A Noite Fora Do Dia Do Dia: Música, Mulher E Animal, Habitantes Da Escuridão

Andreia Aparecida Marin, Marcos Câmara Castro

Resumo


O presente texto tem como foco a discussão de um princípio de exclusão que justifica a intenção de controle da dimensão noturna e de fenômenos a ela associados. A indeterminação e a ambiguidade atribuídas à música, à mulher e ao animal, em análises que os subjugam à referência de uma essência humana pautada na centralidade da razão e da visão, sentido a ela relacionado, constituem o pano de fundo da argumentação desenvolvida no texto. A discussão sobre a noite e as materialidades contidas em seus domínios é feita em diálogo com Jankélévitch, Merleau-Ponty e Derrida, passando por comentadores de suas obras pertinentes ao tema. Ao final, um destaque para as ressurgências do noturno na literatura gótica e na música da contemporaneidade, compreendidas a partir de um materialismo aberto à indistinção entre ficção e realidade.

Palavras-chave


Noturno; Mulher; Música; Animal; Gótico

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAHAM, Carlos. Estudios sobre literatura fantástica. Buenos Aires: Quadrata, 2006.

ARISTÓTELES. Política. Trad. Maria Aparecida O.Silva. São Paulo: Édipro, 2019.

BARREIRA, Catarina A. M. F. A relação entre gárgulas e textos no contexto tardo-medieval em Portugal: preocupações em torno do comportamento do corpo e os pecados. Mirabilia (13): 105-133, 2011.

BARREIRA, Catarina A. M. F. Contributos para o estudo das gárgulas medievais em Portugal: desvios e transgressões discursivas? Lusitania Sacra (22): 169-199, 2010.

BEAUVOIR, Simone. O segundo sexo. 1: Fatos e mitos. 4ª ed. Paris: Gallimard, Difusão Europeia do Livro, 1970.

CUNHA, Viviane. A soldadeira na língua dos jograis e dos trovadores. Revista do CESP, Belo Horizonte, v.35, n.54, pp.117-132, 2015.

CZEKSTER, Gustavo M. A mulher na narrativa fantástica: um estudo comparativo entre os contos de Horacio Quiroga e Samanta Schweblin. In: Colóquio Sul de Literatura Comparada, 2018. Ilhas Literárias. Estudos de Transárea. Porto Alegre: Editora do Instituto de Letras, v.2, pp.107-115, 2018.

DERRIDA, Jacques. Cette nuit dans la nuit de la nuit… Rue Descartes, n.42, Politiques de la communauté, pp.112-127, nov.2003.

DERRIDA, Jacques. Gramatologia. Trad. Miriam Chnaiderman e Renato J. Ribeiro. São Paulo: Perspectiva, 1999.

FRIEDRICH, Sven. Richard Wagner: Deutung und Wirkung. Würzburg, Germany: Köngshausen & Neumann, 2004.

GONTIJO, Clovis S. Ressonâncias noturnas: do indizível ao inefável. São Paulo: Ed. Loyola, 2017.

JANKÉLÉVITCH, Wladimir. A música e o inefável. Trad. Clovis S.Gontijo. 1 ed. São Paulo: Perspectiva, 2018.

KRAUSE, Bernie. A grande orquestra da natureza: descobrindo as origens da música no mundo. Trad. Ivan W. Kuck. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

MALLET, Marie-Louise. La musique em respect. Paris: Galilée, 2002.

MARIN, Andreia A.; MARTINS, Stheffany C. A mulher, o animal: corpos demoníacos e contenções persistentes. Caderno Espaço Feminino, v.3, n.1, pp.324-344, jan-jul 2018.

MARTINHO, Cristina M.T. as linguagens da monstruosidade entre o mundo medieval e moderno. Anais do XIII CNLF. Rio de Janeiro: CiFEFiL, Vol. XIII, nº 04, pp. 260-275, 2009.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

PERROT, Michelle. Os silêncios do corpo da mulher. In: SANTOS, Maria I.; MATOS, Rachel S. (orgs). O corpo feminino em debate. São Paulo: Editora UNESP 2003. pp.13-28.

PINTO Neto, Moysés. A estranha instituição da literatura no multiverso dos espectros. Alea, Rio de Janeiro, v.17, n.1, pp.114-126, jan-jun 2015.

ROEDER, Sarah. O Contra os músicos de Sexto Empírico: introdução, tradução e comentários. 2014. Mestrado em Música. Curitiba: UFPR. Programa de Pós-Graduação em Música.

SANTOS, Ana Paula A. A vertente feminina do gótico na literatura brasileira oitocentista. Anais da XV Congresso Internacional da Abralic, Rio de Janeiro, v.2, pp.1847-1856, 2017.




DOI: https://doi.org/10.18554/rs.v8i2.3994

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN: 1983-3873