulo: Editora Landmark, 2012.

CÂNDIDO, A. “Literatura e Sociedade”. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1967.

CORBIN, A.; COURTINE, J.J.; VIGARELLO, G. “A História do Corpo – Da Renascença às Luzes”. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

ELIAS, N. “O Processo Civilizador: Volume 1 – Uma História dos Costumes”. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1994.

LAMONT, C. “The Romantic Period (1780 – 1830)” in ROGERS, P. The Oxford illustrated history of English literature. Ashford Colour Press, Gosport, Hants. 2001.

MEIRA, C. “Introdução ao estudo da literatura”. Rio de Janeiro: Forense – Universitária, 1974.

MOISÉS, M. “A Análise literária”. São Paulo: Editora Cultrix, 1984.

ROTTERDAM, E. “De Pueris”. São Paulo: Editora Escala, sem data de publicação.

ROTTERDAM, E. “A Civilidade Pueril”. São Paulo: Editora Escala, sem data de publicação.

SANDERS, A. “High Victorian Literature (1830 – 1880)” in ROGERS, P. The Oxford illustrated history of English literature. Ashford Colour Press, Gosport, Hants. 2001.

SILVA, ANA MÁRCIA. “Elementos para compreender a modernidade do corpo


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN: 1983-3873