Corpo performático: uma análise discursiva sobre a mulher no contexto publicitário machista

Fabiane Lemes

Resumo


Neste artigo, discutimos a objetificação e a subjetificação da mulher enquanto corpo do afazer doméstico pelo olhar de uma campanha publicitária. Com base na Análise do Discurso francesa, sob uma perspectiva interdisciplinar possível pela Linguística Aplicada, objetivamos analisar como a mulher foi discursivizada nessa materialidade, a qual foi criada e divulgada em 2013, nas redes sociais, e se apropriou do contexto relacionado ao futebol para fazer uma analogia entre a torcida feminina e a masculina.  Cogita-se verificar a partir de que perspectiva a empresa se inspira ao voltar-se para lugar social ocupado pela mulher nos dias atuais, aquela que trabalha fora e, mediante resquícios do discurso machista o qual ainda vigora, sente-se e é vista por considerável parte da sociedade enquanto responsável pelos afazeres domésticos. Apropriamo-nos dos aportes teóricos de Michel Foucault e Michel Pêcheux no intuito de analisarmos as condições de possibilidade, as regularidades enunciativas e as estratégias linguísticas das quais emergem efeitos de sentido machistas. Nossa análise nos permite afirmar que as campanhas publicitárias selecionadas corroboram o discurso machista ao refutarem a igualdade entre homens e mulheres no papel social de torcedor e ao atribuírem à mulher a responsabilidade pelos afazeres domésticos.


Palavras-chave


Gênero; Feminino; Discurso Machista

Texto completo:

PDF

Referências


AMAZONAS, Maria Cristina Lopes de Almeida; RABELO, José Orlando Campello. A questão do método em Foucault e Butler: caminhos enredados. In: 18º REDOR. 2014. p. 1467-1477.

BEAUVOIR, Simone de. O segundo sexo: 1 fatos e mitos. Trad. Sérgio Milliet. São Paulo: Difusão Européia. 4. Ed., 1970.

BOURDIEU, Pierre. (1930) A dominação masculina. Trad. Maria Helena Kuhner. 9. Ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Trad. Renato Aguiar. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

FERNANDES, Cleudemar Alves. Análise do discurso: reflexões introdutórias. 2ª ed. São Carlos: Claraluz, 2007.

FOUCAULT, Michel. A Arqueologia do saber. Trad. Luiz Felipe Baeta neves. 3. Ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1987.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1988.

FOUCAULT, Michel. (1970) A ordem do discurso. Aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 1970. Trad. Laura Fraga de Almeida Sampaio. 5. Ed. São Paulo: Edições Loyola. 1996.

FOUCAULT, Michel. Resumo dos cursos do Collège de France: 1970-1982 Trad. Andrea Daher. Rio de Janeiro: J. Zahar, 1997.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Trad. Raquel Ramalhete. 29. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

FOUCAULT, Michel. Ética, sexualidade, política. 1926 - 1984 Manuel Barros da Motta (org.). Trad. Elisa Monteiro, Inês Autran Dourado Barbosa. 2. Ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006.

LAURETIS, Teresa de. A tecnologia do gênero. In: HOLANDA, H. B. (org.) Tendências e Impasses – O feminismo como crítica da cultura – Rio de Janeiro: Rocco, 1994. p. 216-241.

LOURO, Guacira Lopes. Pedagogias da sexualidade. In: LOURO, Guacira Lopes (Org.). O corpo educado. Pedagogias da Sexualidade. Trad. Tomaz Tadeu da Silva. 2. Ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Análise de Discurso: Princípios e Procedimentos. 12. Ed. Campinas: Pontes, 2015.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e Discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Trad. Eni P. Orlandi et al. Campinas: Ed. UNICAMP, 1995.

REIS, Daniele Fernandes. Ideias subversivas de gênero em Beauvoir e Butler. In: Sapere Aude. Vol. 4 – nº 7. Belo Horizonte, 2013. p. 360-367.

TEDESCHI, Losandro Antônio. História das mulheres e as representações do feminino. 1. Ed. Curt Nimuendajú, 2008.




DOI: https://doi.org/10.18554/rs.v8i2.4013

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN: 1983-3873